RECONFIGURAÇÃO SAGRADA

Este momento no Planeta Terra é de reconfiguração sagrada, das estruturas tanto físicas quanto energéticas que uniram a matriz da realidade física.

À medida que as dimensões superiores da luz são mais profundamente capazes de penetrar em todos os níveis da matéria física, todas as energias que não estão em harmonia com isto estão irrompendo com força na superfície da consciência.

Amado, as velhas maneiras de navegar não funcionarão mais nesta nova paisagem.O único caminho neste momento é através do coração, que mantém tudo o que você precisa. Amor, confiança, o conhecimento de seu propósito único, estão todos contidos aqui.

Navegar com o coração pode somente ser feito a partir do interior. Apenas você pode conhecer a sua verdade. As camadas interiores que o separam do seu coração podem agora ser liberadas, com a prece e a intenção.

Permita-se ser tão inocente quanto uma criança, para descobrir como viajar nesta nova paisagem que chegou. Libere tudo o que passou e descubra-se de novo neste momento.

Não assuma que o que funcionou para você há uma semana será hoje o caminho. Permita que cada momento lhe revele o que é novo.

Amado, você está aqui para isto, para transformar as crenças e estruturas limitadas anteriores, de modo que a força total da libertação, da liberdade e da Unidade possa ser sua para experienciar aqui no plano físico da Nova Terra.

Seja paciente com você mesmo e com os seus irmãos que estão se sentindo desorientados, confusos, assustados e sozinhos.

Tudo é Um e você é isto. Seu propósito de estar aqui está sendo realizado agora de acordo com as escolhas de livre arbítrio de sua alma. Nós nos curvamos diante de sua graça, coragem e disposição de servir.

Com todo amor e bênçãos,

Amém.

******
Mashubi Rochell
http://www.worldblessings.net/
Mashubi Rochell é conselheira espiritual e a fundadora do World Blessings, uma comunidade on line de apoio espiritual que oferece a orientação e a cura espiritual a pessoas de todos os credos.
Tradução: Regina Drumond

Divaldo

Total de visualizações de página

IMPULSO UNIVERSAL

IMPULSO UNIVERSAL
Amigos de caminhada,
Estou seguindo para o Brasil no dia 21 de setembro. Ficarei la' ate' 19 de dezembro. Estarei aprofundando o meu trabalho espiritual.
Postarei no nosso Blog, sempre que for possivel.
Sugiro reverem muitas das mensagens aqui publicadas, pois são preciosas para os tempos que vivemos hoje.
Fiquem todos com a Misericordia de Deus Pai.
Amorosamente,
Cassia

terça-feira, 28 de junho de 2011

Astrologia Profana - Ensinamentos de I-EM-HOTEP



Astrologia Profana

É provável que fiquem surpreendidos pela escolha que fiz para o tema de minha palestra de hoje: astrologia profana. Fi-lo porque gostaria de preservar essa ciência de um maior descrédito do que aquele em que já se encontra.

As leis dos astros, de início, eram ensinadas aos homens para que, de posse desse conhecimento, pudessem dirigir sua vida do melhor modo possível. A astrologia assemelha-se a um mapa que o viajante consulta para determinar o caminho a seguir. Assim como num mapa se acham marcadas as diversas cidades, aldeias e cruzamentos, no horóscopo também está marcado o caminho do homem, com as circunstâncias que deverá encontrar na vida.

O homem é um ser trino. Seu espírito se manifesta no horóscopo através do Sol, sua alma através da Lua, e o Ascendente constitui a personalidade. Conhecendo as leis celestiais, ele pode saber por que encarnou, quais as lições que deve aprender e o que encontrará seguindo o caminho espiritual.

A maioria aqui já conhece os doze signos zodiacais mas, mesmo assim, passarei rapidamente por eles, por causa daqueles que ainda não estudaram a astrologia.

O primeiro signo é o de Áries ou Carneiro. Seu símbolo já é elucidativo, especialmente quando representa do sob a forma de um triângulo descendente, tendo dois semicírculos em sua parte superior, o que indica a precipitação do espírito na matéria.

Áries se associa a uma grande energia. Os arianos quase sempre são pioneiros em todas as novas idéias e sem medo de novas condições. Possuem, todavia, a tendência de precipitar-se na ação ou na palavra, sem refletir. Um ariano começa uma nova ronda de evolução e acontece, às vezes, que uma pessoa com Áries no Ascendente, está encarnando pela primeira vez na Terra, podendo, todavia, ter começado num outro mundo.

Se agora procurarem aproximar a astrologia profana da esotérica, terão uma imagem mais clara daquilo que procuro lhes transmitir.

O signo seguinte - o Taurus ou Touro, possui, também um símbolo significativo. É o ovo do mundo, superposto pela Lua. Nos tempos antigos Taurus era representado por um círculo, simbolizando o homem confinado na matéria. O meio-círculo superior indica a Lua, exercendo sua influência, mostrando que o homem não se libertou ainda da direção grupal. A natureza de um taurino é fixa. Não gosta de romper este círculo, estando satisfeito com seus amigos, seu ambiente e suas concepções. É muito difícil conseguir que um taurino deixe sua comunidade ou mude seu tipo de pensamento. Observando os nativos deste signo, verificarão que possuem uma curiosa faculdade que não conseguem explicar: sentem-se como que conscientes de um plano superior, do qual recebem inspiração. Isso provém da antiga memória subconsciente, de quando recebiam instruções diretamente dos espíritos da Lua.

O terceiro signo - Gemini ou Gêmeos - é representado nos desenhos antigos por duas crianças, e nos seus hieróglifos modernos, por dois traços verticais. Na Era de Gemini teve lugar a separação dos sexos. A direção grupal começou a se retirar e o homem principiou a ter uma existência separada, aprendendo a agir e pensar por si mesmo. O Senhor de Gemini, Mercúrio, rege também a mente superior. Devido a isso, os nativos deste signo sempre procuram adquirir o conhecimento. Tendo se libertado do círculo confinante da mente grupal, assemelham-se aos pássaros que buscam alimentos em muitas fontes. São como crianças postas em liberdade - começam a brincar e a aproveitar sua independência.

Em Câncer ou Caranguejo podem observar a separação dos sexos numa espiral superior. Aqui, o veículo da alma começa a manifestar-se ao lado do veículo espiritual. Os cancerianos são geralmente conscientes da luz astral. Possuem grande imaginação, são ótimos contadores de histórias e capazes ainda de construir, a partir de uma ou duas palavras, uma grande imagem mental.

O signo seguinte é Leo ou Leão. O nativo de Leo é alguém que, em épocas passadas, tornou-se consciente de influências espirituais superiores, chegando a ser chefe ou rei-sacerdote entre seus semelhantes. Assim, verão nele uma pessoa com tendências à chefia, sempre procurando dirigir. Constatarão que, enquanto forem amigáveis e não possuírem outra vontade que a deles, serão encantadores. São portadores de abundante vitalidade e de um magnetismo muito agradável. Pertencendo, porém, num certo sentido à tribo felina, podem arranhar e machucar quando contrariados.

Depois de Leo, vem Virgo ou Virgem, signo representado por uma serpente com uma cruz na cauda. Na Era de Virgo havia o culto da Mãe. Em cada nativo de Virgo existe uma nota de misticismo e uma tendência à retração, às vezes à solidão. Essas pessoas, em geral, são muito mal compreendidas, consideradas reservadas e mesmo afetadas, mas não é assim. Em realidade, são, em certo sentido, tímidas, possuindo uma dose de pureza de pensamentos que as torna sensíveis aos sentimentos de outras pessoas, especialmente quando tocam suas auras.

Virgo é seguido por Libra ou Balança, sendo seus nativos também difíceis de compreender. O libriano parece freqüentemente volúvel e mal-equilibrado, porém, a realidade não é essa. Na Era de Libra adveio um novo influxo divino. O símbolo deste signo é composto de uma linha horizontal, sobreposta por uma outra, ansada, que simboliza a influência do espírito sobre a matéria, durante a encarnação. Essas pessoas são muito sujeitas a emoções. No entanto, tendo, também, grande receptividade aos pensamentos espirituais, agem, amiúde, de acordo com indicações recebidas dos planos superiores.

Scorpio ou Escorpião é o signo seguinte. O Escorpião é também representado por uma serpente, porém, em vez de uma cruz na cauda, como em Virgo, a cauda termina em uma flecha. Este signo é injustamente mal visto. Os nativos de Escorpião gostam de segredos, de ficar a sós e de ocupar-se de coisas misteriosas. Entre eles, encontram-se ocultistas. Quando contrariados, não se incomodam de fustigar e ferir. Têm, porém, grandes aspirações e uma pessoa deste signo, quando vivendo espiritualmente o mais alto de suas possibilidades, pode tornar-se uma águia voando para o Sol, e não um réptil arrastando-se na terra.

Sagitário segue Escorpião. Um sagitariano possui natureza dupla. Essa dualidade é patente no símbolo, quando este é apresentado por um ser meio cavalo, lançando uma flecha para o céu. Isso retrata, sem dúvida, o homem espiritual, procurando superar sua natureza inferior. Os nativos de Sagitário trazem consigo aspirações elevadas, uma grande vontade de se unir a Deus mas são, ao mesmo tempo, retidos por desejos inferiores e, muitas vezes, só tardiamente na vida se dão conta de suas possibilidades espirituais.

Capricórnio, o signo seguinte, é representado pela cabra. Os capricornianos se esforçam continuamente para subir a montanha de sua visão. Eles tentam a sua escalada e deslizam; tentam de novo e tornam a deslizar, mas continuam perseverando até que, finalmente, pelo esforço incessante, atingem o cume. Devido a seu regente Saturno, são, por vezes, sujeitos a grandes depressões e, portanto, freqüentemente difíceis na convivência diária. Penso, porém, que de todos os signos, os nativos deste, possuem as mais excelentes qualidades.

Após Capricórnio, temos Aquário, o signo do Filho do Homem. Os aquarianos são intuitivos, amoráveis, querendo sempre ajudar a humanidade e podem ser encontrados em todas as organizações de trabalho social. Muitas vezes sentem um grande amor por Deus. Penso que a maior falta que neles possa existir, é que, por estarem sempre tão desejosos de ajudar a humanidade, esquecem de ajudar seus vizinhos. Sua visão, sempre dirigida para o ponto mais alto, harmonizada com o campo mais elevado, os torna capazes de ter um horizonte mais amplo, diferenciando-os assim da maioria das pessoas.

Chegamos, agora, ao último signo: Pisces ou Peixes. Esse é um signo essencialmente psíquico. Devemos ser muito cautelosos em se tratando de piscianos, pois, são, muitas vezes, levados pelas emoções ou por qualquer vento que sopre. Estando em estreito contato com o mundo astral e sendo muito sensíveis a tudo que a ele pertence, deixam-se prender facilmente em suas ondas. Isso quanto aos signos.

Tomemos agora seus regentes. Temos o Sol regendo Leão; a Lua regendo Câncer; Vulcão regendo Virgem; e Mercúrio regendo Gêmeos. Temos Vênus regendo Touro; Marte - Áries; Plutão - Escorpião; Vesta regendo Balança; Júpiter Sagitário; Saturno - Capricórnio; Urano regendo Aquário e Netuno - Peixes.

Os que ainda não entenderam essa linguagem, perguntarão para que serve tudo isso. Responderei dizendo que até mesmo na vida diária a astrologia é útil. Ela lhes mostra o melhor modo de viver, o país onde morar, como dirigir seus filhos e como cuidar dos negócios.

Um homem que trabalha com qualquer tipo de máquina ou, por exemplo, é um açougueiro, não escolherá um mercuriano para trabalhar consigo, pois este seria pior do que inútil. Um joalheiro ou produtor de belas vestimentas terá uma grande ajuda escolhendo um colaborador regido pelo Sol.

