Oracao

Musica do blog





Total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Em nenhum outro lugar, e em nenhum outro planeta, a densificação da energia e a separação do ESPÍRITO foram levadas tão longe como no Planeta Terra.


...Portanto, aquilo que te parece ser o «tu», na verdade, não passa de um certo número de campos, cada um dos quais sustenta uma banda de energias surpreendentemente complexas, compostas por um enorme número de frequências interativas. Esta combinação de energias, ou marca energética, define a tua personalidade... e é única no Universo! Estes padrões indescritivelmente complexos que constituem o «tu»
que tu conheces, variam constantemente de acordo com as alterações que, a cada momento, ocorrem nas intenções e nas funções do teu eu-espiritual. Assim sendo, torna-se urgente que aprendas a ser sensível às suas energias.

Por exemplo, se estás ocupado e, de repente, a coisa deixou de te interessar, é bom que pares e vás fazer outra coisa... ou não fazer nada. Esta mudança de estado significa que ocorreu uma deslocação dimensional mais elevada, pelo que a energia, simplesmente, se escapou do que estavas a fazer.

Também é possível que estejas num determinado lugar e, de repente, sintas que tens de sair dali. Dá-te a honra de respeitar esse sentimento e sai. Não te desculpes; diz simplesmente: «É tempo de me ir embora.»

Embora as frequências energéticas dos campos físico, emocional e mental não se sobreponham, ocorrem ressonâncias extremamente complexas entre elas; por exemplo, a energia do medo do corpo emocional afogará os pensamentos de otimismo do corpo mental.

Distintos tipos de energia também interagem dentro de um mesmo corpo; por exemplo, uma frequência de medo cobrirá, e muito provavelmente excluirá, a frequência do amor. Isto ocorre devido à forma como estas duas frequências interagem entre si: o medo – quer esteja a ser manifestado como suspeita, ciúmes, arrogância, menosprezo por si mesmo, etc.– é uma energia de baixa frequência que bloqueia as energias de frequências mais elevadas. Bom, não julgues o medo como algo «mau» (ele é, de fato, um excelente professor no que toca a determinadas lições), mas encara-o – e isto é urgente – como aquilo que, na verdade, é: simplesmente energia! No entanto, é sempre o medo que está na base dos sentimentos de inadequação, de incapacidade de lidar com a vida ou com algum aspecto específico dela; e, lá bem no fundo, é nele que assenta a sensação de estares separado do ESPÍRITO. Repara, no entanto, que não passa de uma sensação de separação, pois, na verdade, tu jamais estás, estiveste ou estarás separado. Não é assim que o Universo funciona!

O medo pode ter uma magnitude tal que invada completamente os teus campos e distorça, por completo, todas as emoções e pensamentos. Isto levar-te-á, é claro, a interpretar o acto mais gentil como um mero interesse egoísta. Felizmente, a emoção do amor atua exatamente da mesma maneira e pode inundar todos os teus campos.

Provavelmente, aquilo que melhor determina a forma como te sentes e até que ponto estás «em forma», é o grau de alinhamento dos corpos emocional e mental. Relembra que um corpo é a combinação de um campo e dos seus conteúdos; assim, quando estão equilibrados, eles posicionam-se simetricamente à volta do corpo físico e vibram na proporção mais adequada. Todavia, após uma violenta discussão com alguém, o emocional poderá ficar literalmente «torcido», ao passo que o mental, após um trabalho cerebral intenso, poderá dar a sensação de estar localizado exclusivamente à volta da cabeça e de vibrar de forma errática.

O SISTEMA DE CHACRAS

Como é que a energia pode vibrar verdadeiramente se estes três campos funcionam em distintas bandas de frequência e giram em proporções igualmente diferentes?
É aqui que os chacras entram na história. Os chacras são, não só transformadores da frequência energética, mas também – e por direito próprio – locais de armazenamento.
Existem muitas descrições dos chacras mas poucas explicam qual é, verdadeiramente, a sua função.

Suponhamos que algo de grandioso está a ocorrer num dos teus campos. Por exemplo: suponhamos que alguém surge para ameaçar a tua sobrevivência. Este é um «caso»
para o primeiro chacra, o qual irá sintonizar-se:
- com o pensamento de perigo (do corpo mental) que está relacionado com a situação;
- com o sentimento de raiva (do corpo emocional) em relação a quem está a ameaçar-te.

Então, perante este quadro, desatas a enviar mensagens de perigo para os outros campos. Se eles estiverem alinhados, responderão prontamente e atuarão no sentido de te livrar do apuro; se estiverem desalinhados... ficarás confundido e atordoado: o teu corpo mental pensará «Vou convencer o assaltante a não me agredir»; o corpo emocional sentirá: «Isto faz-me lembrar quando o meu pai me ameaçava»; e o corpo físico gritará: «Desanda daqui e salva a tua vida!»

Assim, em certo nível, tu és constituído por três campos cada um dos quais consiste em energia vibrando sob inumeráveis frequências diferentes. Cada campo comporta ou apoia certas frequências das ondas estacionárias e, simultaneamente, atua como antena transmissora e receptora.

A combinação de frequências e de amplitudes relativas é única para cada pessoa e, de um ponto de vista mais amplo, define quem tu és como um corpo e como uma personalidade. Esta combinação ou «assinatura energética» caracteriza-te individualmente, tal como o timbre de um instrumento musical o distingue de todos os outros, ainda que sejam do mesmo tipo. As energias dos três corpos interagem entre si sob formas indescritivelmente complexas: os pensamentos afetam o campo físico e emocional; as emoções interferem com os pensamentos e o corpo físico, etc.

Vimos anteriormente que o conjunto dos teus campos energéticos pessoais podia
entrar em ressonância com outros dois tipos de campos:

1) o das outras pessoas que se encontram por perto;
2) o da realidade de consenso de todo o planeta.

Vejamos o primeiro caso.

Cada pessoa que encontras apresenta o seu próprio show energético. Imagina que, um dia, resolves dar um passeio pelas redondezas. Sentes-te bem disposto, positivo, confiante, sem medo e apetece-te ser gentil para toda a gente. Então, de repente, encontras um velho amigo que se sente muitíssimo preocupado e furioso porque acaba de ser despedido. O que é que acontece quando os vossos campos energéticos se misturam? O que acontece é que o corpo emocional do teu amigo está a transmitir medo e o corpo mental dele está entretido a disparar formas de pensamento negativas. Entretanto, os teus campos, é claro, estão a captar tudo isso. Ora, qualquer frequência «medo» que entre nos teus campos começa a zunir, sendo provável que comece a formar-se uma onda estacionária. Todavia, tu também transmites vibrações para os
campos do teu amigo; e, como estás bem disposto, é bem provável que uma energia de elevada frequência ressoe nele e faça com que, passado um bocado, comece a sentir-se melhor. O resultado real de uma interação deste tipo seria impossível de determinar até hoje, porque tu desconhecias muitas destas coisas que temos estado a abordar; todavia, a partir de agora é bem diferente. Vejamos: tu não és responsável pelo que acontece dentro dos campos energéticos do teu amigo, ainda que possas saber o que está a ocorrer neles... mas és totalmente responsável pelo que acontece dentro dos teus próprios campos! Se te encontras com um amigo que se sente miserável, decerto não será um ato de mestria permitires-te absorver essa energia até ao ponto de começares a ressoar nessa frequência... a menos que precises de uma boa choradeira para descarregar algum velho desgosto das tuas células!

Tu és responsável pelos resultados de te permitires entrar em ressonância negativa com os outros!

Este genero de situação é fácil de detectar e de lidar quando comparada com o segundo tipo de campo, isto é, a realidade de consenso do planeta, porque estás totalmente imerso nela... tal como um peixe dentro do oceano.

Como já deves ter reparado, só te apercebes da presença do ar quando ele está cheio de poluição ou há nevoeiro. Ora, o campo energético que contém a energia da realidade de consenso é muito menos evidente do que isso, especialmente se vives dentro dele desde sempre. Trata-se de um campo que forma uma enorme esfera à tua volta e à volta do planeta, tal como acontece com o ar... só que é muito menos benéfica! Assim, da mesma forma que, cada vez que inalas ou exalas, compartilhas um pouco de ar com
todos os outros seres deste planeta, cada vez que tens um pensamento ou sentes uma emoção também compartilhas essas energias com a realidade de consenso. E isto ocorre sem que ninguém faça nada de especial. Até quando estás em casa, tranquilamente, sentado na sala a ler um livro, estás imerso nessa coisa... tal como, neste momento, as ondas de rádio de todas as estações emissoras estão a inundar os teus corpos!

Assim sendo, a última coisa que, por certo, tu quererás fazer será sintonizar ao «canal do consenso», sabendo que esse canal só passará filmes de terror! É uma excelente ideia abandonar o hábito de ver as notícias na TV e, também, de aprender a ser seletivo
em relação aos jornais. Quando não vires diferença nenhuma entre o Telejornal e um filme cheio de crimes e de sangue... chegou o momento de pores a televisão de lado!
Mais: as notícias, em vez de se tornarem mais aceitáveis, tornar-se-ão cada vez mais alienantes, à medida em que as pessoas desejam saber o que se passa com aqueles que, no mundo lá fora, vivem pior do que elas!

Não estou a sugerir que te tornes insensível aos filmes de horror realizados pelo karma, isto é, aquilo a que muito boa gente chama «`as suas vidas». No entanto, elas acreditam ser vítimas de um mundo «louco» e que é só uma questão de tempo até que um avião se esborrache no seu telhado ou que um autocarro desgovernado lhes entre pela casa a dentro. Melhor será que te apercebas que tal gente está a criar uma realidade que, de todo, tu não desejas compartilhar! Bem pelo contrário, não tardarás a aperceber-te de que já não «sintonizas» com esse tipo de pessoas, e que, muito simplesmente, passaste a gravitar noutra esfera... na companhia de outros professores! Se aceitas que o Universo é benigno e que o teu eu-espiritual te ajudará no processo da ascensão, decerto recusarás a energia do «bom, eu posso ser o próximo!» que preside à realidade de consenso do planeta.

