Aceitação, permissão e gratidão são os elementos que permitem que você experimente a paz, exatamente, onde você estiver.

Arcanjo Gabriel

Sagrado Chamado

Message of Christ Jesus - Marian Center of Figueira, Brasil - July 21, 2017

Message of Christ Jesus - Marian Center of Figueira, Brasil - July 21, 2017
https://youtu.be/nI3h9K6_aQA

Rossandro Klinjey

Audio

AUDIO MENSAJES

JULIO de 2017

María Santísima 17.07.2017

Total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Com alimentos desperdiçados na América Latina, seria possível alimentar 37% das pessoas no mundo, diz FAO

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, com os alimentos perdidos na região da América Latina e Caribe seria possível alimentar 37% das pessoas que passam fome em todo o mundo.

Na América Latina são perdidas ou desperdiçadas até 348 mil toneladas de alimentos por dia, cifra que terá de ser reduzida à metade nos próximos 14 anos se a região quiser alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O alerta foi feito nesta quarta-feira pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, FAO.

Metas

O terceiro boletim "Perdas e Desperdícios de Alimentos na América Latina e no Caribe" da agência da ONU destaca o ODS 12 (veja mais sobre esse item aqui), centrado na necessidade de assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Este objetivo inclui a meta de reduzir à metade até 2030 o desperdício mundial de alimentos nos níveis de varejo e do consumidor, e reduzir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento.

Necessidades Calóricas

Segundo a FAO, 36 milhões de pessoas na região poderiam cobrir suas necessidades calóricas apenas com alimentos perdidos nos pontos de venda diretos aos consumidores.

O número representaria pouco mais que a população do Peru e mais do que todas as pessoas que passam fome na região.

A FAO e outras agências parceiras estão atualmente elaborando o Índice Global de Perdas e Desperdícios de Alimentos, que será essencial para que todos os países quantifiquem suas perdas e definam estratégias para alcançar o ODS 12.

Mobilização

De acordo com a FAO, 127 milhões de toneladas de alimentos, ou 223 quilos por cada habitante da região, são a quantidade total de perdas e desperdícios da região.

Estes alimentos seriam suficientes para satisfazer as necessidades alimentícias de 300 milhões de pessoas, 37% de todas as pessoas que passam fome no mundo.

No entanto, a região está trabalhando para reduzir esse número. Com apoio da FAO, no passado governo estabeleceram uma Rede de Especialistas, uma Estratégia Regional e uma Aliança Regional para a Prevenção e Redução de Perdas e Desperdícios de Alimentos.

Luta Contra a Fome

Na Costa Rica e na República Dominicana foram criados Comitês Nacionais dedicados ao tema. Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai estão entre os países discutindo iniciativas semelhantes.

Ainda segundo a FAO, a luta contra o desperdício alimentar também é parte do principal acordo contra a fome na região, o Plano de Segurança Alimentar, Nutrição e Erradicação da Fome da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e do Caribe, Celac.

A iniciativa considera a eliminação das perdas e desperdícios como uma condição fundamental para acabar com a fome até 2025.

Quanto às suas atitudes

1. Realize uma parada obrigatória na despensa e na geladeira antes de ir ao mercado fazer compras. Verifique quais produtos você realmente precisa comprar e evite fazer estoques;

2. Na hora de cozinhar, dê preferência aos produtos que estão próximos do vencimento da validade. Anote quais são eles em uma lista e cole na geladeira para não esquecer;

3. Em vez de fazer uma compra por mês, experimente ir ao mercado mais vezes e comprar menos produtos;

4. As promoções costumam ser irresistíveis, no entanto, são as grandes vilãs do consumo consciente porque nos estimulam a comprar um número alto de produtos, que acabam se estragando. Fique atento;

5. Antes de guardar frutas, verduras e legumes na geladeira, higienize-os e e seque-os. Depois de consumir, guarde esses alimentos em embalagens hermeticamente fechadas para evitar a proliferação de bactérias;

6. Planeje suas compras. Faça uma lista com os produtos que realmente estão em falta;

7. Literalmente, aproveite seus alimentos até o talo. É possível reaproveitar partes não convencionais, como as sobras e cascas das frutas, por exemplo;

8. Se uma fruta ou legume apresentar uma aparência feia em algumas partes, corte-as e use o que sobrou, sem a necessidade de jogar tudo fora.

Quanto aos seus alimentos

9. Queijos

Permanecem sem estragar de cinco dias a um mês, se bem conservados na geladeira. Os modelos mais molinhos, como ricota e minas, aguentam no máximo 5 dias, enquanto que os mais duros, como provolone e parmesão, têm maior tempo de conservação. Você deve dispensar o queijo quando ele apresentar pontos esverdeados em sua superfície e sua cor for alterada;

10. Vinhos

Para consumir como bebida, o ideal é tomá-lo em um dia porque, depois de aberto, os vinhos sofrem a oxidação - o oxigênio entra na garrafa e reage com a bebida, alterando seu sabor e aroma. Se você quiser prolongar a vida do produto e não desperdiçar, basta usar o vinho como tempero que ele dura até um mês;

11. Frutas, Verduras e Legumes

Se forem higienizados e secos antes de serem armazenados na geladeira, esses alimentos duram cinco dias. Com exceção das frutas tropicais, como banana e abacate, que, se forem para a geladeira, vão escurecer;

12. Fermento

Se for o químico em pó, dura até seis meses na geladeira, sem prejudicar o crescimento do seu bolo. Já o biológico, que é muito utilizado para fazer pães, não ultrapassa três dias depois de aberto porque contêm leveduras. Quando elas morrem, o fermento para de funcionar;

13. Comida pronta

Após a refeição, guarde as sobras em recipientes fechados com tampa e leve-os para a geladeira. Feito isso, sua comida pronta vai durar três dias, em média;

14. Carnes

Lembre-se que as carnes possuem um alto nível de pegada hídrica (consomem muita água em sua produção), por isso, procure alternativas para repor proteínas. Caso você não venha a preparar a carne logo depois que a comprou, o ideal é congelá-la para que dure mais (cerca de dois dias), ou então embale-a a vácuo;

15. Manteiga

Aguenta três meses sob refrigeração por conter bastante gordura em sua composição. O máximo que pode acontecer é aparecer uma capa amarela escura - basta raspar essa capa para voltar ao uso normal do produto;

16. Enlatados

Duram de quatro a cinco dias e devem ser consumidos logo depois de abertos. No entanto, evite esses tipos de alimento porque, segundo um estudo dos Estados Unidos, comida enlatada faz mal a saúde - quem a consome fica exposto a compostos como bisfenol-A e ftalatos, sem contar a grande quantidade de conservantes;

17. Leite

Se for pasteurizado, deve ser consumido em um dia porque azeda rapidamente, ao contrário do longa vida, que dura de três a quatro dias na geladeira;

18. Ketchup, Maionese e Mostarda

Iguais aos enlatados - possuem muitos conservantes que não fazem bem à saúde. O ideal é o consumo moderado desses produtos. Duram de um mês a um ano.

Fonte: Rádio ONU
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...