O conhecimento dos signos e de seus atributos coloca tudo no seu devido lugar e vocês acabam por conseguir um conjunto harmonioso. Se adoecem, a compreensão correta do seu horóscopo lhes permitirá escolher ervas e medicamentos indicados, em vez de engolir uma quantidade de venenos, como fazem hoje.

Outrora, o nascimento era regulado pelo conhecimento da influência dos astros sobre a vida humana. Penso, às vezes, que foi a sabedoria dos astros que levou as civilizações passadas ao cume da glória - tanto dentro da arte como da ciência - e penso ainda que foi sua deturpação e seu esquecimento que conduziram o mundo de hoje ao ponto em que se acha atualmente.

Àqueles que possuem seus horóscopos vou dar, agora, alguma coisa de interesse especial. Tracem uma linha da cúspide da oitava casa à cúspide da décima segunda, e mais duas linhas das cúspides dessas casas ao Nadir, fazendo, assim, um triângulo descendente. Em seguida, tracem um segundo triângulo, religando as cúspides das casas segunda e sexta com o Meio Céu. Obterão, assim, uma estrela de seis pontas. O triângulo descendente indica o que devem encontrar e aprender durante sua encarnação. Os graus dos signos das casas oitava e décima segunda os ajudarão a compreender melhor os erros do passado. O triângulo ascendente mostra o que encontrarão e o que devem superar tomando o caminho espiritual. O signo do Meio Céu é o Guardião do Umbral que construíram durante as encarnações anteriores. E o guardião do Portal Celeste.

Seria bom que cada um, desejando seguir o caminho interior, aprendesse um pouco a linguagem astrológica. Ela é a mais antiga e universal. No início, foi trazida à Terra por um dos Elohim. No começo poderão achá-la complexa; continuem, entretanto, trabalhando com paciência e a Verdade, pouco a pouco, penetrará em sua mente. Aprendam em primeiro lugar os signos e os atributos de cada um. Em seguida aprendam o que representam os planetas. Deixem o lado matemático para mais tarde. Estudem a astrologia sob a orientação de um professor competente.

Perguntas e Respostas

P. É necessário completar totalmente a experiência de um signo para poder passar à de outro?

R. Não, porque em cada encarnação vocês têm, geralmente, o Sol, a Luz e o Ascendente em diversos signos e graus. A personalidade, funcionando na Terra, permite que através dela seu espírito e sua alma aprendam a lição do signo Ascendente. O espírito vigia o crescimento da alma em sua vestimenta astral, e a alma vigia o crescimento de uma parte de si mesma - a personalidade refletida no plano terrestre e vestida diferentemente. Cada vez que vocês encarnam aprendem a construir novos veículos ou corpos para si mesmos. Com o tempo, terão que aprender não apenas a lição geral de cada signo, mas, também, a lição particular de cada grau.

P. O senhor falou de Vesta como sendo regente de Libra. Poder-nos-ia dar mais indicações de sua natureza?

R. Vesta está atualmente fora de sua órbita, não influindo fortemente na Terra. Afeta apenas as pessoas sob o signo governado por ela. Não creio ser de utilidade falar muito sobre um planeta não localizado e cuja influência não pode ser observada. É melhor aprender mais sobre os planetas já descobertos.

P. Então, por enquanto, temos que considerar Vênus como regente de Libra?

R. Dando-lhes os regentes de todos os signos, procurei fazer-lhes compreender os problemas que surgirão se tomarem, por exemplo, Vênus como regente de Libra. Vesta é doadora de Luz e por causa disso os Librianos são mais clássicos, mais artísticos e mais sutis que os taurinos. Vênus induz o homem aos prazeres da vida, fazendo com que goste de vinho, de mulheres, de canções, enfim, de todas as atrações da Terra. O libriano, ao contrário, geralmente gosta de coisas mais refinadas, das artes, da música, etc. Da mesma maneira encontrarão dificuldades se tomarem Mercúrio e não Vulcão como regente de Virgo. Se desejarem pesquisas, verificarão, por exemplo, que, muitas vezes, as pessoas nascidas sob um determinado grau de Virgo no Ascendente, são coxas ou apresentam uma deformação nos pés. Dizem acontecer isso devido ao signo oposto - Pisces - e que rege os pés, mas não é assim. Vulcão, o homem com a bigorna e o pé rachado, é regente de Virgo. Outrora, quando havia uma pessoa coxa ou com um pé deformado, dizia-se que ela desagradara a Vulcão.

P. Que fazer então com um horóscopo em que Libra está no Ascendente?

R. Vesta é o regente e ela é uma incógnita. O que sabem sobre Plutão, que possa ser observado? Podem aprender as influências de um planeta apenas pelo estudo e pela pesquisa. Agora que já lhes falei sobre Vesta, fariam bem em procurar descobrir um pouco mais por vocês mesmos.

P. Dizem que Netuno é a oitava superior de Vênus. Seria Vesta uma "oitava superior" de um dos planetas?

R. Não gosto do termo "oitava superior". Qual a semelhança existente entre Netuno e Vênus? Nenhuma ou quase nenhuma. A influência é diferente. Nem estou de acordo com as regências conjugadas. Há doze signos e doze planetas.

P. A Terra tem uma só lua?

R. Não. A Terra tem quatro luas. Vêem uma SÓ, mas há outras três.

P. O senhor poder-nos-ia falar sobre a influência dos quatro elementos no horóscopo?

R. Os que nasceram sob a predominância dos signos da terra Touro, Virgem e Capricórnio - evoluindo, poderão entrar em contato e obter domínio sobre os Gnomos, os Devas das árvores e tudo o mais pertencente ao elemento terrestre. A principal tarefa dos Gnomos é servir a humanidade. Eles são servidores do mundo. A mitologia menciona freqüentemente o serviço deles. Os nascidos sob os signos da água - Câncer Escorpião e Peixes - possuem grande afinidade com os seres aquáticos, desde as ondinas até os grandes Devas dos rios e mares. Constitui a tarefa dessas pessoas, bem como os regidos pelos signos do ar - Gêmeos Balança e Aquário - serem sempre portadores de união, de paz e de harmonia. O Ar e a Água trabalham muito bem juntos. Os signos do fogo - Carneiro, Leão e Sagitário - são signos do amor e os que nasceram sob essa predominância, se suficientemente evoluídos, podem entrar em contato com os seres do fogo, desde as salamandras até os Senhores da Chama. Podem trabalhar com eles e pedir sua ajuda. Resumindo: os nativos dos signos do fogo deveriam amar de forma impessoal, esquecendo sua própria pessoa. Os nativos dos signos do ar - unificar e harmonizar; os da água - trazer a paz, e os que nasceram sob a influência dos signos da terra - servir.

P. Como influirá sobre o psiquismo a colocação de Netuno num horóscopo?

R. Suponhamos que o signo ascendente seja Câncer e que aí se encontre Netuno. Nada no mundo impedirá que tal pessoa seja médium. Na maioria dos casos, entretanto, a mediunidade será do tipo físico, com a capacidade de produzir, e de emanar ectoplasma. Se o poder de concentração das pessoas que assistirem à sessão e cooperarem com o médium, for bastante forte, o ectoplasma, tendo caráter netuniano, assumirá a imagem clara do ser querido. Se, porém, ao redor do médium houver um grupo de pessoas cujas mentes estiverem distraídas, o ectoplasma se desprenderá tomando uma forma vaga. Os presentes, a essa altura verão a forma, não podendo, contudo, reconhecer a pessoa. Se tivéssemos o mesmo tipo de médium, mas com um signo fixo no Ascendente - tal como Leão ou Touro - e Netuno nele colocado, a força seria mais contínua, permitindo a fixação do ectoplasma e modelação do rosto. Os presentes aí diriam ser o médium melhor ou mais forte, porque puderam reconhecer a pessoa. Com Netuno num signo fixo, a alma pode ser treinada e pode aprender a neutralizar a qualidade fluídica do planeta. Se Netuno estivesse colocado em um signo mutável, como por exemplo, Gêmeos, a mediunidade, na maioria dos casos, seria muito vaga. No Ascendente, Netuno apresenta sempre o perigo de ilusão. Colocado na casa da religião, dá o idealismo, dá uma grande dedicação ao Mestre Jesus. Este veio na Era dos Peixes, mas, como já lhes disse várias vezes, Jesus não era netuniano. Basta olhar para Sua coloração que acharão fortes traços marcianos.

P. Conheço uma pessoa que se esforçou muito para desenvolver a mediunidade e precisou abandoná-la por não conseguir nada. Qual a razão disso?

R. Não sei qual teria sido a razão, mas é possível que, vendo o horóscopo dessa pessoa, vocês poderiam descobri-la. Pode ser que ele tenha uma quadratura entre Netuno e Sol ou entre Netuno e Lua. Provavelmente há um mau aspecto de Netuno. Para desenvolver a mediunidade é preciso ter Netuno no Ascendente ou então na oitava ou nona casa e com bom aspecto. Quando se procura o desenvolvimento mediúnico, é necessário sempre levar em conta a influência netuniana no horóscopo. Para a transmissão inspiracional ou consciente, considerem a influência uraniana. Essas duas possibilidades são claramente definidas no horóscopo.

P. Se descobrirmos que a mediunidade não é indicada para alguém, deveríamos preveni-lo?

R. Provavelmente a pessoa não tomaria em consideração esse aviso.

P. Não deveríamos, então, impedi-la?

R. Não poderão impedi-la, mas poderão explicar-lhe que, segundo seu horóscopo, o desenvolvimento psíquico não é indicado para ela. Se, apesar disso, continuar, a responsabilidade é dela. Sua vontade é livre.

P. A Astrologia pode ser útil na sociedade?

R. Conhecendo os doze tipos que formam a sociedade, podem descobrir o lado bom e o lado fraco de cada ser humano e compreender suas reações. Hoje chamam a isso de psicologia. Na ciência dos astros existe uma psicologia superior e mais detalhada, que lhes pode ser muito útil. Por outro lado, conhecendo a Astrologia, não serão mais iludidos se alguém lhes contar histórias a respeito, por exemplo, de sua bela aura. Saberão que no seu horóscopo a Lua se acha num signo determinado e, tão certo como a noite segue o dia, que a cor deste signo constitui o fundo de sua aura. Saberão, também, que, ao serem levados ao negativo do seu Ascendente, mancharão essa bela coloração. Se um amigo age de um modo errado, poderão explicar-lhe que se deixou influir pelo aspecto inferior de seu Ascendente e que deveria procurar expressar seu aspecto superior. Se ele tiver alguma noção de astrologia, compreenderá e poderá se corrigir.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Colocação dos Alicerces




Colocação dos Alicerces

A colocação dos alicerces para uma vida nova necessita, naturalmente, de muita reflexão. Se colocarmos bem as bases do nosso edifício espiritual, nenhuma tempestade, nenhuma força adversa o abalará - nunca nos afastaremos do nosso caminho para união com Deus.

Muitas vezes Deus escolhe, como porta-vozes Seus, pessoas que não possuem prestígio social ou nível material elevado, não tendo mesmo uma personalidade culta ou polida. O aspirante, encontrando uma tal pessoa, hesita, às vezes, em aceitar seus ensinamentos ou sente-se envergonhado por tê-la como seu ins trutor. Ele a avalia do ponto de vista mundano, sente uma espécie de condescendência e se pergunta se pode ter confiança no que ensina uma pessoa tão "inferior". Limita-se às aparências, sem ir ao fundo das coisas, para descobrir por que essa pessoa é uma fonte de sabedoria.

Devem evitar esse grande erro, pois, se fizerem uma pesquisa sobre os Mensageiros Divinos através dos sé culos, descobrirão que a sabedoria é a única coisa que possuem. Portanto, indo procurar a água do espí rito, nunca devem ter a impressão de que estão fazendo alguma honra à pessoa que lhas transmite, mesmo que seu nível social seja o mais modesto.