O Planeta Terra é único, quer no que respeita à sua densidade, quer no que toca à percepção, quase geral, que os seus habitantes têm de estarem separados do ESPÍRITO. Em nenhum outro lugar, e em nenhum outro planeta, a densificação da energia e a separação do ESPÍRITO foram levadas tão longe como no Planeta Terra.

Assim foi porque, enquanto ESPÍRITO, vocês concordaram em realizar uma experiência coletiva para ver até que ponto poderiam afastar-se da Fonte, até onde poderiam levar a «separação». A boa notícia é que tal experiência foi um êxito retumbante e terminou.

Chegou o momento de desmontar o laboratório e voltar para casa.

Do livro: O que e' Corpo de Luz? - Arcanjo Ariel por Tashira Tachi-ren

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Brasil / Russia - contatos intraterrenos?




A atual situação planetária e os contatos internos

Mais benefícios à vida total advêm da serena imparcialidade do que da enganosa preocupação com o dia-a-dia. Rapidamente se acerca a hora em que os mais sensatos saberão que não devem dar importância a muitos fatos que o hábito faz parecer dignos de consideração. Depois de tantas vezes terem ouvido palavras sábias, deixarão de tê-las apenas como belos conceitos.

Podem-se antever as mudanças pelas quais o planeta deverá
passar?

A temperatura do planeta desregula-se dia a dia. É patente que chegará o tempo em que grandes áreas estarão transformadas em desertos. Além disso, graves problemas decorrentes da radiação solar tomaram-se comuns, sendo a cegueira e as doenças da pele em homens e animais alguns exemplos. Tal situação não pertence  mais ao âmbito das profecias: é fato evidente.

Por outro lado, há leis no universo que não se limitam a âmbitos restritos; por exemplo, as leis dos mundos sutis, mundos que convivem com os concretos e os atraem para o infinito, têm incalculável poder sobre a forma e são capazes de promover
acontecimentos imprevisíveis. Os homens temem ingressar na sublimidade que elas facultam e, mesmo que alguns já tenham interagido com elas, vivem o cotidiano como se este tivesse consistência. No entanto, seu desenvolvimento interior deve tomar-se
realidade. Nenhuma das limitações de seus corpos externos deve ser vista como obstáculo intransponível; pelo contrário, é para ser ignorada. É hora de parar de dar ouvidos `as argumentações desta civilização agonizante e seguir sem timidez a voz do próprio interior e os sinais da Hierarquia.

Inúmeras profecias sobre o advento de uma nova vida sobre a Terra foram amplamente divulgadas através dos tempos. Existem, todavia, registros em tábuas sagradas de povos antiquíssimos, dos quais pouco ou nada se conhece. Os remanescentes desses povos começam a trazer à luz o conteúdo desses registros, que anunciam um período de transformação profunda e global do planeta o que está em ato nos dias atuais. Quando tais mudanças se realizam em mundos mais evoluídos, seus habitantes preparam-se para elas e colaboram na transição. Nesse sentido, pode-se citar corno exemplo um dos satélites de um grande planeta deste sistema solar que, antes de desintegrar-se ao fim do seu ciclo como astro físico, foi conscientemente ajudado pelos seus habitantes, que vibravam em ondas adequadas para facilitar esse processo.
Nos planos materiais da superfície da Terra, porém, observa-se o oposto: os homens não só desconhecem os mecanismos e as leis dessa transição, como também se comportam de modo a dificultar a harmonização ambiental, harmonização que já se faz premente e seria preciosa para a continuidade do planeta. Mas, corno a transformação terrestre é inevitável, grupos de almas e de mônadas receptivas a essa purificação estão sendo preparados para atuar em sintonia com a meta evolutiva da consciência planetária.

Esses grupos são ajudados em seu ingresso em novas esferas de vida? Como recebem instruções para isso?

Geralmente as instruções são dadas aos indivíduos durante o sono, estado em que a consciência está mais livre dos condicionamentos do mundo formal. Eis um caso típico, um sonho de um membro da rede de serviço mundial (1):
Éramos doze numa sala de aula, embora nem todos fossem vistos. Eu estava de pé no canto inferior esquerdo da sala. À direita, sentado num banco mais alto, havia um companheiro, e ao lado dele um ser que é expressão da Hierarquia. Eu não os via, mas sabia que estavam presentes outros três companheiros com os quais me relaciono em trabalhos evolutivos nos planos externos. Aquele elevado ser informava-nos da possibilidade de submersão da Rússia e do ressurgimento da vida desse país, acoplando-se ao Brasil. Com isso, passariam ambos a ter o mesmo ritmo em relação
ao Sol (o mesmo horário), como nos primórdios de certo ciclo planetário. Esse acoplamento ocorreria na direção de uma parede de vidro existente na sala em que o grupo estava reunido.

Vemos, pois, dois pontos importantes destacando-se nesse sonho: a instrução interna dada em âmbito grupal, e o vínculo sutil entre as regiões hoje conhecidas como Brasil e Rússia.

É previsto que os integrantes dos grupos internos (2) ampliem a consciência da sua participação na vida que transcorre em esferas subjetivas e invisíveis. O relacionamento com os diversos escalões das Hierarquias tende a ficar mais claro e as etapas a serem
cumpridas para se alcançarem planos mais elevados poderão ser reconhecidas com maior facilidade.
(1) Rede de serviço mundial Conjunto de consciências e seres,
humanos e supra-humanos, que, sob a égide de Hierarquias, atuam
de modo coordenado a fim de propiciar a consecução do propósito
evolutivo da Terra. Tem especial papel neste período de transição
pelo qual o planeta está passando. Vide NISKALKA T (Uma
mensagem para os tempos de emergência), do mesmo autor, Editora
Pensamento.
(2) Grupos internos. Conjuntos de seres reunidos por afinidade
energética em torno de um propósito que transcende interesses
individuais. Há doze grupos internos básicos ativos na órbita da
Terra, cada qual expressão de um Raio. A Hierarquia espiritual
contata a humanidade por intermédio desses grupos, que, para o
cumprimento de tarefas do Plano Evolutivo, aparentemente se
subdividem em grupos menores. Vide SEGREDOS DESVELADOS
(lberah e Anu Tea), do mesmo autor, Editora Pensamento.
Outras constatações podem ser feitas a partir desse sonho:

Realidades interiores, de níveis profundos, podem refletir-se no consciente externo dos seres que compõem um grupo de serviço evolutivo.

As conjunturas de doze elementos são especialmente propícias ao serviço grupal manifestado. Além disso, constituem uma base energética adequada para a formação interior dos seres e para a expressão dos grupos internos (Jesus, quando veículo da energia crística, tinha doze apóstolos).
A participação nessas conjunturas internas permite que certos fatos sejam conhecidos antes de se concretizarem nos níveis materiais.

A coligação entre as áreas que são hoje o Brasil e a Rússia é uma realidade nos planos sutis, não só no que diz respeito à Operação Resgate (3) em âmbito global, mas também no que diz respeito às sementes para a vida da superfície da Terra no ciclo vindouro (4).

(3) Operação Resgate. Atividade comandada e executada por
consciências extra-planetárias de elevado grau evolutivo; visa à
salvação da vida terrestre. Transcorre fundamentalmente no nível
espiritual, mas pode refletir-se nos estratos materiais do planeta. Tem
nos centros intraterrenos importantes bases de trabalho. Vide
PORTAS DO COSMOS, ENCONTRO INTERNO (A Consciência-
Nave) e A HORA DO RESGATE, do mesmo autor, Editora
Pensamento.
(4) Vide NISKALKA T (Uma mensagem para os tempos de
emergência), do mesmo autor, Editora Pensamento.
. A parede de vidro, na direção em que o novo continente ressurgiria,
simboliza a parcela do Plano Evolutivo possível de ser visualizada.
Essa parcela refere-se sempre ao que se deve cumprir e não a um
conhecimento meramente informativo.
Além disso, é bom notar que:
. Há um considerável potencial de religiosidade na Rússia; contudo,
parte da Ásia, bem como da Europa, está destinada a desaparecer a
fim de que as partículas materiais ali presentes sejam purificadas e
colocadas em sintonia mais elevada com os níveis espirituais de
consciência.
. O impulso evolutivo existente na essência da Rússia está em
contato com o que se passa nos Espelhos do Cone Sul (5), e o
traslado dela revela-se no sonho como o "ressurgimento da vida
desse país acoplada ao Brasil". Por intermédio do povo russo, uma
potente energia de devoção deveria ser canalizada para a
humanidade como um todo. Porém, por diversos fatores, até hoje
isso não se consumou no grau necessário.
(5) Espelhos do Cone Sul. Rede de núcleos energéticos sediados nos
planos internos da América do Sul, que participam do sistema de
comunicações cósmicas. Em sua maioria, esses núcleos são centros
intraterrenos nos quais se ancora a Hierarquia espiritual da Terra. Por
meio deles estão sendo irradiadas para toda a esfera planetária as
energias do novo ciclo evolutivo humano e universal. Vide HISTÓRIA
ESCRITA NOS ESPELHOS (Principias de Comunicação Cósmica),
do mesmo autor, Editora Pensamento.

