Mensagem de Cristo/ Parte 2

Total de visualizações de página

Amigos de caminhada,
Estou seguindo para o Brasil no dia 21 de setembro. Ficarei la' ate' 19 de dezembro. Estarei aprofundando o meu trabalho espiritual.
Postarei no nosso Blog, sempre que for possivel.
Sugiro reverem muitas das mensagens aqui publicadas, pois são preciosas para os tempos que vivemos hoje.
Fiquem todos com a Misericordia de Deus Pai.
Amorosamente,
Cassia

IMPULSO UNIVERSAL

IMPULSO UNIVERSAL

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

EU SOU O MESTRE


 
 EU SOU O MESTRE
Maria Chambers
05/01/16 

O que segue não é apenas eu falando a partir do meu eu anímico humano, é também a voz de muitos de nós no caminho da ascensão:

Eu sou o mestre da minha vida. Eu sou alguém que está na vanguarda deste movimento, deste processo de transformação. Eu sou alguém que passa por isso. Eu tenho orgulho de ser uma das poucas almas que fizeram desta a existência da iluminação incorporada. Eu tenho orgulho de ser a professora e sinalizadora do caminho da nova consciência. Posso parecer egoísta para os outros porque eu sou egoísta. E me orgulho disso também. Estou começando a me amar tanto que me preocupo acerca de como me sinto. Por quê? Porque o modo como eu me sinto é tudo. Como eu me sinto direciona as energias à minha disposição. Como eu me sinto cria as minhas realidades. Eu sou tão brilhante. Eu sou tão magnífica. Eu sou tão impressionante. Eu sou tão criativa.

Sim, as energias vestem minhas emoções, sinto a tristeza. O medo mora em meu plexo solar. Sinto os pensamentos neuróticos que desfilam pela minha mente e às vezes a minha cabeça dói. Eu sei, que, como humana, me sinto vulnerável. Sinto-me como vítima do meu corpo, das minhas emoções, do meu ambiente e das energias das outras pessoas. No entanto, são essas energias realmente minhas? São elas as minhas emoções? É este mesmo o meu corpo? Estou no processo de transformar este corpo em um que reflita minha verdadeira consciência. Os chamados problemas que estou enfrentando, em nível físico, estão apenas de passagem. Estão surgindo e querendo se libertar. Todas as energias querem voltar ao equilíbrio. Todas as energias estão aqui para me servir. Eu sou a alquimista. Eu me aproprio das energias, independentemente de onde elas se originem, e as movo, não com a minha vontade, mas com o meu amor. Movo e transmuto-as com minha aceitação e permissão.

E, à medida que aceito e permito essas energias, elas realmente se transformam. E eu também me conscientizo de que posso escolher como eu quero me sentir. Há vezes em que me desconecto da minha alma. Sinto-me enfadada e sem graça, mas faço o meu melhor para apenas estar nesse espaço e ficar em paz com ele. Mas, observo que esses momentos são poucos e de curta duração e que há mais de uma sensação de conexão. Mais sentimentos bons independentemente das minhas circunstâncias. Eu costumava pensar que as minhas condições tinham que mudar a fim de que eu me sentisse melhor. E, às vezes, eu ainda penso. Mas, também percebo que os sentimentos podem mudar se eu continuar me identificando com o modo como eu quero sentir a minha verdade. Eu escolho fazer a minha verdade esses sentimentos que parecem bons para mim. Opto por me sentir realizada, escolho me sentir aventureira. Escolho me sentir animada com a vida. Opto por me sentir despreocupada. Escolho me sentir tendo recursos abundantes e com boa saúde. Esses sentimentos nem sempre estão ao meu alcance emocional, mas às vezes simplesmente aproveito sentir-me ao seu redor.

E estou me tornando adepta de apenas estar bem em sair para curtir, assistir filmes ou programas, dormir, caminhar sem pressa e deixar que essas energias transformadoras justamente façam o que precisam fazer. Essas são as minhas energias transformadoras. Eu as convoquei.

Porém, eu aprendi algo. Não preciso fazer isso por mim mesma. Minha alma é adepta a isso porque ela é alegria. É regozijo. Está satisfeita. Portanto, eu não preciso tentar ou pressionar, simplesmente tenho que decidir como eu quero me sentir. Registro como eu quero me sentir, e curiosamente, minha alma, então, é capaz de ampliar esses sentimentos cada vez mais. E em seguida, as minhas circunstâncias começam a refletir esses sentimentos para mim, sob a forma de abundância financeira e sensações melhores em meu corpo.