As pessoas que Deus escolhe para Seus representantes já conheceram, nas vidas pretéritas, a riqueza e o prestígio social e intelectual. Essas criaturas, porém, não dão nenhum valor ao brilho externo e, justamente por causa dessa sua humildade, abnegação e simplicidade, é que são capazes de transmitir a Luz para anular as trevas do mundo.

Se encontrarem um instrutor que use seus dons para seu próprio engrandecimento social e material ou, ain da, para adquirir uma posição saliente entre os intelectuais, devem ser muito prudentes, porque encontraram alguém que se desviou do caminho ascendente e está sendo usado pelos irmãos cinzentos como instrumento de destruição. Apenas aqueles que não são atraídos pelas coisas do mundo podem tornar-se instrumentos divinos.


Cada um de vocês encontra-se em circunstâncias diferentes do ponto de vista intelectual, material e social.

Cada qual foi posto num ambiente determinado, pois o lugar onde está é onde melhor pode servir a Deus.

Portanto, não devem imaginar que O servirão melhor, saindo do seu ambiente. Pelo contrário, permaneçam fortes e firmes onde Deus os colocou, trabalhando no círculo de seus amigos e conhecidos.

Naturalmente, não se pode estabelecer regras rígidas quanto ao tipo de trabalho, pois, se o rei tem seus de veres, o mendigo, com o céu por telhado e a beira da estrada por cama, tem também suas normas de como viver entre seus companheiros.

Cada um, portanto, onde quer que esteja, deve viver de acordo com a Luz que possui, não procurando sair do seu próprio caminho para ir converter todo mundo ao seu modo de pensar, mas segurando com firmeza a tocha da Verdade no seu próprio meio.

Assim, no meio de amigos ou colegas, poderão formar-se pequenos núcleos de cientistas, artistas ou negoci antes que, como elos de cadeia, penetrar-se-ão mutuamente, criando a harmonia geral.

E' difícil esperar que um negociante compreenda um músico, mas se um músico fala a um outro músico have rá compreensão mais facilmente, e se um trouxer ao outro um pouco de Luz, as suas expressões artísticas irão se enriquecer.

Um artista iluminado expressará sempre melhor a idéia divina, e o mesmo pode ser dito sobre qualquer traba lho humano.

Aqueles que receberam as riquezas não devem sentir necessidade de serem louvados quando ajudam o pró ximo. Devem dar com amor e espírito fraterno, lembrando-se do dia - que não está tão longe - em que pres tarão contas a Deus pelo uso daquilo que lhes foi confiado. Os que ocupam altas posições sociais deverão responder pelo uso que fizeram de sua influência e de suas possibilidades. Se as usaram erradamente, pode rá acontecer que voltem à Terra como mendigos.

Tudo quanto possuem, lhes é dado para que o tornem mais perfeito e mais belo. Portanto, esforcem-se sempre, seja onde for, seja quem forem ou que desejem ser, para fazer tudo com a maior perfeição possível, seja com as mãos, com os lábios ou com a mente, santificando-o pela sua aspiração.

Se querem progredir, devem possuir também, uma larga margem de tolerância.

Devem considerar-se como viajantes, visitando países estrangeiros e aprendendo os costumes e as "línguas" dos outros.

Seria bom que aprendessem alguma coisa sobre todas crenças religiosas. Procurem achar tempo para atender aos ensinamentos ou serviços dos diversos cultos religiosos ou de movimentos como a Teosofia, a Ciência Cristã e outros.

Tentem de um modo impessoal ver o aspecto de Deus, tal como é visto por eles. Aprendam como se estives sem usando os sapatos alheios ou olhando através dos óculos de outrem, a compreender diversos modos de crer. Capacitar-se-ão, assim, a neles distinguir os pontos fortes dos fracos. Então, encontrando um dia, em seu próprio ambiente, pessoas deste ou daquele credo, poderão falar com conhecimento e falar a "linguagem deles".

Possuindo mais Luz, verão que seus amigos, apesar de terem talvez uma visão espiritual diferente, que possa lhes parecer mais estreita, são, como vocês, honestos na sua expressão. E eles, notando que compreendem o modo pelo qual vêem Deus, absorverão a Luz que emana de vocês. Assim, poderão alargar o horizonte espiritual daqueles que os cercam.

Não sejam parciais em nada. Estejam sempre prontos para acompanhar alguém em seu pensamento, porque a Verdade, como se diz freqüentemente, é como um diamante de muitas facetas.

Vocês também, quando observados do mundo espiritual, lembram diamantes, pois, ao captarem os Raios do Sol Espiritual, refletem sua própria cor. Mesmo a faceta que não é consciente do Sol Espiritual e não cap ta Sua Luz, possui seu próprio e fraco brilho - a manifestação da Luz Interna, transpassando seu invólucro.

Para Deus, são todos do mesmo modo importantes. Para Ele não contam suas riquezas, seu prestígio mun dial ou sua inteligência, pois é Ele quem lhes dá tudo. Espiritualmente, são grandes ou pequenos, segundo a Luz de seu coração.

O progresso do homem é sempre retido por sua personalidade. Se se acostumarem, porém a lembrar-se de que são um ser trino: espírito, alma e personalidade, sendo esta última a parte que deve ser transformada, en tão estarão vendo a si mesmos de um ponto de vista superior, podendo tornar-se seu próprio instrutor impes soal.

Não fiquem facilmente satisfeitos consigo mesmos, porque assim estarão por demais acomodados para pro gredir. Tentem, cada vez que em sua mente aparecer um pensamento de crítica a respeito do seu semelhan te, dirigir tal pensamento a si mesmos, perguntando-se, com toda a sinceridade, se não há em vocês um pon to fraco, semelhante àquele que motivou sua crítica.

Este método é muito iluminativo, podendo a personalidade assim ser despojada gradativamente de suas fra quezas. Sua personalidade sendo, com o tempo, transformada, a alma então se manifestará com mais Força e Luz. É um progresso lento, mas constante.

Assisti a inúmeras encarnações. Vi crescer e decair muitas civilizações. Acompanhei reis e mendigos, e a ambos compreendo.

Compreendo, portanto, cada um de vocês. Sei que nem sempre gostam do que lhes digo, mas não posso aprovar as mesquinharias da natureza humana.

Em outros lugares seriam talvez louvados e adulados, o que tanto agrada à vaidade. Na época atual, muita doçura é servida sob o manto de uma direção espiritual. Isto é prejudicial para o progresso interno.

Cada pai, cada verdadeiro instrutor, deseja, além de tudo, que seu filho se aproxime da perfeição. Portanto, mesmo que não gostem do que lhes digo, continuarei a dar-lhes somente água pura, sem nada para adoçá-la, pois quero que aprendam a enxergar a verdade em toda sua nudez e a se conhecerem tais como eu os conheço.

A Verdade, muitas vezes, nos dá a impressão de frieza e de solidão, mas, se perseverarmos na sua busca, arrancando os véus que a envolvem, descobriremos que a Verdade é realmente Deus.

Seguindo o meu ensinamento, não poderão ficar desiludidos, porque lhes mostro a Luz no cume da monta nha e espero de vocês o esforço necessário para poder subir.

Minhas palavras afastaram de mim alguns que são verdadeiramente meus filhos, e que me deixaram por uma vida. Eles não sabem que voltarão a mim em outra.

A vocês, também, encontrarei vida após vida, até que todos possam aperfeiçoar-se. Seu progresso está em meu coração.

E possível que, depois desta série de palestras, não me encontrem face a face por um certo tempo. Terão outras experiências, mas lembrar-se-ão das minhas palavras e elas os levarão a tentar um esforço maior.

Perguntas e Respostas

P. Se um aspirante, por orgulho ou por outra fraqueza, cometer algum erro, este aparecerá como mancha em sua aura?

R. Depende do erro. Nem sempre o espírito guardião mostra o erro como mancha na aura. Vamos supor que um aspirante, querendo com a melhor das intenções fazer um trabalho, caia num erro. Se ele estiver realmente no caminho ascendente, seu guardião não irá mostrar essa falta na aura, pois esta poderia ser vista psiquicamente e interpretada como sendo importante. Isso poderia ser dito ao aspirante e ele se sentiria como tendo feito uma coisa mais grave do que foi na realidade. Portanto, o espírito guardião marca esse erro apenas no Livro da Vida ou Livro das Recordações, para que só o Olho Divino possa percebê-lo.

P. Quais são as qualidades mais importantes para entrar definitivamente na Senda?

R. Isso é um pouco difícil de responder de um modo geral mas, pelo menos, o aspirante deve ter pureza de intenções, um desejo sincero de trabalho impessoal e de união com Deus. Se ele procurar a sabedoria ou o poder para si, será atraído à vereda da esquerda. É através do desejo pessoal que o homem se abre às influências dos que se acham no caminho da esquerda. Os dois atalhos - da direita e da esquerda - até um certo ponto seguem a mesma direção, devendo as mesmas realizações serem alcançadas. Chegando ao ponto da bifurcação, o estudante deve escolher conscientemente aonde quer ir. Se for dominado pelo amor-próprio ou pelo desejo de se engrandecer, será sensível às tentações do caminho da esquerda. É o "adora-me e farei de ti o rei da Terra". Os da senda à direita trabalham impessoalmente para adiantar a realização do Plano Divino. Aqueles que se acham à esquerda, não podem usar ninguém cuja mente esteja totalmente dirigida a Deus, nem lhes fazer mal algum. Mas uma fraqueza do aspirante, como por exemplo a auto-estima, pode criar um terreno propício ao jogo das forças perversas do mundo dos elementais. Um psíquico parcialmente desenvolvido, que procura alguma vantagem pessoal, torna-se freqüentemente vítima das entidades astrais inferiores e, às vezes, de um adepto da esquerda.

P. Penso que pelo pensamento podemos ajudar muito aos outros. Que acha o senhor?

R. Enquanto não superarem seus próprios defeitos, enquanto não estiverem livres do Carma, não poderão considerar-se bastante fortes para ajudar aos outros. Pensar assim é sentimentalismo místico, que não é construtivo. Quando se tornarem puros, quando não tiverem maus pensamentos, quando realizarem sua união com Deus, então poderão tirar o que for preciso da Fonte do Infinito Poder, e irradiar a Força aos outros, mas não antes. No estágio atual em que se encontram, sua tentativa de auxílio seria como alguém que, não sabendo como passar em sua própria prova, chamasse a outros para que participassem de suas dificuldades. O problema de hoje é que todos vocês possuem boas intenções mas isso só não basta! Precisam ser permeados pelo Espírito de Deus e isso não é possível, enquanto não vencerem o seu "eu" inferior. Se esforçarem-se para viver a sua vida diária o mais perfeitamente possível, oferecendo-se cada manhã ao Espírito Divino, como uma taça vazia, para que por Ele seja enchida, então, com o tempo, Este permeará cada uma de suas células. Sua aura vibrará com a Essência Divina e os que se aproximarem de vocês sentir-se-ão melhores e mais fortes. É a capacidade de transmitir as grandes correntes da Força Divina o que ajuda os outros e não as palavras ou as boas intenções.

P. Estou certo pensando no Eu Superior como nosso anjo guardião?

R. Seria mais certo se pensassem no Eu Superior como sendo acompanhado pelo anjo guardião. O Eu Superior é a parte do espírito não totalmente encarnada na matéria. Fora desta parte Divina, possuem dois guardiões. Para maior clareza, pode-se dizer que possuem o "eu" pessoal, o "eu" subconsciente, o "Eu" supra-consciente e dois guardiões. O Eu Superior pode entrar em contato com a Mente Cósmica e Ele possui o conhecimento do bem e do mal. Quando o homem, pelo trabalho interno, estabelece um contato com o Eu Superior, recebe uma Luz que lhe permite ver mais claramente os assuntos ligados à personalidade, e assim cessa de cometer erros de conduta ou de julgamento.