Dentre os inúmeros significados que se podem perceber na
expressão "ter o mesmo ritmo em relação ao Sol" ressalta-se o de
estar filiado a uma única regência. Com isso, confirma-se o vínculo
de Miz Tli Tlan (6) , Mima Jad (7) e Niskalkat (8), três relevantes
núcleos supra-físicos, na realização de um trabalho de grande poder.
Tal expressão transmite algo da beleza inspiradora de um legado do
homem futuro.
. A Hierarquia mantém-se vigilante, guardando os "portais" da Terra
futura. Cada fato que ocorre hoje no Cone Sul é cuidadosamente
acompanhado por consciências elevadas sem que contudo infrinjam
o livre-arbítrio humano.
. Também o que se passa nos planos internos da ex-URSS é vital
para o planeta, e seria melhor que não se deflagrassem conflitos
nucleares que envolvessem principalmente essa área. Não queremos
com isso expressar um ponto de vista ideológico ou político, mas sim
destacar certa realidade energética desconhecida dos atuais
governantes terrestres, que ignoram os verdadeiros problemas
planetários.
(6) Miz TIi TIao. Maior centro energético do planeta. Nele se encontra
polarizada a consciência do logos que rege a evolução da Terra.
Localiza-se nos níveis sutis dos Andes peruanos. Vide MIZ TU TLAN
- Um Mundo que Desperta, do mesmo autor, Editora Pensamento.
(7) Mirna Jad. Centro intraterreno cuja energia estimula o
desenvolvimento monádico desta humanidade. É um prolongamento
de Miz Tli Tlan e atua intensamente sobre certas regiões do Brasil.
Vide MIRNA JAD - Santuário Interior, do mesmo autor, Editora
Pensamento.
(8) Niskalkat. Base suprafisica existente nos planos sutis da Sibéria.
Vide NISKALKAT (Uma mensagem para os tempos de emergência),
do mesmo autor, Editora Pensamento.

Há, portanto, uma ligação interna entre o Cone Sul e a Rússia, parte
da ex-URSS?

Em nosso livro NOVOS ORÁCULOS há um trecho referente a uma
vivência subjetiva, que pode ser esclarecedor:

"Obedecendo a um impulso interior, ao chegarmos à colina deitamo-nos no chão. Lembramo-nos da palavra Niskalkat, denominação de uma importante base de serviço planetário. Vimos, nos planos internos, seres com feições ucranianas e, ao mesmo tempo, veio-nos a impressão de que esse nome está coligado a tempos muito
remotos da Terra, nos quais floresceu a raça hiperbórea, anterior à lemuriana. Percebemos também que a vibração que dele se irradia promove nos éteres a síntese de pontos cármicos que estiveram em suspenso por eras infindas.”

No relato anterior, do sonho, é dito que as energias desses países estariam juntas "como nos primórdios de certo ciclo planetário". Isso traz chaves acerca do relacionamento pretérito entre as correntes de vida que compõem a humanidade terrestre. Há ligações internas antigas entre grupos de almas e de mônadas que encarnam no Brasil e na Rússia.
Esse fato confirma-se ainda mais por outro sonho no qual um ser devotado ao serviço planetário se viu a penetrar pelo solo de uma casa destinada a trabalhos de harmonização e cura, numa área de contato, encontrando ali uma trilha subterrânea que ligava o Brasil à Rússia. Esse vínculo existente nos níveis sutis entre áreas do planeta
pode ser sinteticamente descrito por uma imagem semelhante à das camadas que se formam no tronco de uma árvore em crescimento.

Do livro: Bases do Mundo Ardente - Trigueirinho

terça-feira, 27 de setembro de 2011

EL VERDADERO ORIGEN DEL SER HUMANO I - PALESTRA COM SHIMANI




Tu já começaste a formar aquilo que é conhecido como Corpo de Luz! ( Parte 3)



 CAMPOS MENTAIS

O terceiro campo é a morada do intelecto, o qual opera numa banda de frequências ainda mais elevada do que a do emocional, através de uma relação de rotação mais alta.

Qualquer um dos teus pensamentos é constituído por energia organizada, e é real em função dessa energia. Os pensamentos, portanto, são estruturas energéticas dentro do teu campo mental, constituindo, assim, o chamado corpo mental. Também este corpo deriva de uma matriz oculta - a fonte dessas grandiosas ideias que «te ocorrem«!

Um pensamento é uma coisa real; a verdade, porém, é que os cientistas da Terra ainda não foram capazes de o medir, embora haja vários projetos que se aproximam bastante. Muitas experiências já detectaram variações na condutividade das folhas de uma planta, quando o experimentador se aproxima dela com más intenções... empunhando uma tesoura de podar!

Um pensamento é uma energia de alta frequência, organizada sob uma estrutura coerente. Tu transmites pensamentos a partir do campo mental tal como quando operas a partir dos outros campos. No entanto, só raras pessoas conseguem ler os pensamentos alheios... embora sejam capazes captar as energias físicas e emocionais de quem as rodeia.

A clareza da estrutura e da forma de um pensamento depende completamente da claridade da sua concepção. Uma estação de rádio que esteja a tocar um disco velho e riscado, irá transmitir música «velha e riscada». Isto é muito importante, porque as formas de pensamento que tu transmites vão afectar directamente os campos de quem está por perto.

Assim, se tiveres pensamentos claros mas repletos de medo, estás a transmitir um sinal claríssimo de que esperas que algo de mal te aconteça... o que é alimentado pelo combustível proveniente das poderosas emoções que acompanham o processo. E, dado que o Universo se adapta muito facilmente, não tardará a «gerar» o que pensaste.

Afinal, o que se passa, quando isto ocorre?
Quando transmites formas de pensamento de medo para dentro dos campos das pessoas que te rodeiam alteras, de fato, a sua «disposição». Quando captam os teus pensamentos de medo, essas pessoas começam (quase sempre sem se aperceberem), a ver-te como «uma vítima que espera que ‘aquilo’ lhe aconteça». Assim, o que tu estás a fazer, realmente, é a convidá-las para reforçar a tua própria mentalidade de
vítima... o que elas poderão sentir-se compelidas a fazer!

Bem ao contrário, se sabes estar protegido pela divindade, não chamarás a atenção de alguém que ande por perto... à caça de vítimas do medo para o reforçar. Isso não acontecerá simplesmente porque não há ressonância entre ti e esse «caçador»; serás apercebido, sim, pelas pessoas que entrem em ressonância com os teus campos repletos de pensamentos inspirados pela divindade. É desta forma que crias a tua realidade.

Tudo ocorre através da ressonância, a qual é imparcial em face de energia «boa» ou «má».

Assim, tal como sucede com as cordas da guitarra quando trocam, entre si, a energia das ondas estacionárias, as pessoas que captam o teu medo... amplificam-no e devolvem-no à procedência!

Se levares o teu medo para dentro de um grupo, poderás «amplificar» o medo de todos os membros do grupo a tal ponto que, muito rapidamente, te verás obrigado... a ter de enfrentar aquilo que te mete medo!

Felizmente, a energia emocional do amor e as formas de pensamento cheias de amor são transmitidas e ressoam exatamente da mesma maneira... embora mais fortemente,
dado que estão em harmonia com a natureza do Universo. Por isso, todas as coisas fluem muito mais facilmente quando possuem essa vibração!
Injectando energia de amor nos pensamentos, não só aumentas o teu poder de transmissão, como o Universo se torna cada vez mais maleável e sensível às tuas formas de pensamento. Uma das vantagens disto é que a concretização desses pensamentos se torna cada vez mais rápida. Até aqui, devias sustentar uma crença durante anos até que ela se manifestasse na tua vida; hoje, porém - e cada vez mais - alguns dias são suficientes.

Felizmente, as crenças que são coerentes com a fluência da verdade universal manifestam-se mais facilmente do que aquelas que a contrariam!

Do livro: Um Manual para a Ascensao - Seraphis Bey

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Tu já começaste a formar aquilo que é conhecido como Corpo de Luz! ( Parte 2)


 CAMPOS FÍSICOS

Já vimos que o teu corpo físico é feito de energia consciente, que sabe estar a fabricar as células de
um corpo físico; também vimos que esta energia consciente possui um campo que se estende até ao infinito, embora a sua intensidade «quebre» no limite do campo da onda estacionária que o contém. Assim, apesar de o nível energético ser muito forte dentro da área limitada pelo invólucro físico, o campo pessoal estende-se muito para além do invólucro definido pela pele. Este campo estendido é, simultaneamente, um transmissor e um receptor, através do qual tu podes identificar um perigo potencial que esteja por perto, antes que ocorra. Aquilo a que se dá o nome de «instintos», na realidade, é o teu campo estendido que detecta outro campo, quer se trate de um tigre com fome ou de um camião descontrolado. Igualmente, tu transmites sinais energéticos através do teu campo estendido para que outros os recebam. Daqui nasceu o ditado: o medo é contagioso.

Algumas pessoas são transmissores mais poderosos e receptores mais sensíveis do que outras, mas a verdade é que todos os humanos funcionam desta forma, sem exceção.


CAMPOS EMOCIONAIS

Vimos, anteriormente, que o eu-espírito manifesta três campos: o físico, o emocional e o mental.

O campo emocional é composto de um tipo de energia que não penetra através da barreira física à maneiradas partículas sub-atomicas, tal como o faz a energia do campo físico. Não penetra mas, obviamente, interage com o campo físico uma vez que... é no corpo físico que sentes as emoções!

Assim, as emoções afetam directamente o estado do corpo físico, para o bem ou para o mal.

No entanto, o corpo emocional é um campo completamente separado, com um invólucro maior – digamos entre 60 a 180 cm para além do perímetro do corpo físico - embora, em algumas pessoas, possa ser bastante maior. Trata-se de um campo percorrido por energias de frequências especiais, algumas das quais são geradas por ti mesmo; outras, capta-las usando os campos como se fossem antenas. E é assim
que te relacionas com uma certa emoção.

Por conseguinte, é fundamental:

- saberes quais as energias que tu próprio geras e quais as que captas do exterior;

- saberes que tens controle... sobre umas e sobre outras!

Suponhamos que, de repente, ficas furioso. Bom, donde proveio essa fúria?
Evidentemente que algo dentro de ti a gerou. Talvez tenha sido a) a expectativa de que outra pessoa iria comportar-se de determinada maneira e não o fez; b) preparavas-te para fazer algo de certa forma e a coisa deu para o torto; esperavas que determinada experiência ocorresse sob um padrão definido e ocorreu diversamente, etc.
O fato de os teus planos falharem faz com que te sintas imprestável, e a energia do entusiasmo, que antes te preenchia, dissolve-se no campo emocional. Ao sentimento que daí resulta, dás o nome de fúria.