Observei que se eu estabelecer isso como certo, para sentir tudo o que estiver sentindo, seja medo, raiva, tristeza, ou tédio, isso produz uma sensação de paz. E em seguida, a partir desse lugar, eu pareço estar mais em contato com a alegria. Descobri que apenas por estar próxima dos sentimentos mais luminosos, mais sentimentos semelhantes surgem. Mais desses sentimentos são atraídos para mim.

Anteriormente, nas etapas iniciais do meu despertar, eu não conseguia permitir todas as chamadas emoções negativas. Eu estava, além disso, sobrepujada por elas. Então, eu as separava dos meus sentimentos prazerosos. Eu afastava os sentimentos mais sombrios. Mas, isso realmente não funcionava porque eles simplesmente não sumiam. De fato, quanto mais eu tentava afastá-los mais eles voltavam ainda mais barulhentos.

No entanto, como mestre, estou compreendendo que tudo é permitido. Que, como minha alma, não há limite para a quantidade de amor e de aceitação. O amor da minha alma é abrangente. E isso faz com que o mestre possa trabalhar com esses sentimentos mais sombrios. Para não ficar aprisionada neles.

EU ESTOU PRONTA PARA RCEBER PORQUE EU ME SINTO SEGURA

Cheguei a perceber que a minha alma, minha divindade, não é limitada. Ela não reside apenas no espaço do meu coração. E, principalmente, como uma mulher, eu impedi a minha alma de se mover pelo meu corpo todo, porque tive medo de que não fosse seguro. Como tantas mulheres, eu tinha medo de ser considerada menos respeitável se expressasse a minha sensualidade na vida diária. Eu estava restringindo o meu espirito e nem mesmo percebia isso.

Mas, agora, estou em um lugar em que me sinto mais segura para expressar quem eu sou. E, criei esse espaço para mim, esse espaço seguro dentro de mim mesma. Eu costumava procurar essa segurança do lado de fora, nos outros, principalmente nos homens. Agora, contudo, cheguei a saber que eu possuo essa energia masculina internamente, que está aí para apoiar-me. À medida que eu permito mais desse espaço seguro em meu interior, nada do lado de fora pode me tirar dele.

Portanto, permito que o espírito venha aflorar plenamente por meu intermédio. Porque é assim que o espírito quer se expressar. O espírito não se limita à paz e à calma ou a sentimentos agradáveis. O espírito também é fogo. O espírito é pura expressão criativa, não somente sexual mas sensualmente falando. Não pode ser contido e também não exclui partes de mim que ainda se sintam triste, com raiva, desesperançadas e vulneráveis. Se eu encarnasse como um homem, talvez estivesse experimentando o movimento das energias para cima, para o espaço do meu coração e me sentisse segura para expressar as emoções cada vez mais.

Observei, que, quando pedi por mais energia em minha vida, na forma de dinheiro, tempo, recursos, ou mesmo apenas para sentir-me melhor fisicamente, as energias entraram de fato, mas eu nem sempre estava pronta para recebê-las. Elas entravam, mas apenas intensificavam as minhas sensações de falta de autoestima ou de vitimização. Descobri que me tornar iluminada não me exclui automaticamente da lei da atração. De tal maneira, eu estava permitindo mais luz e amor em minha vida, que trouxe à baila partes de mim que se sentiam não amadas, que se sentiam assustadas. E, se eu me permitisse aceitar essas partes de mim que se sentiam assim como a minha verdade, então eu criava mais medo em minha vida. A energia é de tal modo potente.

A energia só vai ampliar aquelas partes que estão fora de equilíbrio se eu escolher fazer dessas partes a minha verdade. E essas novas energias, essas energias cristalinas são potentes. Não são como as energias da Terra com que estamos acostumados a trabalhar. Assim, abrir-se para mais energia pode ser assustador. Eu sabia disso, quando pedi mais energia, que ela viria. Mas estaria eu pronta para recebê-la? Estou começando a compreender que faz parte da jornada humana sentir-se vulnerável. Sentir-se vitimizada. Principalmente, já que mantivemos nossa alma com o braço estendido por tanto tempo. Era como se estivéssemos lutando pela própria sobrevivência. Quem não se sentiria vulnerável? Assim como mestre, eu estou compreendendo o que é ser compassiva com o eu humano que sou. E também permitir que a minha natureza divina preencha o que o meu eu humano não seja capaz de fazer. Trata-se de uma parceria divina. Está continuamente se revelando. É um momento maravilhoso para se estar vivo neste planeta.

https://soulsoothinsounds.wordpress.com
Tradução de Ivete Brito
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...