("Ensinamentos de I-Em-Hotep")

domingo, 26 de junho de 2011

MENSAGEM DE JESUS




Jesus através de John Smallman
em 26 de junho de 2011


Muitos de vocês sentem-se perturbados e aborrecidos quando veem o aparentemente crescente sofrimento e dor por todo o mundo, mas na verdade há muitas boas notícias também que são muito menos divulgadas.

O plano de Deus para despertar da humanidade está progredindo tal como é a intenção d'Ele e está precisamente no esquema.

E como não poderia estar?

É somente a humanidade que está ansiosa e até cética quanto ao resultado, e é por isso que o estado irreal no qual vocês aparentam ter sua existência não faz sentido: faz confusão.

E vocês também têm a intenção de despertar, permitindo que esse estado se dissolva.

Enquanto vocês aguardam seu despertar com grande expectativa, prestem muita atenção ao seu humor.

Percebam que ele pode mudar rapidamente de uma expectativa entusiasmada para um ceticismo ansioso.

Percebam e se conscientizem de seu mau humor, e percebam que ele não é vocês, ele é somente fluxos de energia que vocês experimentam.

Vocês têm a habilidade para de libertarem dele se vocês escolherem libertar-se, mas vocês estão tão acostumados a aceitá-lo como algo imposto a e sobre vocês, achando que vocês não têm o controle, que vocês raramente controlam.

Este evidentemente não é o caso.

Todos vocês já viveram repentinas e extremas mudanças de humor aparentemente provocadas por eventos externos a vocês.

Vocês realmente têm a habilidade de alterar seu mau humor - sem drogas ou álcool - mas vocês aceitam-no como inevitável e inalterável.

A aceitação do que é - o tempo, o comportamento das outras pessoas, um evento esperado ou inesperado - os capacita para enfrentarem a vida na ilusão, é uma habilidade muito necessária para se ter na ilusão.

Mas é igualmente útil usar a sua capacidade de mudar seu humor.

Mau humor - depressão, irritabilidade - é normalmente o resultado do julgamento do que é: está chovendo e vocês tinham planejado um churrasco; vocês iam se encontrar com alguém e vocês ou o outro se atrasaram; alguém falhou no cumprimento de uma promessa, etc.

E se ao invés de julgar, vocês aceitassem a situação, o mau humor seria bem menos intenso e se dissiparia muito mais depressa.

Mas frequentemente vocês escolhem culpar as pessoas ou os eventos por seu mau humor - isto é parte da sua necessidade de estar certo e considerar os outros errados, e parece que isto lhes dá uma sensação de satisfação, mas é uma satisfação amarga!

Então, estejam atentos ao seu humor, e estejam cientes de que vocês podem mudá-lo para lhes trazer paz e contentamento, ou vocês podem permanecer com ele, amuados e irritados.

Como lidar com seu humor é uma escolha feita momento a momento, e quando é má, então vocês fizeram a coisa errada - e vocês *podem* mudar isso!

Obviamente, quando vocês estão cansados ou doentes e seu nível de energia está baixo, é muito mais difícil; e neste caso apenas acolham o cansaço ou a doença e os limites que eles lhes impõem, assim permitem que esse mau humor passe mais rapidamente.

O humor é parte da ilusão.

Vocês o criam, e, portanto, vocês podem mudá-lo.

É muito fácil vocês ficarem de mau humor por focalizar sua atenção em alguma coisa que vocês julgam ser desarrazoada ou injusta, mesmo que essa "coisa" já tenha acabado.

Focalizando sua atenção nela e ficando aborrecidos, vocês estão tentando mantê-la no presente, e assim vocês estão impedindo a si mesmos de aproveitar o momento do agora no qual essa "coisa" não está mais acontecendo.

Sentir satisfação no estar errado, ofendido ou aproveitar-se disso somente magoa vocês.

Então deixem ir e vivam o agora!

Viver no momento presente, aceitando o que acontece sem julgamento, é o mais próximo que vocês podem estar de experimentar alguma coisa real enquanto ainda envolvidos na ilusão, porque quando vocês acordarem, vocês irão descobrir que somente existe o agora eterno - nem passado, nem futuro - e eu posso lhes assegurar que de modo algum é uma existência enfadonha ou aborrecida!

Entretanto, dentro da ilusão, é praticamente impossível imaginar a vida sem o tempo linear, porque ele é um dos pilares de sustentação da ilusão, reconstruído a cada momento novo, e a cada momento novo vocês podem escolher experimentar um novo humor.

Então não se prendam aos momentos que já se foram.

Ao contrário, mantenham-se construindo momentos novos e felizes.

Esses momentos os levarão ao seu despertar.

Estar desperto é um estado de extrema satisfação e alegria - o seu estado natural - e vocês verdadeiramente estão começando a se agitar no seu sono profundo conforme o despertar e a Luz brilhante do Divino Dia Eterno se aproximam.

Seu amoroso irmão, Jesus.


fonte: http://johnsmallman2.wordpress.com/
Tradução: SINTESE

sábado, 25 de junho de 2011

Uma Mensagem de Gaia


Canalizada por Julie Miller
em 22 de junho de 2011



Adorados filhos, eu vim para lhes falar sobre os animais que estão em sua vida.

Não me refiro somente àqueles que vocês escolhem como seus animais de estimação, mas daqueles que vivem fora, na natureza.

Os animais de estimação que vocês têm agora escolheram estar com vocês.

Sim, até os animais de estimação escolhem seus donos, e as pessoas pensam que estão escolhendo o animal.

Parece muito com a escolha de um baralho de Tarô ou de um cristal.

Esses preciosos animais, independente de seu animal escolhido ser cão, gato, pássaro, réptil, peixe, etc., eles atraíram vocês para que os escolhessem, e foi assim que eles escolheram vocês.

E alguns desses animais que vocês têm não vivem tanto quanto vocês gostariam que eles vivessem.

E eu entendo sua tristeza quando eles os deixam, às vezes de repente e até mesmo quando eles chegam à velhice, causando tristeza porque eles eram parte de vocês e de suas famílias.

Meus queridos, prestem atenção, eles entraram na sua vida por muitas razões e trouxeram lições que eram para vocês e para aqueles que vivem com vocês, se vocês não são sozinhos.

As lições que eles trazem são sutis, mas com certeza elas estão aí, meus queridos.

Também quero falar das lindas criaturas que possivelmente estejam no seu quintal, ou em parques e áreas de recreação.

Prestem atenção também, meus queridos, até mesmo no menor dos insetos.

Eu peço isto porque a menor criatura que cruza seu caminho está ali por uma razão.

Não estou dizendo que todas as criaturas estão lhes passando uma lição a ser aprendida.

O que estou tentando informar é que aqueles que propositalmente passam bem na sua frente, quando vocês sabem que eles poderiam ter desviado, estão ali para lhes dizer alguma coisa.

Vocês podem ser visitados por um determinado pássaro que pousa bem ao seu lado ou bem próximo de vocês para ser totalmente identificado e não vai embora tão rapidamente: esse pássaro tem uma mensagem para vocês.

Os pássaros são mensageiros do Divino, meus queridos, e eles trazem realmente mensagens preciosas. Todas diferentes.

Até mesmo um inseto pode lhes trazer uma mensagem.

Essas mensagens, meus queridos, não são somente para dizer olá, elas lhes são enviadas para ajudar em alguma parte de sua vida, possivelmente um lembrete para fazer alguma coisa.

E alguns de vocês podem viver em uma zona mais rural e verem cervos ou coelhos ou outros animais.

Eles também terão algo a lhes dizer, se eles de repente surgirem para vocês.

Durante suas vidas agitadas e atarefadas, é importante, meus queridos, manter sua conexão com a vida que está ao seu redor, não somente os humanos com quem vocês vivem e trabalham.

Quando uma abelha vem em sua direção, quando podia ter desviado, ela não está ali para picar, a menos que vocês a ameacem, ela está ali para dizer alguma coisa.

Neste ponto, ela se conecta com vocês.

Meus queridos filhos da Terra, vocês são conectados com tanta coisa e alguns de vocês se esquecem de que os animais também fazem parte de sua conexão.

Esta é uma mensagem pequena, queridos. E me alegra falar com vocês através desta canalizadora, e eu sei que vocês se alegrarão ao receber esta mensagem.

Até nos dias mais úmidos, apreciem o espírito de cada dia.

E quero lembrá-los, antes de partir, de dispensarem um tempo, meus queridos, para apreciar os tesouros simples que estão ao seu alcance.

Apreciem o canto dos pássaros de manhã e encontrem a calma nas suas vidas atarefadas o máximo possível.

Gaia.



fonte: http://lightworkers.org/
Tradução: SINTESE

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Ensinamentos de I-EM-HOTEP : Luz na Senda



Luz na Senda

Hoje iniciamos uma nova fase de trabalho.Tocaremos em muitos assuntos até há pouco tempo considerados ocultos e que agora devem penetrar nas mentes humanas, pois as condições atuais do mundo precisam da propagação geral da Luz Divina, e nosso dever é o de levar essa Luz à humanidade.

Queria que se imaginassem alunos de círculo externo em um de meus colégios no Egito, e proporia que, do mesmo modo, percorrêssemos a longa distância que separa um aspirante de um Hierofante. Imaginem que no jardim do colégio houvesse uma Fonte Divina, e nós, aspirantes do Caminho, levássemos até lá nossos copos para enchê-los da água viva. Tendo saciado nossa sede, iríamos, mais tarde, saciar a sede alheia.

Sabem, talvez, que são precisas, em média, três vidas terrenas para chegar-se a ser um aspirante à Iniciação. Muitas pessoas no mundo mereceram esse direito e, entre elas, vocês que estão neste grupo. Essas vidas não precisam ter sido as últimas, mas três entre muitas, e durante as quais procuraram absorver o pensamento esotérico. Sabendo que todos aqui aspiraram durante três vidas à Sabedoria Oculta, serão talvez mais compreensivos uns para com os outros. Naturalmente, de acordo com o trabalho que fizeram durante essas vidas, alguns encarnaram melhor preparados para retomar o trabalho no ponto em que o deixaram. Alguns de vocês possuem um tipo de cérebro que mereceram pelo seu trabalho anterior e, através do mesmo, aprendem rápida e facilmente as ciências esotéricas. Outros tornaram-se retardatários por não haverem aprendido suas lições e, portanto, agora acham o estudo mais difícil. Se, porém, guardarem em mente que, apesar de seus atrasos, ganharam o direito de entrar no caminho da Iniciação e que, de novo, lhes é dada a possibilidade de absorver o ensinamento esotérico, estes retardatários terão, quiçá, maior impulso para trabalhar.

Querendo progredir, deverão cessar de criticar uns aos outros, pois, tais como são, cada um possui um tipo mental diferente e cada qual pode absorver e reter só o que tem direito de adquirir. Portanto, não deve haver mais infantilidades do tipo "eu sou mais capaz, aprendo mais depressa". Sabendo que sua facilidade em aprender é a conseqüência de um esforço passado, em vez de se sentirem lisonjeados com isso, deverão ajudar aos outros para que, rapidamente, atinjam o seu nível. Lembrem-se de que na medida em que damos aos outros, maior conhecimento nos é proporcionado.

Outros esforços serão também necessários. Terão que aprender a "falar diversas línguas" e a fazer muitos reajustamentos, tanto de opiniões como da maneira de viver. Os Deuses não concedem a sabedoria se o homem não se esforça para atingi-la. Portanto, se querem progredir, devem já, aqui e agora, começar o seu trabalho.