A fúria, porém, pode provir, aparentemente, do nada; neste caso, podes estar a captá-la de outra pessoa que está dentro dos teus campos. Como essa fúria não é tua, podes livrar-te dela muito facilmente fazendo girar o teu campo emocional como se fosse uma centrifugadora, enquanto declaras que desejas devolver essa energia ao Universo.
Experimenta e sente como essa energia sai de ti.

Descarregar as próprias fúrias interiores é igualmente fácil: deves começar por compreender que se trata, simplesmente, de energia... que adora estar em movimento, que se aborrece quando está parada.

Compreende, também, que esta energia não é tua; simplesmente tomaste-a por empréstimo, durante algum tempo. Então, faz rodopiar rapidamente os teus campos e declara a ti mesmo:

"Esta fúria (medo, ciúmes, etc.) não é minha nem eu sou dela. Liberto-a de retorno ao Universo".

A energia emocional não é boa nem é má; simplesmente é. No entanto, talvez não queiras livrar-te de outras frequências, por exemplo, as do amor e do bem-estar.

Se sentes uma emoção como agradável, é porque está a ser captada desde outra fonte: o ESPÍRITO.

Do livro: Um Manual para a Ascensao - Seraphis Bey

Tu já começaste a formar aquilo que é conhecido como Corpo de Luz! ( Parte 1)



 O corpo físico.

Muitos factores determinam a forma como ele se manifesta. Há muito tempo que a espécie humana optou por um processo de nascimento físico em vez de, simplesmente, projectar o corpo para dentro de um campo criado pelo ESPÍRITO (mais tarde veremos a razão por que é assim). Além disto, a concepção foi projectada para diversificar o conjunto de genes e, assim, permitir uma infinita variedade de matrizes
genéticas físicas.

No momento da concepção, as matrizes completas de ADN dos progenitores fundem-se para formar uma terceira matriz; depois, à medida que o ovo se vai subdividindo e que as células se vão formando, as unidades de energia consciente colaboram na formação das partículas subatómicas, depois dos átomos e, seguidamente, das moléculas. Este processo é supervisionado pela matriz do corpo físico, a qual está contida nos padrões gerais do próprio ADN.

Enquanto ESPÍRITO, cada um de vós seleccionou, previamente, os seus futuros pais em função da sua genética, das condicionantes e das circunstâncias familiares necessárias à sua encarnação, prestes a ocorrer; depois, «manipulou» cuidadosamente o seu ADN a partir do dos progenitores escolhidos.

Seguidamente, os três, em conjunto e em colaboração com os seus eus-espírito respectivos, decidiram o momento da concepção, baseando-se em factores imensamente complexos.

Os astrólogos ainda só vislumbraram uma pequeníssima parte de toda esta complexidade; os cientistas, por seu lado, descodificaram somente uma fracção dos milhões de informações armazenadas no ADN.

Para além das tuas características físicas, o teu ADN também contém a história de todas as tuas encarnações através do tempo, assim como a história de cada uma das espécies que alguma vez tenham existido ou venham a existir. O ADN pode ser entendido como uma série de moléculas mas, tal como o holograma, deve ser lido na sua totalidade para se obter o máximo resultado.

Durante os primeiros meses de gestação, a energia consciente encarregada de construir as células, lê oADN e descodifica-o para saber que tipo de célula deve construir. As
células em crescimento, através do seu próprio tipo de consciência, afinam-se simultaneamente com o molde do corpo físico e com o «futuro» para se orientarem em relação a como devem crescer e desenvolver-se. Organizam-se a si mesmas e captam
unidades de energia maiores para se poderem transformar, não só nos tipos de átomos necessários, mas também para se multiplicarem respeitando o modelo especificado pelo ADN para a sua função particular. Por exemplo, a consciência de uma célula que vai integrar o fígado, capta energia e subdivide-se para formar outras células do fígado.

Então, o crescimento, que é muito rápido no início, vai abrandando à medida que se conclui o período de gestação; continua após o nascimento, durante vários anos, até que, finalmente, se estabiliza, passando a efetuar só as «reparações» que se tornem necessárias.

É assim que o corpo físico, que se prepara para nascer, vai sendo construído por ondas estacionárias (dentro de ondas estacionárias, dentro de outras ondas estacionárias), à medida que a sua consciência forma átomos, moléculas e órgãos. Isto decorre sob a direcção do eu-espírito da entidade que vai encarnar e de algo que poderá ser considerado como uma versão «futura» do corpo, e que serviu de matriz.

Uma vez concebido, criado, nascido e desenvolvido até ao seu tamanho normal, tu não abandonas o teu corpo físico até que se lhe tenha acabado a corda, como se fosse um relógio!

Resta dizer que a energia que anima as partículas desse teu corpo se renova vários milhões de vezes por segundo. De fato, ele recria-se constantemente segundo o desenho do ADN que escolheste e das formas-pensamento acerca do teu corpo físico... que guardas na matriz do teu corpo mental!

Os corpos físicos dos seres humanos são entidades milagrosas, com consciência própria, que se autoregulam de uma forma extraordinária. E tu passas a vida arquitetando a consciência de acordo com asopiniões, tuas e alheias, acerca do teu corpo físico. De fato, através da ressonância, os pensamentos e as emoções que tu manténs acerca de ti mesmo possuem um enorme impacto sobre a consciência do
teu corpo: o medo da doença ou da morte pode, literalmente, programá-lo para que adoeça. Estes processos são responsáveis pela corrupção do ADN (o que, com frequência, gera o cancro) e das condições normalmente atribuídas ao envelhecimento.

Importante será dizer que, o contrario, pensamentos de saúde e de bem-estar programam o corpo físico para que desencadeie os seus próprios mecanismos de cura.
Estas explicações só muito  de leve afloram a complexidade do que realmente se passa; se te explicasse como procedes para assegurar o crescimento do teu corpo, ficarias totalmente assombrado! Mas trata-se, apenas, de informações básicas, à guisa de curso, cuja intenção é mostrar que o corpo físico é, na realidade, energia ordenada de ondas estacionárias... apesar de parecer um contínuo sólido de partículas
sub-atomicas, átomos, moléculas e órgãos que se vão organizando até formarem o corpo completo.

Neste processo, cada unidade de energia está plenamente consciente do seu papel e colabora prazerosamentesamente na estrutura daquilo que, de acordo com a tua noção de realidade, conheces como corpo físico.

Talvez fiques surpreendido por teres aprendido que os corpos físicos são conscientes; não me refiro, todavia, àquilo que costumas entender por consciência. O corpo sabe, por exemplo, o que deve fazer para que o coração bata, para que a digestão seja feita, para que se possa curar a si mesmo; também conhece os ciclos da lua, dos planetas e das estrelas, e constantemente se serve e se adapta a eles. Todavia, como é composto da energia consciente que foi «colhida» do imenso campo planetário... convém dizer que o planeta e o ESPÍRITO desempenharam um papel muito mais preponderante no teu nascimento do que os teus pais biológicos!

O que consideras ser a tua consciência é, realmente, uma mistura de vários tipos distintos de consciência, o que não impede que formem a unidade subjacente à tua existência:
·  a consciência sub-atómica, que conhece os imensos campos cósmicos e nos quais interage com as outras consciências sub-atómicas;
·  a consciência celular, baseada na matriz do ADN, que contém a gravação das experiências da tua vida, dos teus pensamentos e das tuas emoções;
·  a consciência do corpo, isto é, a consciência celular relacionada com algumas ideias próprias, apesar de o corpo físico depender bastante das crenças que o corpo mental tem em relação à sua própria imagem;
·  a consciência das emoções que fluem em cada momento, sobrepostas às emoções do passado... às quais te aferras em vez de as deixares partir;
·  a consciência dos pensamentos e das crenças com que estruturas a realidade; consciencializa-te, porém, de que uma crença não passa de uma opinião acerca da realidade;
·  a consciência espiritual, intuição ou conhecimento direto. Este tipo de consciência está relacionado com o que tem sido denominado frequentemente como Mente Universal, mas, na verdade, pertence a uma matriz oculta a partir da qual a realidade flui. É este tipo de consciência que contém, entre outras coisas, os arquétipos da tua espécie – os aspectos heróicos da humanidade. Através desta «interface» com a realidade física, tu podes aceder a outros tempos, outros lugares e outras
dimensões.

A maior parte da energia que entra na composição do teu corpo físico provém da assimilação dos alimentos que ingeres; este processo, porém, está a ser gradualmente abandonado porque a energia está a deixar de ser «assimilada» para passar a ser, progressivamente, «projetada».

Vejamos como isto funciona: em vez da energia das proteínas, dos amidos e dos outros componentes da comida ingerida, os níveis do ESPÍRITO do teu ser já começaram a projetar unidades de energia conscientes para dentro do teu campo físico, cuja missão é fabricar e reparar as estruturas celulares, ou seja, fazer
o que, até aqui, era a função da energia «assimilada» ( atrave's da ingestao). Na verdade, o eu-espírito de cada um de vós está a «reformatar», sistematicamente, as células do corpo físico para que passem a ser alimentadas pela energia «projetada» ( a do Espirito), em vez de pela energia «assimilada».
Resta acrescentar que esta energia «projetada» provém da que está por detrás da  radiação conhecida como luz solar. Portanto... tu já começaste a formar aquilo que é conhecido como Corpo de Luz!

Cada vez mais o corpo físico se alimentará de energia, em vez dos nutrientes físicos, contidos no invólucro celular. Uma das consequências desta alteração é que a frequência das células, e do corpo em geral, está a elevar-se.

Com o tempo, o corpo vai começar a brilhar suavemente; aí, estarás num Corpo de Luz!