Talvez tenham encontrado instrutores que, querendo despertar o seu interesse e estimular o seu esforço, tivessem lhes falado da possibilidade de obter o dom de curar ou, talvez, de se tornar um grande instrutor ou um clarividente. Dizendo-o tiveram razão, pois viram suas possibilidades e prometeram-lhes essas realizações, como se promete um doce a uma criança, se ela fizer suas lições. Cada um de vocês é potencialmente um vidente ou um instrutor, mas primeiro terá que desenvolver seus dons. Para fazê-lo, deverá entrar em contato com o mundo espiritual e aprender sua "geografia", como também a conhecer seus habitantes. Antes do homem tornar-se um instrutor, deve saber falar com autoridade, deve conhecer todas as armadilhas que ameaçam o aspirante. Deve, por experiência própria, saber que tudo quanto ensina é verdade. O homem que não possui a experiência dos planos espirituais, não tem o direito de ensinar as ciências esotéricas.

Falo-lhes assim, porque desejo que cada um de vocês se aperceba da responsabilidade que assume, tornando-se aspirante da secção hermética desta escola. Quero que saibam do fato de estarem se separando da maioria e colocando-se, assim, sob a direção de um grupo especial de instrutores. Desde aquele instante, seus pensamentos não lhe pertencerão exclusivamente. Serão revisados nos planos consciente, subconsciente e supra-consciente, pelos que os tomarão sob sua direção e que não usarão de indulgência para com vocês.

Tendo entrado nessa senda, o aspirante deverá aprender a olhar corajosamente a "Pedra da Verdade", bem como a não temer que alguém descubra suas fraquezas. Deverá cuidar de cada palavra que pronuncie, pois, tendo-se associado, por seu desejo de sabedoria, à Grande Loja Branca da Fraternidade de Anjos e Homens, torna-se um alvo para as forças opostas, e estas podem atingi-lo através das fraquezas de seu caráter e destruir até as coisas mais simples de sua vida diária.

Não desejo desanimá-los, mas quero que saibam bem da impossibilidade de fazer qualquer progresso interno, caso não estejam firmemente decididos a ser perfeitamente honestos para consigo e para com os outros.

Que posso prometer-lhes para isso? A serenidade de espírito, o contentamento interno, um novo interesse pela vida; a compreensão de que todas suas dificuldades, suas doenças e tudo o que encontram na vida são oportunidades para a purificação e o crescimento da alma.

Aprenderam já que a Loja dos Mestres não é uma invenção. É uma organização real e concreta. Possui Loja interna e externa. Adeptos e discípulos em todos os países do mundo. Aquilo que superficialmente às vezes lhes parece caos e injustiça, poderá ser um meio divino de realizar a perfeição.

Um aspirante do Caminho deve, antes de tudo, aprender que é um cidadão do mundo e não de um país determinado; que é filho de Deus e não de tais ou quais pessoas; que é, ao mesmo tempo, um ser espiritual e uma criatura física.

Se os homens compreendessem que todos têm o mesmo Pai, o Pai-Mãe Deus, se sempre se lembrassem de que todos pertencem a uma só família, as diversas segregações acabariam e seria eliminado também um grande obstáculo para o progresso de seu mundo: o hábito servil de curvar-se diante daquilo que chamam de riquezas. Todos, então, na qualidade de irmãos ou irmãs, mais velhos ou mais novos, estariam fazendo seu trabalho na casa paterna, de acordo com a vontade de seus Pais Divinos. Poderia ser que a um coubesse a tarefa de limpar o chão, a um outro a de receber riquezas, pela primeira vez, para que passasse a prova e aprendesse a usar bem o dinheiro. Se cada um, nesta grande família, se esforçasse por fazer a sua parte o melhor possível, com o tempo tornar-se-ia herdeiro do Reino.

O aspirante não deve se apegar às suas posses. Deve olhá-las como coisas que lhe foram emprestadas, para que possa realizar melhor sua tarefa nesta vida particular, lembrando-se de que, ao deixar o corpo, poderá levar consigo apenas aquilo que pertence à mente. O aperfeiçoamento do caráter deve ser para ele mais importante do que a aquisição dos bens. Seu corpo, também, deve ser conservado limpo, puro e belo, pois é o templo onde é guardada a Chispa Divina.

À medida em que sua mente se preencher com pensamentos puros, não haverá nela mais lugar para críticas de seu semelhante, que pode ter agido desta ou daquela maneira, pressionado por forças maiores, servindo de instrumento para provar-lhes. Lembrem-se, também, de que um dia, mais cedo ou mais tarde, terão que enfrentar o resultado de toda sua crítica, suas injustiças, seu desprezo ou sua indiferença.

Precisam compreender, da mesma forma, que assim como há trezentos e sessenta graus na roda zodiacal, há, também, trezentos e sessenta tipos humanos. Seria necessário que estudassem os defeitos e as qualida des de cada grau dos doze signos zodiacais e que compreendessem que cada ser humano, além de se achar em circunstâncias diferentes, reage de modo diverso. Em vez de fazer somente uma constatação geral de que alguém é Taurino ou Capricorniano, devem ter em conta que em cada um destes signos há trinta graus, por tanto, trinta tipos diferentes. Uma vez entendido isso, terão tomado sua primeira lição de tolerân cia.

Continuando a vir aqui, semana após semana, notarão um estado superior de sensibilidade. Cada um tornar-se-á mais receptivo às correntes de pensamento do outro. Peço-lhes insistentemente, caso houver desarmo nia ou desentendimento entre vocês, que o esclareçam já, hoje ainda. Não dêem guarida em seu íntimo a contrariedades; não permitam que o menor ressentimento crie terreno acolhedor às forças das trevas, as quais farão penetrar em seu grupo suas influências destruidoras. Nunca esqueçam que são vocês mesmos os responsáveis pelo futuro deste movimento. Depende de vocês que ele cresça e se torne uma força mundial ou que, pelo contrário, se desintegre em breve. De minha parte, resolvi, após ter conferenciado com aqueles que nos dirigem, que, se houver somente três, dois ou apenas um, entre vocês, que passe todo o curso com pureza de coração e sinceridade de objetivo, toma-lo-ei sob minha direção pessoal durante o longo caminho até o Adeptado. Se, porém, houver desarmonia, se pelo seu comportamento atraem forças destruidoras, não lhes ensinarei mais. Portanto, peço-lhes atentar bem para a sua responsabilidade. De nada adianta pedir e esperar que o mundo angélico lhes envie sua ajuda, se não lhe derem valor.

Devem aprender a ser leais e sinceros um para com o outro e ter sempre coragem de enfrentar a Verdade.

A Luz na Senda aparecerá, mas antes terão que lutar com as forças das trevas. Encontrarão a incompreensão de parte de seus amigos, a injustiça, a calúnia. Sentirão como se a terra afundasse sob seus pés. Mas sejam firmes. Permaneçam fortes em sua fé, sabendo que os envolvidos na Aura Divina não podem ser atingidos.

Fazendo um esforço para seguir o caminho que lhes mostro, começarão por adquirir o conhecimento e aprenderão a ter paciência. Não mais ficarão ansiosos para ensinar, antes de possuir a sabedoria; não mais falarão de sua vidência, antes de ter certeza de que não vêem apenas o reflexo do mundo astral. Com perseverança, devagar e seguramente, desenvolverão suas possibilidades em todos os planos de consciência. Pouco a pouco, constatarão que todos os dons do espírito estão se tornando seus. Um mundo novo abrir-se-á diante de vocês. O canto do pássaro e o desabrochar das flores trar-lhes-ão sua mensagem.

Cada dia os presenteará com uma nova força e tornar-se-ão conscientes da companhia de outros seres também seguindo o mesmo caminho. Nunca mais estarão sós. O seu instrutor angélico estará ao seu lado, a lhes sussurrar palavras de conforto e, se aprenderem a ouvir sua voz, vencerão todas as dificuldades, afirmando-se como arautos da alvorada da Nova Era.

A Luz na Senda aparecerá, tornando-se forte e clara quando esquecerem de si mesmos, quando "os vossos olhos se tornarem incapazes de lágrimas, quando os vossos pés forem lavados no sangue do vosso coração". Isto quer dizer que, quando os pés estiverem feridos pelo cansaço de tanto correr em serviço sem que haja reconhecimento algum, então o "eu" desaparecerá e os pés "lavados no sangue do coração" continuarão a servir sem esperar nenhuma aprovação - a não ser a Divina. E os olhos "tornar-se-ão incapazes de lágrimas" quando em vocês não mais houver lugar para se compadecerem de si mesmos. Então o seu coração se encherá de Amor Divino e de compaixão para com todos os menos evoluídos.

Impersonalidade não quer dizer frieza ou indiferença, mas, sim, simpatia e compreensão, sempre extensivas a todos, prontas para ajudar os mais fracos ou mais ignorantes. Os "olhos que se tornam incapazes de lágrimas", quer dizer ainda que ninguém mais poderá feri-los, pois realizaram sua união com Deus, e ninguém é capaz de ferir o verdadeiro "Eu". O espírito em vocês triunfa, então, sobre a personalidade e pode ouvir a harmonia do mundo e juntar-se a ela num canto de glória.

Conseguindo ordenar sua mente, poderão ter atividade nos três planos. No plano supra-consciente, estarão atentos ao pensamento de Deus; a mente subconsciente, enquanto repousam, receberá as mensagens da mente espiritual, e a mente consciente fará sua tarefa diária.

Trabalhando, quer no escritório, em casa, no campo ou na estrada - não importa onde - façam tudo em oferecimento a Deus. Façam do menor trabalho um ato de adoração a Ele. Que cada ação sua seja um rito, que cada palavra sua seja uma palavra de poder, que cada pensamento seu seja como um hino de louvor à Fonte Infinita. Dia após dia, cultivem em si a Luz Divina. Assim, tão seguramente como a alvorada segue a noite, essa Luz começará a se manifestar e, irradiando de vocês, poderá atingir seus semelhantes.

Perguntas e Respostas

P. I-Em-Hotep, tantas vezes procuramos vencer nossas falhas e sempre voltamos a falhar. Será que nossos esforços são fracos?

R. Não importa se uma criança cai, aprendendo a andar. Cada queda ensina-a a equilibrar-se melhor. O importante é que não desanimem. Que cada queda os torne mais determinados a vencer. Lembrem-se de que o Aspecto Materno de Deus os está vigiando e que a mãe se alegra vendo que a criança procura aprender a andar. Seus braços estão sempre estendidos para preservá-la de uma queda perigosa. Se, no entanto, a criança não fizesse esforço para andar, o coração da mãe ficaria triste. É melhor fazer um esforço e cair, do que não fazer nada. Se, todavia, tropeçam duas vezes no mesmo obstáculo, procurem descobrir onde se encontra a fraqueza que causou a falta e então extirpem-na pela raiz. Arranquem principalmente a presunção, a auto-satisfação. O maior empecilho no caminho espiritual é geralmente o orgulho. Se lembrarem porém, de que, como almas, são Filhos do Rei, e que o maior entre vocês deve ser o servidor de todos, então vencerão o orgulho. É o orgulho a causa de sermos tão facilmente feridos. Lembrem-se também, que o orgulho existe em todos os planos de consciência. Se alguém, por exemplo, adquiriu o controle de um elemento, gostará de demonstrá-lo imediatamente a seu amigo. Isso é bem humano, mas não está de acordo com a Lei. Mesmo um homem bem adiantado no Caminho é freqüentemente tentado a escutar "as vozes das sereias" que o lisonjeiam e procuram convencê-lo de seu próprio valor. Vejo, no entanto, que, quanto mais se conhece as leis dos mundos, as leis dos astros, as leis do Universo, a Força que Se revela é tão assombrosamente poderosa que a alma maravilhada fica muda de admiração e não se atreve a proferir nem mesmo o pouquíssimo que sabe.