Há várias formas distintas de desencadear esta mudança, mas, normalmente, torna-se necessária uma certa forma de consentimento consciente da parte de cada um de vós. A nossa intenção é oferecer-vos uma espécie de «mapa de estradas», um plano do terreno que têm pela frente, para que possam envolver-se neste processo com conhecimento e entendimento. (Num excelente livro O QUE É UM CORPO
DE LUZ, canalizado por Tachi-ren, o Arcanjo Ariel apresenta um «programa» de 12 níveis para chegar à Luz, assim como os sintomas físicos, emocionais e mentais que podem manifestar-se em cada nível).

Cada um dos diferentes campos (físico, emocional, mental e espiritual) vibra de acordo com a sua frequência característica. Numas pessoas vibram rapidamente; noutras, lentamente, Todavia, tu fazes vibrar os teus campos numa proporção específica em relação aos outros campos – 11, 22, 33 ( progressao geometrica) e assim sucessivamente.

Se a taxa de vibração de um campo muda e a relação varia, sentir-te-ás «deslocado» ou enjoado.

Para encerrar, diz-se com frequência que a ciência e a religião são como dois comboios
movimentando-se na mesma direcção, sobre carris paralelos, num processo onde a religião se empenha na exploração do Pensador e a ciência na exploração do Pensamento. Não tarda, porém, ambas se encontrarão num ponto onde os carris passam a ser um só. O que acontecerá então? Bom, poderá ocorrer um choque
tremendo ou, pelo contrário, pode ser que, finalmente, compreendam que Pensador e Pensamento são uma e a mesma coisa!

O princípio organizador do Universo e a energia que compõe o universo, físico e não físico, são a mesma coisa: um contínuo de energia consciente, vibrando em todas as frequências concebíveis e inconcebíveis, organizadas com uma beleza tal que a respiração se suspende. E esta energia deleita-se no regozijo da sua criatividade.

Do livro: Um Manual para a Ascensao - Seraphis Bey

domingo, 25 de setembro de 2011

A Essencia de quem voce e' ( em video)

video

Seraphis Bey fala para a Humanidade!


PARA A HUMANIDADE
Seraphis Bey – Mestre do Quarto-Raio
Atraves de Paulo R. C. Medeiros

“Amados Irmãos, Filhos do Sol,

Despertem do vosso longo sono. Séculos já se passaram desde que os Filhos do Sol mergulharam no mais profundo recolhimento. A cultura dos Filhos do Sol precisa renascer em todo o Planeta e com todo o esplendor.

Não é mais possível prosseguir num caminho que já está, de antemão, condenado a um triste fim, a um impasse cruel e sem solução. Tudo na Terra está a morrer em razão das atividades humanas. Há uma total cegueira para a grande realidade da Vida.

O Caminho percorrido pela Humanidade está repleto de erros que poderão trazer graves consequências em breve. O despertar dos Filhos do Sol poderá trazer um novo sopro de Vida, renovação e esperança a um planeta que está a morrendo aos poucos.

A cada dia que passa, mais uma parte da Vida se esvai e se extingue para sempre. O ser humano, no entanto, não percebe que a vida que se extingue é, também, parte dele mesmo...

Contudo, ainda há tempo para salvar o Planeta Terra. Mas é necessário o urgente despertar coletivo dos Filhos do Sol, trazendo à tona os preciosos legados das culturas ancestrais e, com isso, um novo comportamento ético e moral que abranja a Vida em toda a sua amplitude.

É um grande erro pensar que só se deve salvar a Humanidade, pois o Planeta encontraria o seu próprio caminho. Este é um argumento de natureza egoísta e profundamente antropocêntrico.

A Terra, a Sagrada Mãe Terra, deve ser preservada para a Vida, independentemente da própria Humanidade. Se a Humanidade não conseguir sobreviver, o Grande Espírito conhecido por “Gaia” certamente já terá perecido antes. Se “Gaia” desaparecer, existe a possibilidade de não poder renascer.

Não se trata de retornar às condições sociais de séculos atrás, e nem mesmo isso seria possível, sem que ocorresse um processo de involução, mas o reconhecimento de que os povos ancestrais detinham um tipo de conhecimento e ligação com a Terra que poderiam, hoje, evitar que o mundo se perca no meio das suas próprias contradições.

É um conhecimento que foi perdido pela cultura ocidental, mas que muito ainda permanece vivo em algumas comunidades ancestrais que restaram.

Enquanto os seres humanos não compreenderem que tudo o que existe na Terra é fruto do Criação Divina, Sagrada na sua essência, estarão todos sob sérios riscos.
O mundo ocidental, cuja cultura se espalhou pelo planeta inteiro, destruiu muitas culturas milenares e causou imensos estragos ambientais, tem pouco tempo para reverter esse terrível quadro. Se os acontecimentos prosseguirem da mesma forma por mais alguns anos, ainda no espaço temporal desta geração, não haverá mais possibilidade de qualquer reversão. A Humanidade, então, prosseguirá por sua própria conta e risco.

Não é necessário um cataclismo cósmico para causar grandes problemas planetários. O próprio ser humano está a ser o maior causador dos problemas. Assim, parem com as preocupações assustadoras e paralisantes quanto ao que poderá acontecer em 2012 e passem à urgente reconstrução de si mesmos e do vosso próprio mundo. Quem já tem a Luz no coração sabe que está amparado pela Espiritualidade e nada tem a temer.

Esta é a grande responsabilidade de cada ser humano, a parte que lhe cabe e que é possível. Ainda há tempo e possibilidades para isso, mas os prazos estão a ficar cada vez mais curtos e as janelas de oportunidade a ficar cada vez mais raras.

Muitas providências devem ser tomadas para que o despertar coletivo dos Filhos do Sol ocorra. Mas este começa no plano individual, um de cada vez, até que sejam milhões. É a chamada “massa crítica”, aquela que não pode ser detida por ninguém.

Insistimos, pois, que cada ser humano é um Filho do Sol, mas que esta condição física e espiritual depende de uma abertura consciencial, da compreensão e aceitação do que se “é” e do que deve ser cumprido durante a existência na Terra.

Quando alguém desperta, tudo muda. Antes, o indivíduo somente sabe; depois, passa a compreender. Antes, ele só vê; depois, passa a enxergar. Antes, ele só conceitua e toca; depois, passa a sentir. Antes, ele somente sobrevive e pensa estar vivendo; depois, começa a verdadeira vida na Terra.

Cada uma destas pessoas despertas passará a exigir novos comportamentos éticos em todas as esferas da atividade humana. Mas cada uma destas pessoas deverá tornar-se num exemplo a ser seguido, um instrutor presente na vida de todas as demais que ainda se encontrem longe do caminho verdadeiro. Em outras palavras, um Trabalhador da Luz e ao serviço da Luz.

Ninguém deve despertar somente para si mesmo e para tratar apenas de seu próprio caminho de ascensão. Desperta-se para cumprir uma missão, e esta envolve sempre muitas outras pessoas e um compromisso com a Terra, este maravilhoso ser cósmico que orbita ao redor do Sol.

Ascensão é sinónimo de muito trabalho e cada ser humano que desperte deve tornar-se um obreiro da civilização do futuro. Este foi o caminho de todos os Mestres Ascensos. Não há outra forma de ascender espiritualmente.

Ascensão necessita de “ação”.

Mas há uma diferença nos dias de hoje. A vibração que envolve toda a Terra faz com que tudo ocorra de forma mais rápida e as pessoas podem ter o privilégio de “viver muitas vidas numa só existência”. O conhecimento para isso está ao alcance de todos. Portanto, não percam mais um segundo sequer do precioso tempo que vos foi concedido pela Espiritualidade para cuidarem da vossa própria evolução pessoal.

A Ascensão será o resultado do conhecimento adquirido, do grau de sabedoria alcançado, do trabalho exercido em prol da Humanidade e de toda a vida planetária. Mas tudo deverá ser temperado com a poderosa força do Amor Incondicional, por tudo e por todos, e fidelidade à Alta Espiritualidade. Cada Filho do Sol deverá transformar-se num “pequeno Sol”, perene fonte de Luz para todos à sua volta.

Muitos são os tesouros que a Alta Espiritualidade pode entregar a cada ser em processo de evolução, mas estes jamais podem ser retidos para o benefício de um só indivíduo. Qualquer energia retida gera um grande potencial que pode explodir como um raio a qualquer momento.

Assim, fraternidade, solidariedade e compaixão devem fazer-se presentes a cada passo na vida de um Filho do Sol. É a energia espiritual, transmutada em sentimento, que se distribui para o mundo...

“Transformar o chumbo em ouro

E o ódio em perdão.

A tristeza em alegria,

Conhecimento em ação.”

Toda a Vida está a sofrer. Os seres humanos, indiferentes à angústia e sofrimento que acontece diante dos seus próprios olhos, prosseguem na sua cega trajetória. Os animais e vegetais têm o seu próprio caminho de evolução. Não pode a Humanidade envolvê-los nos seus próprios problemas e justificar a devastação que ocorre por todo o Planeta como algo que eles devam passar como natural e a fazer parte de um processo de ascensão. No momento, a Humanidade deve tratá-los como irmãos menores, frágeis, indefesos e totalmente à mercê dos atuais acontecimentos.

Reflitam quanto a isto, pois o processo de Ascensão coletiva da Humanidade depende, em grande parte, da solução deste terrível aspecto. Os animais e vegetais não estão a desaparecer devido a uma Ascensão destes dois reinos. Estão a desaparecer porque a Humanidade está a extinguir a todos. Pela lógica evolucionista, eles teriam uma longa trajetória a ser percorrida. Os seres humanos estão, simplesmente, a cortar esta possibilidade.

Mas existe um Plano Cósmico, um Projeto Divino para a Terra, que exigirá, em razão dos atuais rumos da Humanidade, um sério ajuste. Alguns chamariam a isso de carma. Não importa a denominação, mas o resultado final: a Humanidade será chamada a prestar contas do que fez ou deixou de fazer.

Despertem para a Vida Espiritual e tudo ficará claro e perfeitamente compreensível. Os vossos erros ficarão evidentes, mas também tereis acesso às grandes possibilidades que aguardam a todos no futuro.

Esqueçam os erros do passado, individuais ou coletivos, libertem-se dos grilhões gerados ao longo de muitos séculos que impedem a evolução coletiva da Humanidade. O passado é tão somente uma referência, mas as vossas raízes, físicas e espirituais, devem estar voltadas para o futuro e para a esperança.

Avancem cientificamente e inventem novas tecnologias, mas não permitam que elas sejam o “fim”, mas apenas os “meios” instrumentais e necessários para a evolução da Humanidade, além de serem a porta de acesso a uma vida digna e melhor para todos. Compreendam, de uma vez por todas, que o verdadeiro desenvolvimento está no âmago do coração humano e em nenhum outro lugar.
Criem novas instituições que correspondam, verdadeiramente, ao grande Projeto Divino para a Terra. Transformem tudo o que for possível em algo melhor, mais justo, mais solidário. Mais humano. Ainda há muito sofrimento e dor na Terra que precisam ser extirpados, mas serão necessárias novas estruturas sociais e económicas. Não tenham medo da reação do mundo, pois, mais cedo ou mais tarde, todos compreenderão o quanto estavam afastados da verdade e para ela terão de retornar.

O mundo atravessa um período de grande ilusão. Uma dessas ilusões é a do progresso material ilimitado, que provoca, a exemplo das guerras, uma permanente competição entre todos os povos. Acrescente-se que a maior parte da Humanidade fica longe dos benefícios dessa competição.

Se derem condições ao agravamento desta confusa e complicada fase da trajetória humana, todos irão de encontro ao “muro da verdade”, o ponto além do qual ninguém passará e contra o qual, em algum momento no futuro próximo, todos baterão de frente.

O que poderá acontecer nesse crucial e terrível momento – o “muro da verdade”- deve ser objeto de muita reflexão por parte de todos aqueles que, hoje, definem o destino do mundo. Sobre os seus ombros pesa muito mais do que podem imaginar. O orgulho, porém, impede que o véu da ilusão se abra à frente de todos e revele o tamanho do problema que a Humanidade está a criar para si mesma.


Canalização de Seraphis Bey – Por Paulo R. C. Medeiros

Segunda-feira, Agosto 22, 2011
O REENCONTRO DOS FILHOS DO SOL E A CIVILIZAÇÃO SOLAR

ASCENSÃO: O QUE É?


A ascensão é, basicamente, apenas uma mudança de frequência, uma modificação de foco da consciência.

A energia e' «aquilo» que está na origem de todas as coisas, a qual se combina
de formas indescritivelmente complexas para te formar a ti, e a tudo o que conheces e não conheces.

As duas principais características, ou qualidades, da energia são:

·  Amplitude.

·  Taxa de vibração, ou seja a frequência.

O teu corpo físico, as emoções, os pensamentos e o espírito, tudo, está feito dessa «coisa» que se combina sublimemente para te converter em um ser que é único em todo o Universo.

Ora, porque a energia que te conforma possui uma frequência, tu podes alterá-la! Aqui tens, pois, tudo o que é a ascensão: à medida que elevas a frequência mais baixa do teu corpo físico, ele torna-se menos denso e incorpora, gradualmente, a energia de frequências mais elevadas! À medida que isto ocorre, verás e pensarás coisas
que não te eram possíveis antes. Literalmente, converter-te-ás num ser da 5ª dimensão, operando e trabalhando com seres da 5ª dimensão. Como as frequências mais baixas – aquelas do medo e da limitação - terão desaparecido, passarás a viver num estado a que chamarás êxtase, em unicidade com o teu espírito e com o espírito de todos os outros. Isto é a ascensão!

Agora, necessitamos de definir outro termo – espírito - porque, de fato, a tua noção acerca do que é o teu espírito, o meu espírito, o espírito dele, o espírito dela e assim sucessivamente, é um conceito linear, limitante e, muito simplesmente, errado. Quando fores capaz de transcender os níveis mais baixos da separação do plano físico, passará a haver somente ESPÍRITO – uma energia sempre mutável que é, e está, em unicidade consigo mesma. Trata-se de uma energia que tu conheces através de designações como
«Deus», «Tudo O Que É», «Fonte», «Grande Espírito», etc.

Utilizarei o termo ESPÍRITO (com maiúsculas) sempre que me referir à
unidade; quando houver necessidade de aludir à separação, preferirei o termo «eu-espírito». Nesses casos, estarei a citar aquela porção individualizada do ESPÍRITO que relaciono contigo, com esta tua encarnação e com todas as outras experimentadas ao longo do tempo; também associarei «eu-espírito» com os níveis não físicos, mais elevados, do teu ser. Lembra-te, porém, de que uso esta definição apenas por questões
de facilidade de entendimento, pois só há um ESPÍRITO.

O ESPÍRITO é uno, mas parece individualizar-se para poder executar uma função específica, por exemplo: tu. Ele opera através de um pequeno ponto, de um foco específico da tua consciência que está concentrado no interior do teu corpo físico. Isto é aquilo que se conhece a si mesmo como o «tu», como a tua personalidade, e é aquilo a que chamo o «eu-ego».

O teu eu-ego é, evidentemente, uma manifestação do teu eu-espírito, mas possui uma característica particular, própria de todos os eu-ego: desconhece que pertence ao ESPÍRITO. Quero dizer, desconhecia até agora!

Não uso, é claro, o termo «eu-ego» para te diminuir, mas para desviar a tua atenção dessa parte de ti, que olha para fora, e reorientá-la para aquilo que, na verdade, és: um ponto focal que olha para dentro desde o interior do teu eu-espírito.
Isto, por sua vez, é a função do ESPÍRITO. Por outras palavras, tu és o ESPÍRITO em ação.

Do livro: Um Manual para a Ascensao -  por Serapis - canalizado por Tony Stubbs  

O mundo está preparando uma destruição jamais vista...



Estas poucas palavras creio que resumem a situação atual do mundo:

O mundo está trabalhando febrilmente para construir arsenais de guerra,
O mundo está preparando uma destruição jamais vista,
Ouço muita injúria aos inimigos e aumentam os debates...

Mas oh!, o mundo está ansiando, está anelando,
Está orando pela paz - pela paz!

Há uma grande necessidade de ação construtiva pela paz. Vivemos numa época de crise nos acontecimentos humanos e nós, hoje em dia, enfrentamos uma decisão muito transcendente: a escolha entre uma guerra nuclear de aniquilação ou uma era dourada de paz.

A bomba nuclear está nos dizendo: "Façam a paz, ou perecerão!" Damo-nos conta de que não podemos mais pensar em termos de vitória militar; que uma guerra nuclear poderia significar a destruição. Muitos enfrentam esta crítica situação com apatia, alguns com frustração e só uns poucos a enfrentam construtivamente.

Todos que vivem hoje ajudarão a tomar esta decisão para mudar o curso dos acontecimentos do mundo, agora inclinados na direção da guerra e da destruição.
Assim, aqueles que nada fazem nesta situação de crise, estão escolhendo deixá-los inclinados.

Os que desejam eleger a paz, devem atuar significativamente em prol da paz e tornar-se parte do movimento de despertar que começou e está acelerando e ajudar a ativá-lo o suficiente para que mude de rumo. Nesta situação de crise, a paz é, certamente algo que
nos concerne a todos! O tempo de trabalhar pela paz é agora.

A paz fundamental começa dentro; quando encontrarmos a paz interior, não haverá mais conflitos nem ocasião para a guerra.

Se é esta a paz que buscam:
- purifiquem seus corpos com hábito simples de vida,
- purifiquem suas mentes expulsando todos os pensamentos negativos,
- purifiquem suas motivações descartando todas as idéias de cobiça ou auto-suficiência, buscando servir seus semelhantes;
- purifiquem seus desejos eliminando todos os anseios de posses materiais ou de glória pessoal, desejando saber e fazer a vontade de Deus
- Inspirem outros a fazer o mesmo.

Alguns preferirão trabalhar por uma paz preventiva. Se é esta a paz que buscam, trabalhem em escala mundial pelo desarmamento do mundo e pela reconstrução, por um governo mundial que incluirá a todos, por um pensamento mundial: antepondo o bem estar da família humana ao bem estar de qualquer nação.

Podemos trabalhar pela paz interior e pela paz mundial ao mesmo tempo. Por um lado, as pessoas têm que encontrar a paz interior entregando-se a uma causa maior, como a causa da paz do mundo, já que, buscar a paz interior significa sair de uma vida centrada em nós mesmos para uma vida centrada no bem-estar da totalidade.

* * *
Minha paz interior permanece, apesar de qualquer situação exterior. Somente ao manter-me em harmonia posso atrair outros à harmonia. Isto não significa que não me afetem os acontecimentos do mundo.

Uma época como esta, demanda muita oração e muitos esforços pela paz. Todo trabalho adequado e toda oração adequada têm um efeito; todo bom esforço produz um bom fruto, quer vejamos ou não os resultados. Apesar da obscuridade da situação atual do mundo, não me sinto desanimada. Sei que assim como a vida humana avança para a harmonia, através de uma série de altos e baixos, também a sociedade tem altos e baixos em sua busca pela paz.

Sabendo que tudo o que é contrário às leis de Deus é transitório, evitemos o desespero e irradiemos esperança por um mundo sem guerra. A paz é possível, já que os pensamentos têm uma força tremenda.

Seguir orando pela paz, atuando pela paz de qualquer maneira possível, continuando a falar em prol da paz e vivendo o caminho da paz para inspirar outros. Com esta ação ajudamos a que ela se manifeste.

Nunca menosprezemos a força de um pequeno grupo disperso que trabalha por uma boa causa.Todos nós que trabalhamos juntos pela paz, somos uma pequena minoria, mas um poderoso corpo espiritual. Nossa força vai além de nosso número.