P. O senhor falou que teremos que enfrentar as forças das trevas. Que nos aconselha? Que atitude tomar?

R. Se depois de terem refletido bem a respeito da direção que querem dar à sua vida, agirem de acordo com a Luz que já possuem, estarão agindo certo. O principal é achar essa Luz e ir a ela diretamente. Então, tomarão uma posição firme e mesmo que isso lhes traga desprezo, que sejam mal julgados pelo mundo, tornar-se-ão uma força potente no plano sutil. Não mais hesitarão, mas sim estarão decididos e firmes no caminho da Verdade, da União e da Harmonia. Se olham do ponto de vista da eternidade, que importância tem se passam algum tempo na Terra sem ser popular? Um homem que serve a Deus é geralmente caluniado, pois as forças negras, vendo-o tornar-se um firme apoio para o Bem, procuram, por todos os meios em seu poder, minar sua vida. Se são demasiadamente sensíveis e, portanto, facilmente atingíveis, dirão logo: "não vou fazer isto ou aquilo porque sofro demais", então não poderão ser úteis. Se qualquer vento os leva para cá ou para lá, como poderão ser utilizados pelos Mestres? A flecha, levada por qualquer vento que sopra, não pode atingir seu alvo.

No que diz respeito às unidades coletivas, cada sociedade, escola, grupo ou seja o que for, onde é feito o trabalho espiritual, torna-se naturalmente, um alvo para as forças das trevas. Estas, porém, somente podem achar um ponto de apoio onde o homem é dominado por seu "eu" inferior. Se o indivíduo trabalha para o bem geral, se há nele um esforço de união, então, mesmo que cometa erros, as forças destruidoras não poderão achar uma entrada. Qualquer cadeia é apenas tão forte quanto o seu elo mais fraco. Assim, também uma organização, seja ela de poder mundial, ou só um grupo de três ou cinco pessoas, será apenas tão forte quanto seu membro mais fraco ou menos evoluído. É necessário que isso seja bem compreendido e admitido, pois, mesmo que vocês pessoalmente sejam uma torre de força, sua unidade coletiva não progredirá se a desarmonia entrar em seu meio, através da fraqueza de um de seus membros.

P. Então, as forças das trevas, sejam quais forem e venham de onde vierem, poderão atingir-nos somente através de nossas fraquezas? Superando-as, estaremos livres disso?

R. Exatamente. Dão importância demasiada ao seu pequeno "eu". A metade de suas dificuldades é devida ao seu receio de serem mal considerados. Se forem diretamente àquele que os julgou mal, feriu ou ofendeu, dizendo-lhe: "somos filhos do mesmo Pai, ofendestes-me, qual foi a razão?" A razão seria dada e tudo ficaria harmonizado, porque havia, provavelmente, uma incompreensão dos dois lados. Pelo menos, tudo seria esclarecido e nenhuma semente negativa cresceria. Não devem temer que os seus semelhantes descubram suas fraquezas. Se vocês se mostram um ao outro, tais como são, levados às vezes por suas emoções ou dominados por alguma fraqueza da sua personalidade, então conhecerão o pior e o melhor de cada um e poderão amar um ao outro, pois não haverá nada para esconder. É uma grande alegria para um homem não ter nada para esconder. Ele se torna livre; acabou com os medos. O aspirante não deve ter medo algum. Se o tiver, não poderá enfrentar tudo o que encontrar no caminho; se vê um lobo que parece perigoso, não terá coragem para verificar se é, de fato, um lobo ou apenas uma fraca ovelha que procura amedrontá-lo.

P. Se temos dificuldades em seguir uma certa linha de estudos, isso significa que devemos fazer mais esforços para a assimilar, ou que ainda não somos bastante maduros para este estudo?

R. Isso só pode ser resolvido individualmente, pois depende da pessoa e do tipo de treinamento a que está submetida. Se é treinada para ser instrutor, deve a pessoa possuir diversidade de conhecimentos e será preciso que persevere. Tomemos o exemplo de um aspirante que acaba de achar seu instrutor. Este, sabedor do estágio espiritual do aspirante, lhe diz que aprenda a prática do ritual. Isso não agrada e o aspirante encolhe os ombros e responde que não vê nisso necessidade alguma, dando assim prova de arrogância espiritual. Nesse caso, será necessário que se prenda à tarefa, apesar de não apreciá-la.

Geralmente, se surge um assunto que parece difícil, deverão fazer um esforço. As coisas parecem difíceis só no começo. Perseverando, a mente torna-se mais receptiva e o estudo mais atraente. Estudando a Astrologia, aprenderão, sem dificuldade, o levantamento do horóscopo e a influência dos planetas e dos signos; chegando, porém, à interpretação, é provável que encontrem dificuldades e que parem. Deverão, no entanto, fazer um esforço maior e aprender mais ainda: as estrelas fixas, os graus. Se são atraídos pela Astrologia, tiveram já um princípio na vida anterior; se se sentem como um pato na água, então estão reconhecendo uma velha amizade. Se, porém, estranham o assunto então não a tinham aprendido e será bom começar. Um conhecimento pode não ser utilizado por muito tempo, mas ele permanece dentro, pronto para ser trazido à superfície quando for necessário.

P. Penso que, antes de atingir o estágio da percepção direta ainda muito distante de nós - não podemos ensinar nada, a não ser as coisas mais simples, pois não podemos dizer "eu sei". Que acha o senhor?

R. Certamente. Suponhamos, todavia, que lhes é dito para ensinarem um grupo de pessoas que não atingi ram ainda o seu nível, que talvez nunca ouviram falar dos assuntos espirituais. Para elas será o primeiro encontro. Naturalmente, não poderão ver nem compreender como vocês. Então, poderão começar a ensinar-lhes o simples abc e as idéias geralmente aceitas, acrescentando aqui e acolá uma idéia nova e dizendo-lhes que assim aprenderam e assim acreditam, mas que ainda não receberam a Iluminação. Quando tiverem recebido a Iluminação, que é uma experiência real, então poderão dizer que sabem. Nos tempos antigos, quando o estudante atingia um certo nível, era conduzido ao subterrâneo do templo e ali recebia o que se chamava a "Iniciação da Morte". Ele era colocado num sarcófago e induzido num sono profundo por três dias. Durante este tempo, estava com seu Pai no Céu. Para cada um de vocês, aqui, é possível atingir essa Iniciação, ainda durante esta vida. Antes, porém, deverão superar muitas coisas, pois só o puro de coração pode enfrentar a Deus.

("Ensinamentos de I-Em-Hotep")

Ensinamentos: I-EM-HOTEP - Os Portais




Os Portais

"Se quiserdes encontrar a Senda, deveis primeiro achar os sete portais. Quando os transpuserdes a todos, vos darei novas instruções".

PRIMEIRO PORTAL : A PACIÊNCIA

Antes de iniciar a caminhada, deveis purificar vosso coração e abandonar todas as imitações cegas, adquiridas de vossos antepassados. Se os amigos parecerem vos abandonar, não vos preocupeis. Sendo sinceros, achareis a união.

SEGUNDO PORTAL : O AMOR

Ao passar esse portal, preparai-vos para sofrer. A antiga personalidade deve ser consumida pelo Fogo do Amor, a fim de que todos os vossos corpos fiquem purificados. Portanto, pegai uma acha de Fogo do Amor e queimai todo o vosso "eu".

TERCEIRO PORTAL : O CONHECIMENTO

Através da paciência e amor, alcançareis o conhecimento e realizareis a união com a Sabedoria Eterna. Destruireis o cárcere do desejo e compreendereis o espírito da imortalidade. O sol se levanta, a noite findou.

QUARTO PORTAL : A UNIÃO

A união, no seu verdadeiro sentido, vos dá a compreensão de que Deus é a única força que rege tudo. Examinai-vos todos os dias e observai se vossa fé é maior e vosso coração mais ocupado com Deus. Não deixeis que o desejo pessoal encontre um lugar nele, pois é certo que, ao atingirdes a mais alta espiritualidade, um só desejo terrestre poderá causar vossa queda. O espírito, semelhante ao pássaro quando começa a voar, quer subir mais alto. Libertai vossa mente da malícia, afastai-a da inveja e não mancheis vossa língua com calúnias.

QUINTO PORTAL : O CONTENTAMENTO

Abençoado aquele que alcançou esse portal. Aquele que sabe que todas as riquezas do mundo, todo amor, toda felicidade e toda dor são enviados pelo Mais Alto, o Pai de Tudo, e que da Sua abundância provém o abastecimento diário e constante.
Portanto, que vosso lema seja : "Deus me dará aquilo de que necessito".
No portal do contentamento os corações e as almas comungam.
Aí está o contentamento supremo - Deus.

SEXTO PORTAL : AS RIQUEZAS

Ó Bem Amado, como descrever as riquezas dos que se uniram a Ele, o Mais Glorioso ! Após muitas caminhadas e muitas perturbações, aqui se abre diante de vós a mais bela das vistas. Vereis a face de vosso Mestre amado, podereis ver a cada instante um novo mundo, seus mistérios, e admirareis a infinita sabedoria neles depositada.
Como, portanto, podeis vos considerar pequenos, se possuís um Universo dentro de vós ?

SÉTIMO PORTAL : A LIBERDADE

Atravessando esse portal, o peregrino livra-se de seu pequeno "eu" e passa a viver com Deus e através de Deus.
Não dá mais valor às coisas do mundo nem à sua admiração, desejando apenas que todas as suas possibilidades sejam usadas a serviço de Deus.
Quando tiverdes transposto esse portal, ficareis livres de tudo que pertence ao mundo.
Escutai a voz do espírito com todo coração, com toda vossa alma, pois a Luz Divina nem sempre cairá sobre vós como orvalho.
Nem todo mar contém pérolas, nem todo galho traz flores.
Sempre dar e ser generoso são qualidades dos seres superiores.
Abençoado seja aquele que as cultiva.

("Ensinamentos de I-Em-Hotep")

quarta-feira, 22 de junho de 2011

I-Em-Hotep : Aquele que vem em Paz

Egyptian Evening

Apresentação

I-Em-Hotep, cujo nome significa "Aquele que vem em paz", viveu no Egito, uns três mil anos antes de Cristo.

Ele ocupou, durante o reino de Zoser, o mais alto cargo do país, cargo que posteriormente recebeu o nome de "Vizir". Arquiteto do rei, astrônomo e astrólogo, autor de sábios escritos e provérbios, poeta de renome, I-Em-Hotep era, também, o sumo sacerdote do Egito e o Hierofante do sistema de ensinamento religioso e esotérico do seu tempo. Foi ele quem desenhou o plano da primeira pirâmide egípcia - a pirâmide escalada de Sak-Ka-Ra. Foi ele o primeiro na história do mundo quem introduziu o uso da pedra talhada na construção, o que deu início à construção sólida. Sua sabedoria e conhecimentos impressionaram tanto os seus contemporâneos que, por muito tempo, tornaram-se tradição nacional. Seus provérbios eram repetidos e cantados em todo o país.

Foi, no entanto, como médico e fundador de templos de cura que I-Em-Hotep deixou traços mais profundos na areia do tempo. Suas curas tornaram-se proverbiais, granjeando-lhe gratidão e profunda reverência do povo. Esses sentimentos permaneceram após sua morte e fizeram com que o Egito o elevasse ao nível de semidivino.

O renome de I-Em-Hotep ganhou a Grécia. Chamado pelos gregos Imouthes, foi, posteriormente, identificado como Asclépios, deus grego da medicina. Vários textos mencionam Asclépios como "Filho de Ptah", título dado, no Egito, a I-Em-Hotep. Essa identificação, com o tempo, tornou-se total: o nome de I-Em-Hotep imergiu completamente no de Asclépios.

Durante os séculos que seguiram à morte de I-Em-Hotep, numerosos templos dedicados a ele, com suas escolas médicas, surgiram no Egito, atraindo muitos sofredores. O povo atribuía as curas milagrosas que aí aconteciam à intervenção de I-Em-Hotep, e foi isso, provavelmente, o que conduziu à sua completa deificação como deus da medicina, com todos os atributos divinos. Na história do Egito, tal glorificação de um ser humano, que nunca foi rei, é um caso excepcional.