Livros Diversos - Peregrina da Paz


Desde 1953 até 1981, a Peregrina da Paz, atendendo alegremente ao seu chamado, foi uma servidora do mundo.

Estas sao as noticias do mundo, agora:
( Se quiser ler as materias, e' so' clicar sobre cada uma delas - fonte: www.ig.com.br/ mundo).

sábado, 24 de setembro de 2011

A partir de agora, é cada um assumindo a sua desinversão


Do livro: Extraterrestres em Busca do Homem Consciencia - Angela C. De Paschoal

Amigos,
Digo-vos, perante aos homens da Terra, que seres do governo oculto dominam tua humanidade.
Foram estes a quem delegastes poder por tua inconsciência e fizeram da tua humanidade escrava de um sistema em que há poucos reis e muitos escravos.
Sois escravos, irmãos, da tua inconsciência que insistes em manter. Conheçam-vos, assumam vossas patologias, encare-nas de frente, pois sendo vós conhecedores de vossas sombras saberão como lidar com elas. Lembro-vos porém, só vocês poderão se libertar.
Vejam que as instituições religiosas que se intitularam paladinas da pureza e da verdade fazem desde os primórdios, guerras em nome de um Deus que é de amor e de bondade... Contraditório... Vemos os templos forrados de ouro e seus representantes na luxúria, enquanto a humanidade morre de fome.
Espiritualmente, devem trazer a luz da verdade que conheceis, começando por lançarem-se em busca de vossa consciência universal, mas vemos que poucos querem a verdade acerca de si mesmos, pois não desejam assumir a responsabilidade que vos cabe, quer queira, quer não.
Querem ser o que sois?
Ou como muitos, tornarem-vos um desses homens medíocres que servem a esta robotização deste sistema?
Vemos os grandes homens que elegestes, grandes chefes desta máquina, grandes poderes desta organização que condena tua humanidade à miséria, à guerra, à inconsciência, à doença, - grandes homens-feras; e me dizeis que querem ser como eles? Ricos materialmente, mas analfabetos espiritualmente!
Manos terráqueos, durante muito tempo sintonizamos com vocês, porque conhecemos a vida neste belo planeta azul devido à nossa própria existência nele; e também porque queremos colaborar para esta desinversão. Mantivemo-nos perto de vocês por milênios porque vimos que vocês seriam úteis para os planos siderais do conclave universal e porque sabíamos que aceitariam nosso auxílio com prazer e com respeito.

Defenderemos este orbe por vós, humanidade, e porque os vossos eleitos abutres destruíram e inverteram o nosso trabalho.
Mas vocês, homens de bem, buscavam se conhecerem, seguistes as palavras do Nazareno em silêncio.
Continuamos então, em comunhão convosco, tentando achar uma maneira de vos ajudar sem que os dirigentes vos façam vítimas de uma nova epidemia ou de outro holocausto nuclear, pois vimos que quanto menos entendes, mais prezas... por que irmãos? Conhecem mais sobre Hitler do que sobre Jesus, e qualquer monarca significa mais para vós do que vossa consciência divina, desejam conduzir-vos à liberdade, mas temem voltarem-se para vós mesmos, pois podem descobrir a mesma identidade invejosa e medíocre dos grandes homens que vós elegestes.
Sei que não me entendem quando falo de liberdade, vossa idéia de liberdade significa: desejar ser escravo de quem quer que seja, não só do sistema. Liberdade é idéia que não é fácil porque és escravo fiel deste único senhor que vos condena às misérias.
Então digo-vos, manos terráqueos, sejam um templo deste partido revolucionário da verdade, da liberdade, da beleza, do amor. Mas sob a égide de um Ser verdadeiramente grandioso: Jesus, o Cristo... Tenham certeza que Ele levará vossa liberdade muito a sério, pois por meio dEle compreenderás os caminhos iluminados da conscientização.
Para ser deste partido universal, terão de rodear-se de uma multidão de homens simples, pois tu sozinho não irias entendê-Lo. Mas assim, escudados, ele conquista sua desinversão, o poder de libertar teus irmãos. Com este trabalho escreverás livros que falam dos Homens Universais, promulgarás leis liberais e contarás com nosso apoio, seriedade e prontidão nesta Era da Conscientização.
Arranca-te, humanidade, nesta Era da Verdade, deste lameiro social em que te encontras imersa, para manter solidários os muitos escravos de menor talhe. Conserva tua confiança nele o Cristo.
O homem verdadeiramente grande sacrifica pouco a pouco sua grandeza que ele só pode cultivar na sua profunda solidão e busca espiritual, longe do sistema. Procurem em vós, irmãos, o contato com tua natureza divina, que é a verdadeira vida. Para que te guies nessa desinversão, segure na mão do Menino-Divino que permanece simples, acessível, derrubando muros sem uma única gota de sangue, pois a grandeza deste trabalho está na inteireza, na simplicidade, na coragem e na proximidade da verdadeira identidade cósmica.
Os medíocres homens do poder assumem no teu planeta altos cargos de finanças, da diplomacia do governo, das ciências, das religiões e das artes e vocês ficam no lameiro, prontos a serem uns esfarrapados humanos das leis que dizem serem socialistas, democratas, comunistas, capitalistas, etc..
Mudam-se os nomes, mas o sistema é o mesmo! Bastam-te a ilusão que eles governam para ti, povo? Até que façam a próxima guerra em que teus filhos, homens de bem, é que irão lutar e morrer por trustes e ideais políticos, que nada têm que ver com tua humanidade, colocando assim em risco o futuro do planeta azul e da raça adâmica.
Em vez de liberdade pessoal, prometem-te liberdade nacional, globalização; não te prometem dignidade, nem respeito à vida, até porque, não poderiam cumprir. Afinal, o que é que eles cumprem? Mas tens de respeitar o estado, ao invés da Grandeza Universal. Mas como liberdade pessoal e grandeza universal são conceitos estranhos e obscuros, enquanto liberdade para globalizar são interesses que te enchem a boca, então digo-vos que nenhum destes homens medíocres farão pela liberdade autêntica do planeta como Jesus fez e faz... E eles (os abutres) vos conhecem muito bem, pois conhecem vossas sombras, irmãos, programadas pelo sistema de robotização, assim como vocês devem buscar conhecer.
Erguestes, vós próprios, teus tiranos, são vocês que os alimentam aceitando tua inversão consciencial. E mesmo que eles tirem as máscaras dizendo clara e abertamente que a humanidade, para eles, é feita de criaturas inferiores e que devem ser erradicadas de vosso planeta - por meio da vossa inveja e patologias -  faze-vos crer, homens, que são inferiores, incapazes de assumir responsabilidades.
Mas lembro-vos, manos terráqueos, é pelo reconhecimento da vossa inversão que atingirás tua natureza divina, pois é de vocês que depende o futuro desta humanidade. Não fujam mais, embora tua raça se encontra doente, muito doente, a culpa não é de vocês, mas cabe a vós vos libertares desta doença chamada inconsciência.
Já há muito terias derrubado teus verdadeiros tiranos e opressores caso não tolerásseis a opressão e não a apoiassem vocês mesmos. Nenhuma força policial do mundo poderá prevalecer contra tua humanidade se tiverdes ao menos respeito por vós próprios e se tiverdes profunda convicção de que, sem o esforço individual de cada
terráqueo, a vida na Terra não será possível, nem por cinqüenta anos mais.
Eles vos denominam ignorantes do mundo, homens de bem; mas não vos dizem que somente vocês são capazes de causar esta desinversão. Terão de entender que vossa humanidade, por meio de valores invertidos, é que transformou homens medíocres em líderes, que assassinam e crucificam os verdadeiramente grandes...
Terráqueos, vós não sois vermelhos, brancos, amarelos ou negros; são seres universais. Vós não sois filhos da Terra, e sim do Universo e precisam entender definitivamente que o problema mundial do planeta Shan é, antes de tudo, individual, e que cabe a cada um fazer sua parte.
Sabemos que o que chamais Deus existe e Ele clama para que vos volteis a um encontro pessoal. Ele e' a energia cósmica primordial do Universo, tal como o Amor que anima vosso espírito e vos dá o sopro da vida.
Há muito haveriam de ter superado vossos opressores, caso estivésseis vivos e sãos desta inversão. Então, irmãos, vos reservem o direito de serem conscientemente humanos. Compreendam a inconsistência de vosso comportamento invertido.
Perdoem-me, não viemos para agitar vosso povo, nosso irmão Abraão-Sumeriano; mas viemos agitar a nossa confiança em vós e nesta humanidade que há de se conscientizar porque, a partir de agora, é cada um assumindo a sua desinversão em processo contínuo de ressonância morfo-genética vibracional que governará sem precedentes o
futuro da quinta raça hominal e sairá certamente deste processo de robotização abismal para uma conscientização global.
Libertação e vitória em suas jornadas individuais neste mundo das formas.
Pela força da Energética Crística, vencerás. É o nosso desejo.
Kroon

Uma parte de nós que é comum a todas as coisas


Todos somos capazes de compreender o mundo em nós, de
interpretar a vida pelos nossos olhos num esforço que dê
sentido a esse ato de existir. Embora o conhecimento possa
ser transmitido( propagado pela palavra escrita de um livro,
pela palavra falada de um mestre) a sabedoria, essa, é grande
demais para comportar tais limitações. Não a podemos pedir
emprestada e muito menos aprendê-la em escolas; ela é, e sempre
será, o resultado da compreensão que fizermos do mundo e da
vivência interna dessa realidade de Fogo que somos nós, em
essência.
...
É por tudo isto que vos digo que amar os outros não é procurar
recompensas e virtudes, não é subir ao palanque à espera de
aplausos, mas humildemente colocarmo-nos num mesmo patamar e
de uma forma discreta partilhar com todos a alegria de quem soube
reconhecer no rosto de cada homem o olhar de um irmão.
Um olhar que não tem nome, que não tem cor, que não tem credo
nem nacionalidade. Um olhar que é cristalino sem os contornos de
um rosto de máscaras; puro na profundidade de um gesto que nos
acolhe, que nos conforta. No olhar de cada ser poderemos encontrar
a nossa identidade; observar o reflexo da nossa imagem que nos fala
de dentro desse mesmo olhar, revelando-nos que lá bem fundo
também estamos nós.
Quando compreendermos isso, todas as máscaras cairão, todas as
diferenças se esbaterão; credos e nacionalidades tornar-se-ão
pequenos e insignificantes, já que em cada homem saberemos
reconhecer uma parte de nós que é comum a todas as coisas. E só
então poderemos sentir essa linguagem universal que é o Amor.
Uma linguagem que não tem donos nem patronos, que não tem
línguas nem dialetos, que não está subordinada a desejos ou
paixões, que não se impõe a ninguém, despertando apenas na
interioridade de cada um. É a linguagem que harmoniza todo o
universo; a expressão máxima da vontade de Deus que nos inspira
cada momento, cada reflexão, cada intuição feita sabedoria. É a
ternura de um sorriso, a alegria de um gesto, a sonoridade límpida de
um sussurro silencioso, mas tão expressivo quanto o maior dos gritos.
Compreender essa linguagem... é aceitar o todo
na universalidade de cada parte, e cada parte na unidade de uma só
consciência.
...