A reverência do povo para I-Em-Hotep continuou a persistir quando o país decaiu e tornou-se vassalo da Grécia e, depois, de Roma. Ela prosseguia enquanto as outras divindades iam desaparecendo e permanecen do por mais de três mil anos, até, pelo menos, o quarto século da nossa era. Os "graffiti", deixados em prova de gratidão, por ricos gregos e romanos que iam procurar a cura nos templos de I-Em-Hotep, o atestam.

O ímpeto inicial, dado por I-Em-Hotep à ciência médica no Egito, era tão poderoso, que seus templos de cura, com suas escolas médicas adjacentes, tornaram-se famosos durante milênios.

Homero, em sua "Odisséia" (IV 227), menciona que os médicos do Egito são mais adiantados do que em qualquer outra parte do mundo. Herodotus nos diz (Her. II 84 e M. I. 128) que os médicos egípcios eram chamados para atender reis e outras pessoas importantes em países longínquos.

A arte médica no Egito era considerada sacra e ligada ao sacerdócio. O sistema da medicina sacra propa gou-se na Grécia, onde os "Asclepiades" - membros, ao mesmo tempo, de escolas médicas e de fraterni dades religiosas - guardaram, por muito tempo, o monopólio da arte médica. Hipócrates, cujo juramento está ainda em uso na profissão médica, era um “Asclepiade” da fraternidade de Coso. Só depois do século quinto antes de Cristo, a medicina passou a ser profana e aberta a todos. Todavia, por muito tempo ainda, continuaram a existir na Grécia os santuários - Asclepíeda - com seus sacerdotes-médicos, dirigindo verdadeiras clínicas. O culto de Asclépios passou a Roma no século terceiro antes de Cristo, depois de uma epidemia de peste.

Embora hoje em dia o nome de I-Em-Hotep seja quase completamente desconhecido, temos que admitir que muitos séculos antes de reconhecimento, pelos gregos, de Asclépios - cujo culto não parece ser muito mais antigo do que o tempo de Homero (cerca de 850 antes de Cristo) - milênios antes de Hipócrates (460 antes de Cristo) - viveu no Egito um ser humano, um médico tão célebre por suas curas que foi divinizado pela posteridade. A razão deste nosso esquecimento está, sem dúvida, no fato de que, até bem pouco, nada sabíamos sobre o Egito antigo. Sua civilização começou a nos ser revelada apenas desde Champolion.

O tempo e o vandalismo humano destruíram os templos onde os doentes iam buscar a saúde. Entretanto, conforta-nos o fato de que os milênios conservaram-nos algumas provas materiais e visíveis do imortal médico egípcio.

A contemplação de sua obra, tão variada em suas manifestações, tão notável no que realizou, tão duradoura em seus efeitos e tão excepcional em sua glorificação e apoteose final, provoca um tributo de profunda admiração.

("Ensinamentos de I-Em-Hotep")

O CAMPO DE INTERACAO TELEPATICA




Uma das características que distinguem o grupo de conhecedores e servidores do mundo é a seguinte: a organização externa que os mantém integrados praticamente não existe. Eles se mantém unidos por uma estrutura interna de pensamento e por um meio telepático de inter-relação. Os Grandes, aos Quais todos nós buscamos servir, estão assim ligados e podem, à menor necessidade e com o mínimo dispêndio de energia, contatar-se uns com os outros. Todos eles estão sintonizados com uma vibração específica.

Nos novos grupos estão reunidas pessoas muito diferentes em sua natureza, que se acham sob diferentes raios, que são de nacionalidades diferentes, sendo, além disso, cada uma delas, o produto de ambientes e de tradições hereditários bastante diversos. Além desses fatores óbvios, que imediatamente nos chamam a atenção, encontrar-se-á também uma igual diversidade na experiência de vida das almas em questão. A complexidade do problema aumenta imensamente quando se recorda o longo caminho que cada um percorreu e os muitos fatores (emergentes de um passado distante e nebuloso) que terão contribuído para fazer cada pessoa o que ela é atualmente. Portanto, quando nos fixamos nas barreiras e dificuldades advindas de tão diversas condições, imediatamente surge uma questão: que é que produz esse ponto de encontro e que torna possível uma interação entre as mentes envolvidas? A resposta a essa questão é de capital importância e requer uma compreensão clara.

Quando se usam as palavras bíblicas: "NELE vivemos, nos movemos e temos o nosso ser", temos a afirmação de uma lei fundamental da natureza e a base enunciada do fato que nós traduzimos pela palavra (não muito expressiva): Onipresença. A Onipresença tem sua base na substância do universo e naquilo que os cientistas chamam de éter. Essa palavra "éter" é um termo genérico que abrange o oceano de energias que estão inter-relacionadas e que constituem aquele corpo de energia sintética de nosso planeta.

Portanto, ao se abordar o tema da telepatia, deve-se ter o cuidado de se lembrar que o corpo etérico de cada forma na natureza é uma parte integrante da forma substancial do próprio Deus - não a forma física densa, mas aquilo que os esoteristas consideram como a substância construtora da forma. Nós usamos a palavra Deus para expressar a Vida Una que anima cada forma no plano objetivo externo. Assim, o corpo etérico, ou corpo de energia de cada ser humano, é uma parte integrante do corpo etérico do próprio planeta e, consequentemente, do sistema solar. Por seu intermédio, cada ser humano está basicamente relacionado com qualquer outra expressão da Vida Divina, pequena ou grande. A função do corpo etérico é receber impulsos de energia e ser impelido à atividade por esses impulsos, ou correntes de força, emanando de alguma fonte original. O corpo, etérico, na realidade, nada mais é que energia. Compõe-se ele de miríades de fios de força ou diminutas correntes de energia, mantidas em relação com os corpos emocional e mental e com a alma, através do seu efeito coordenador. Essas correntes de energia, por sua vez, têm um efeito no corpo físico e o compelem a algum tipo de atividade, de acordo com a natureza e o poder de qualquer que seja o tipo de energia que possa estar dominando o corpo etérico num dado momento.

Através desse corpo etérico, portanto, circula energia que emana de alguma mente. Quanto à massa da humanidade, a resposta é dada inconscientemente às diretrizes da Mente Universal; tal fato se torna mais complicado na nossa época e era, devido a uma crescente resposta às ideias de massa - algumas vezes chamada opinião pública - da mentalidade humana em rápido desenvolvimento. Encontram-se também, dentro da família humana, aqueles que respondem ao grupo interno de Pensadores, Os Quais, trabalhando na matéria mental, controlam, a partir do lado subjetivo da vida, o surgimento do grande plano e a manifestação do propósito divino.

Esse grupo de Pensadores constitui-se de sete divisões principais e é presidido por três grandes vidas ou Entidades superconscientes. Estas três Entidades são o Manu, o Cristo e o Mahachohan. Esses três trabalham primariamente utilizando o método de influenciar as mentes dos adeptos e dos iniciados. Estes últimos, por sua vez, influenciam os discípulos do mundo, e esses discípulos, cada um no seu próprio lugar e sob sua própria responsabilidade, elaboram seu próprio conceito do plano e empenham-se em dar-lhe expressão da melhor forma possível. Como se pode imaginar, esse é um processo de fazer reduzir os níveis de vibração até que eles estejam suficientemente densos para afetar a matéria do plano físico e, assim, tornar possível a construção de efeitos organizados nesse plano. Até então, esses discípulos terão trabalhado sobretudo sozinhos, exceto quando as ligações cármicas tornaram-nos conhecidos uns dos outros. Por sua vez, a intercomunicação telepática tem sido fundamentalmente restringida à Hierarquia de adeptos e iniciados (encarnados ou não) e ao Seu trabalho individual com Seus discípulos.

Entretanto, considera-se possível, agora, estabelecer uma condição semelhante à referida acima e uma relação telepática entre os discípulos no plano físico. Qualquer que seja o lugar onde se encontrem, os membros desse grupo de místicos e conhecedores finalmente encontrarão meios para se comunicarem uns com os outros - o que já fazem com frequência. Uma ideia mística básica ou alguma nova revelação da verdade é subitamente reconhecida por muitos e, ao mesmo tempo, encontra expressão em muitas mentes.

Nenhuma pessoa pode reivindicar o direito individual à verdade ou ao princípio enunciado. Muitas mentes terão registrado isso. Frequentemente afirma-se, numa generalização bem ampla, que essas pessoas captaram as correntes internas do pensamento ou responderam à atividade da mente Universal. Todavia, quer literalmente, quer tecnicamente, as coisas não são bem assim. A Mente Universal é sintonizada por algum membro da Hierarquia planetária, conforme a sua tendência mental e seu equipamento, e as necessidades imediatas são sentidas pelos adeptos em atividade. Então Ele apresenta a nova ideia, a nova descoberta ou a nova revelação ao grupo de adeptos (naturalmente de forma telepática) e quando ela tiver sido discutida por ele, mais tarde Ele a apresenta ao Seu grupo de discípulos. Entre eles, haverá um que responda mais pronta e inteligentemente que os outros e este, através do pensar claro e do poder dos seus pensamentos-forma formulados, pode então influenciar outras mentes. Estas, por sua vez, apropriam-se do conceito como se fosse seu, apreendem-no e tornam-no manifesto. Cada um considera privilégio especial seu agir assim e, por causa dessa tendência para a particularização e da responsabilidade automaticamente gerada, investe nisso toda a sua energia e trabalha e luta em prol de seus pensamentos-forma.

Temos uma ilustração disso na história da Liga das Nações. O Mestre Serapis, antes de empreender um determinado trabalho, procurou inculcar ideias construtivas que fossem de ajuda à humanidade. Concebeu Ele uma unidade mundial no campo da política que se manifestaria como uma associação inteligente das nações em prol da preservação da paz internacional. Apresentou tal ideia aos adeptos reunidos em conclave e esses sentiram que algo deveria ser feito. O Mestre Jesus encarregou-se de apresentar esse plano ao Seu grupo de discípulos, tendo em vista que estava trabalhando no ocidente. Um desses discípulos no plano interno captou a sugestão e transmitiu-a (ou melhor, trouxe-a a um nível mais baixo), até se recordando da fonte originária (da qual estava totalmente inconsciente), passou-a, por sua vez, ao aspirante do sexto raio chamado Woodrow Wilson. A sugestão, enriquecida de ideias afins originadas de outras mentes, foi assim apresentada ao mundo. É preciso lembrar que a função de um discípulo consiste em enfocar uma corrente de energia de um tipo especial no plano físico, onde ela possa converter-se num centro magnético de força e atrair para si mesma correntes de pensamento e tipos de ideias similares que não têm força necessária para constituírem vida própria, ou para causar um impacto suficientemente forte sobre a consciência humana.

Na união está a força. Essa é a segunda lei que governa a comunicação telepática.

A primeira lei diz o seguinte:

1. o poder de comunicação encontra-se na natureza da própria substância. Reside ele potencialmente no éter, e o significado da telepatia expressa-se pela palavra onipresença.

A segunda afirma que:

2. a interação de muitas mentes produz uma unidade de pensamento suficientemente poderosa para ser reconhecida pelo cérebro.

Estamos aqui diante de uma lei que rege uma atividade subjetiva e de outra que rege a manifestação objetiva.

Explicaremos as duas da maneira mais simples possível. Quando cada membro do grupo puder atuar em nível mental de consciência (liberto da natureza cerebral ou emocional), descobrirá a universalidade do princípio mental que constitui a primeira expressão exotérica da consciência da alma. Logo ele penetrará no mundo das ideias, tornando-se consciente delas através da placa receptora sensível da mente. Então, ele procura descobrir quem responda ao mesmo tipo de ideias e reaja, simultaneamente com ele, ao mesmo impulso mental. Unindo-se a elas, ele descobre que está em sintonia com as mesmas.

A compreensão da primeira lei produz efeitos na mente ou corpo mental. A compreensão da segunda produz resultados numa estação receptora inferior, o cérebro. Isso é possível através do fortalecimento da própria reação mental de um homem à reação mental de outros, igualmente receptivos. Verificar-se-á, portanto, que esse processo de comunicação, governado por essas duas leis, tem estado sempre em operação entre os adeptos, os iniciados e os discípulos mais antigos que se encontram encarnados. A operação de tal processo deve ser divulgada agora e firmemente desenvolvida pelo grupo emergente de místicos e servidores do mundo que constituem, embrionariamente, o Salvador do mundo.

Somente aqueles que conhecem algo do significado da concentração e meditação e que podem manter a mente firme na luz serão capazes de compreender a primeira lei e entender essa interação de energias de pensamento dirigido, a qual encontra um terminal de expressão na mente de algum Pensador inspirado e o outro na mente daquele atento servidor do mundo que procura sintonizar-se nesses processos mentais retentores da chave para a definitiva salvação do mundo. A energia que dirige o pensamento tem como fonte um Pensador que pode penetrar na Mente divina, devido ao fato de ter transcendido à limitação humana; o receptor do pensamento dirigido é aquele que, em linguagem exotérica, alinhou seu cérebro, sua mente e sua alma.

É um fato que a onipresença - uma lei da natureza e baseada no fato de que os corpos etéricos de todas as formas constituem o corpo etérico do mundo - torna possível a onisciência. O corpo etérico do Logos planetário é impelido à atividade por Sua vontade dirigida; a energia é o resultado de Seu pensamento-forma que opera dentro e através do Seu corpo de energia. Esse pensamento-forma engloba e expressa Seu Propósito mundial. Todas as formas de vida subumanas e as formas humanas até o estágio do homem avançado são governadas pelo pensamento divino por meio de seus corpos de energia, que são uma parte integrante do todo. Eles reagem, no entanto, de maneira inconsciente e não inteligente. A humanidade evoluída - os místicos e os conhecedores - está-se tornando cada vez mais consciente de que a mente dirige o processo evolutivo. Quando essa consciência for cultivada e a mente individual estabelecer, conscientemente, contato com a mente de Deus, como se expressa através da mente iluminada da Hierarquia de adeptos, nós teremos o aumento firme da onisciência. Essa é a história completa da interação telepática em seu verdadeiro sentido; ela retrata o crescimento da oligarquia de almas eleitas que finalmente regerão o mundo, que assim serão escolhidas para governar, e que serão reconhecidas pela massa como desejáveis para esse alto cargo de coordenação que elas terão estabelecido entre:

1. a mente universal;

2. sua mente individual iluminada pela consciência da alma;

3. o cérebro reagindo à mente individual, e

4. o grupo daqueles cujas mentes e cérebros estão igualmente sintonizados e telepaticamente relacionados.

Com relação aos discípulos e aspirantes ao discipulado presume-se que as suas mentes estejam, de algum modo, sintonizadas com a alma; presume-se também, que eles estejam de tal forma alinhados, que a alma, mente e cérebro estejam coordenados e comecem a trabalhar como uma unidade. Essa é a responsabilidade individual. Agora vem a tarefa de aprender a responder ao grupo
e tratar de achar e contatar aquelas mentes que estão energizadas por correntes de pensamentos semelhantes. Isso tem de ser cultivado, mas como, meu irmão, deverá ser feito? Vamos considerar os vários tipos de trabalho telepático.

O ser humano pouco desenvolvido e o homem ou mulher que não pensam, os não mentais, podem ser, e frequentemente são, telepáticos, mas o centro através do qual eles trabalham é o plexo solar. Portanto, a linha de comunicação é de plexo solar para plexo solar. Por essa razão essa é a telepatia instintiva e diz respeito ao sentimento, em todos os casos. Ela envolve, invariavelmente, radiações do plexo solar, as quais, no caso do mundo animal, funcionam geralmente como o cérebro instintivo. Esse tipo de comunicação telepática é, definitivamente, uma característica do corpo animal do homem e uma das melhores ilustrações desse relacionamento telepático é aquele que existe entre mãe e filho. Esse é o tipo de telepatia que predomina atualmente nas sessões espíritas habituais. Nelas, o médium, praticamente inconsciente, estabelece uma relação telepática com as pessoas do círculo. Seus sentimentos, preocupações, tristezas, desgostos e desejos tornam-se aparentes e fazem parte da assim chamada leitura. Tanto os participantes quanto o médium estão funcionando através do mesmo centro. Com essa espécie de médium e esse tipo de sessão, o homem ou mulher altamente inteligente e mentalmente polarizado não aprenderá nada e provavelmente não receberá nenhuma mensagem, a menos que seja ludibriado. Portanto, consequentemente, quando isso é submetido à investigação científica por mentes treinadas, o fenômeno físico tem predominado, e não as formas mais sutis de psiquismo. Quando as formas mais sutis da percepção super ou extrassensorial estavam envolvidas, os indivíduos ou eram adolescentes ou tinham em torno de vinte anos e estavam, principal e diretamente, enfocados no corpo emocional. Isso ocorre mesmo quando se é altamente intelectualizado.

Portanto, essa forma de comunicação telepática efetua-se de duas maneiras diferentes, sempre com o plexo solar envolvido:

1. ela será de plexo solar para plexo solar entre duas pessoas que são comuns, emocionais, governadas pelo desejo e, principalmente, centralizadas nos corpos animal e astral;

2. ela será entre uma pessoa do tipo "plexo-solar", (se é que se pode chamá-la assim) e um tipo mais elevado, cujo plexo solar está funcionando ativamente, mas cujo centro laríngeo também está ativo. Esse tipo de pessoas registra as radiações em dois lugares - contanto que o pensamento sentido e emitido pelo seu plexo solar contenha em si mesmo algo da energia ou substância mental. O sentimento puro e as emanações inteiramente emocionais entre pessoas requerem apenas o contato de plexo solar.

Mais tarde, quando o trabalho do grupo com a telepatia for empreendido, os centros de transmissão em que o sentimento elevado e consagrado, a devoção, a aspiração e o amor estiverem envolvidos, e onde os grupos trabalharem com o amor puro, a comunicação será de coração para coração, e do coração de um grupo para o de outro. A tão usada expressão "conversa de coração para coração" é, de um modo geral, nos tempos atuais, uma designação falsa, mas será verdadeira algum dia. Na atualidade, é, geralmente, uma conversa de plexo solar.

A segunda forma de trabalho telepático é a de mente para mente, e é essa forma de comunicação que tem sido objeto da mais profunda investigação nos últimos tempos. Nela, apenas os tipos mentais estão envolvidos, e quanto mais a emoção, o sentimento e o desejo forte puderem ser eliminados, mais eficaz será o trabalho realizado. O desejo exacerbado de alcançar sucesso no trabalho telepático e o medo do fracasso são os meios mais seguros de se bloquear o trabalho frutífero. Em todo trabalho desse tipo, uma atitude de desapego e um espírito de "não ligar" são de real auxílio. Experimentadores nessa linha precisam dar mais tempo e reflexão ao reconhecimento desses tipos de força. Precisam compreender que a emoção e o desejo de algo, por parte do agente receptor, liberam correntes de energias que rebatem ou repelem aquela que procura estabelecer contato, tais como as dirigidas pelo pensamento de alguém procurando comunicar-se.

Quando essas correntes são suficientemente fortes, atuam como um bumerangue e retornam ao centro emanador, para onde são atraídas de volta através do poder da vibração que as enviou. Neste conceito encontra-se oculta a causa do fracasso:

a. por parte do emissor ou agente transmissor. O intenso desejo de efetuar uma impressão satisfatória atrairá o pensamento emitido de volta para quem o transmitiu;

b. por parte do agente receptor, cujo desejo de ser bem sucedido é tão intenso que o leva a libertar uma corrente de energia tal, capaz de bloquear e rechaçar outra que se aproxime, fazendo-a retornar à sua origem; ou, se o receptor está consciente disso e procura, reprimir a onda de desejos que o invade, frequentemente consegue ficar cercado por uma impenetrável parede de desejos reprimidos.

(Psicologia Esotérica Vol I, pág. 171-173)

A Quinta Raça





                                              AUDIO COM TRIGUEIRINHO

O ser humano está sendo estimulado a voltar-se para os planos internos e um novo código genético lhe está sendo implantado na consciência.

http://www.irdin.org.br//palestra/por/audicao.html?cod=3244

                                    55 minutos

O FATO DE O FINAL ESTAR FICANDO VISÍVEL É ALEGRE

Mensagem de Saul
por John Smallman


Como vocês estão bem cientes, uma considerável quantidade de distúrbios está ocorrendo no Planeta Terra atualmente, e muitos de vocês estão ficando bastante esgotados com isso.

Isto está levando para o momento do seu despertar, o qual a vasta maioria de vocês no planeta está - em um nível profundo abaixo do seu tempo de sonho com consciência limitada - esperando com alegria.

Vocês já passaram um longo tempo em sua jornada de volta ao Lar, e o fato de o final estar ficando visível é alegre.

Mas, porque este maravilhoso conhecimento está tão profundamente enterrado, os distúrbios ao redor de todos vocês são inquietantes, pois eles parecem muito reais.

Como eu disse recentemente, insistam em procurar as boas novas - há muitas por aí - e compartilhem-nas com amigos e entes queridos.

Isto os animará porque os lembrará do plano-mestre divino, cujo atual estágio em breve dará frutos, como o seu despertar.

Todos vocês têm trabalhado incansavelmente por éons para chegar a este ponto de importante mudança, e sua alegria e surpresa quando ela acontecer serão fenomenais.

Se fosse possível lhes dar uma pequena noção do que vocês irão experimentar quando despertarem, suas dúvidas e ansiedades se evaporariam.

Poucos de vocês têm as "experiências extáticas (culminantes)" e outros têm as "experiências de quase morte", as quais lhes mostram claramente que vocês são muito amados e que não há nada o que temer, pois a vida não acaba quando vocês deixam seus corpos terrenos; mas ela se expande para oferecer oportunidades ilimitadas para seu constante deleite.

E devido a esses pequenos relances edificantes da Realidade, e da consequente capacidade de entender, até certa extensão, o significado da vida terrena, os que passaram por tais experiências conseguem aceitar a vida exatamente como ela se desenrola, sabendo sem qualquer dúvida que eles sempre estão exatamente onde pretendiam estar para aprender o que eles precisam e querem aprender. Outros são atraídos pela energia de paz e amor que eles compartilham e expandem, deleitando-se com a sensação de completa aceitação que eles lhes oferecem.

E ainda outros leem sobre "experiências extáticas e de quase morte", e se inspiram e se elevam com o que leem, já que ressoam fortemente com aquilo que é descrito.

Há tanta informação disponível em livros, filmes e na internet, que aqueles que procuram por evidências de que há uma forma de existência muito, mas muito melhor além da realidade ilusória não deveriam ter dificuldade de acesso.

De fato, muitos estão fazendo exatamente isso, e a intenção de encontrar essa informação naturalmente traz a informação para eles quase que por acaso, como livros que chamam a atenção numa livraria, ou livros, filmes ou sites que alguém lhes menciona num encontro casual.

Assim que vocês começam a procurar com intenção, vocês efetivamente estão pedindo por orientação e indicação, e então elas lhes serão amorosamente dadas, normalmente sem nenhuma consciência de sua parte até que, talvez, ao ler um livro ou pesquisar em um site, vocês se perguntem: "o que me trouxe aqui?"

Então, enquanto vocês aguardam esperançosamente por este grande evento, lembrem-se de que, sempre que vocês se encontrarem em um estado de dúvida ou ansiedade, tudo está seguindo perfeitamente o plano divino, e recordem-se de suas próprias experiências que, até vocês permitirem que a dúvida manifestasse uma influência imprópria sobre vocês, deram-lhes a paz e a confiança para saber que cada um e todos vocês são os amados filhos de Deus, eternamente seguros no divino Abraço d'Ele.

Com muito amor, Saul.


fonte: http://johnsmallman.wordpress.com/
Tradução: SINTESE
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...