E só então estaremos prontos para compreender o significado do
verdadeiro amor. Um amor que não é patrimonio de uns quantos,
mas de todos os homens que procurem em si a compreensão de tal
gesto. Que o vejamos como o resultado do respirar de Deus; o
oxigenio inalado pelos Seus pulmões que depois de transportado
pelo sangue chegará a cada célula, alimentando-a. Se ignorarmos
esse alimento universal, ficaremos incapazes de cumprir as funções
que nos estão destinadas dentro desse corpo Cósmico.
Alimento, esse, que se recebe sem a necessidade de cupões, de
inscrições, sem esperar que alguém nos diga que já podemos ter a
nossa parte. Compreender esse amor, é abrir a nossa consciência
para o mundo e para os outros, é aceitar cada pessoa como uma
parte de nós na partilha de um espaço que nos tem por irmãos. E
isso é algo que está ao alcance de todos
...
Que não nos cristalizemos em dogmas que tantas vezes invalidam
um esforço bem intencionado. Não é suficiente saber cada palavra de
uma escritura sagrada, mas interpretá-las na compreensão de um
gesto que faça dessas palavras terreno fértil para um despertar que
nos permita compreender os verdadeiros propósitos de Deus. Dizer
que se ama porque está escrito num qualquer livro, porque tal mestre
assim o disse, de nada serve. Temos que transformar essa palavra
num sentimento que nos permita expressar esse mesmo amor.
Repetir rituais, dizer de memória as palavras de homens sábios, e
depois não praticar essas mesmas palavras nos gestos, nas atitudes,
na postura sincera e humilde diante dos homens, é ignorar os
verdadeiros propósitos que estão por detrás dos ensinamentos que
nos foram deixados.

E que não façamos do conhecimento um fim a alcançar, mas sim um
meio para alcançar a sabedoria que nos permita olhar para além dos
conceitos, das verdades instituídas, das frases que se repetem até à
exaustão sem a devida compreensão daquilo que cada uma delas
transporta por detrás dos seus adornos. Apenas esse entendimento
nos poderá ajudar a construir as bases de uma existência que seja
coerente com os princípios que dizemos seguir, mas cujo verdadeiro
significado tantas vezes ignoramos.

Do livro: Reflexoes Espirituais para uma Nova Terra - Pedro Elias

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Reflexões Espirituais para um Nova Terra


                           Deixar Fluir

Em muitos seres existe hoje uma urgência, uma necessidade
existencial de corrigir o mundo, de sarar as feridas de uma
civilização esquecida de si mesmo; distante dos propósitos
maiores que a ela estavam destinados. Uma urgência que se
torna cada vez mais presente em todos aqueles que
assumiram um compromisso para com a humanidade. O
compromisso de caminhar de coração aberto diante do olhar cego
daqueles que só acreditam naquilo em que podem tocar, mostrando
que esse tocar é mais profundo, mais vasto; que tocar com o coração
é sentir a unidade de todas as coisas na força transmutadora dessa
energia maior a que chamamos AMOR.
Mas essa urgência deixa-nos inquietos, confusos do caminho a
percorrer. Como poderemos ter a certeza que caminhamos pelos
trilhos do nosso destino? Que todas as experiências vividas nos
conduzirão ao momento certo, à tarefa exacta, ao lugar que nos
corresponde num Plano Maior do qual somos um elemento
essencial? A resposta é simples e resume-se, tal como se de um
mantra se tratasse, na seguinte frase: "Deixar Fluir". O efeito destas
palavras deveria ser mágico para todos nós, trazendo, com o simples
ato de as pronunciar, a PAZ.
Se hoje estamos no lugar onde nos percebemos, se por caminhos
misteriosos nos foi dado encontrar pessoas importantes para o nosso
processo tridimensional, viver situações inesperadas e regeneradoras
de energias estagnadas em nós, é porque foi esse mesmo fluir que
nos levou até lá. Nenhum estratagema mental, nenhum plano por
mais elaborado que seja, nos levará ao destino que nos compete
cumprir, pois se assim fosse essa condução estaria nas mãos da
personalidade e não da Alma.
A personalidade é como uma pessoa perdida dentro de um labirinto
que ela julga conhecer ao pormenor e onde, para seu próprio
desespero, se disso tiver consciência, repete constantemente os
mesmos erros, passando pelos mesmos lugares, tropeçando nos
mesmos obstáculos, batendo infindáveis vezes com a cabeça nos
mesmos becos sem saída numa encenação repetida na ilusão
dolorosa de quem julga saber por onde caminha. Pois não sabe!

Quando mais a personalidade procura mais perdida fica nesse
emaranhar de corredores. Apenas quando ela parar de procurar e
entregar essa condução à Alma, que por cima do labirinto vê todos os
caminhos, é que finalmente, num doce fluir de quem é conduzido por
mãos mais sábias, ela encontrará o trilho do seu destino.
Não foi esse fluir sem aparente rumo que, tal como folha sobre as
águas de um rio, nos conduziu ao lugar onde nos encontramos? Não
deveríamos, uma vez mais, confiar nessas mãos sábias que sabem
exactamente a tarefa que nos está destinado cumprir; o espaço e o
tempo certo de uma vivência contínua no olhar de quem antes
mesmo de encarnar tudo pôde testemunhar de um caminho por si
predestinado e escolhido? Porquê a ansiedade, então; a dúvida e a
incerteza que tantas vezes se instalam? Não caminhamos pelo trilho
de uma existência dedicada ao mundo, de uma missão de quem se
propôs ajudar a humanidade nestes tempos difíceis? Se tudo
entregarmos a Deus, o que recear? Não somos todos nós autoconvocados
numa tarefa que assumimos diante dos nossos Irmãos
Maiores, propondo-nos ajudar na elevação daqueles que
compartilham este planeta connosco? Repitam, pois, comigo, esta
simples frase: "Deixar Fluir". Deixar que a corrente desse imenso rio
nos conduza à enseada do destino que nos compete cumprir sem
desejar alcançar nenhuma das margens, pois se o fizermos a estas
ficaremos presos; estagnados nos charcos pantanosos de onde
dificilmente sairemos.
"Deixar Fluir" não é inércia, mas prontidão. E não é inércia porque
sabemos que uma mão maior nos conduz. "Deixar Fluir" é como um
bombeiro no quartel, pronto a correr a qualquer eventualidade se a
sirene tocar mas que, enquanto espera, simplesmente deixa que o
tempo flua docemente na tranquilidade de quem sabe que está ao
serviço de uma causa maior. Se assim não fosse e ele deixasse o
quartel por não ter suportado o silêncio e a espera, seguindo outros
caminhos, a sirene tocaria e ele não estaria pronto para actuar. Mas
se ele ficar no quartel, mesmo sem saber da tarefa que lhe
corresponde desempenhar, quando a sirene tocar ele estará pronto e
tudo largará para cumprir o seu destino, pois sabe que essa é a sua
única função.
Enquanto espera, no entanto, as suas palavras são: "Deixar Fluir".
E este é o caminho direto para a PAZ.

Do livro: Reflexoes Espirituais para uma Nova Terra - Pedro Elias

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

há duzentos anos produzem-se as desaparições no Triangulo das Bermudas parte 4/6


Foi uma luta tão impressionante que não se
poderia esquecer dela por muitos séculos e, seu assentamento foi
feito nos mencionados livros 600 anos a.C. Da ação não houve restos
porque as armas eram tão mortais que o tocado pelos seus raios
ficava reduzido a nada. Restaram muito poucos sobreviventes, o
pacto era de lutar até que uma das facções ficasse totalmente
destruída, sem fazer reféns. De ambos os lados portaram-se
valentemente indo para o combate cheios de coragem. A facção
vitoriosa reuniu-se na presença dos nativos e um dos chefes arengou
extensamente. Falava com energia e muita tristeza, depois acenou um
adeus dizendo-Ihes que sua despedida era definitiva, que nunca mais
voltariam a saber deles, coisa que produziu grande pena entre os
nativos pelo muito que deviam a estes seres aos quais chegaram a
chamar deuses do céu (anjos, filhos do Sol, etc), de quem recebiam
ensinamentos e proteção. O choro destes, parece que os enterneceu
e, não se sabe se para conformá-los, prometeram-Ihes um retorno só
nos momentos críticos de suas existências. Fizeram muito mais pelos
Hebreus aos quais entregaram um aparelho transmissor para
comunicar-se com eles quando necessitassem dos seus conselhos.
Os sobreviventes entraram nas aeronaves e partiram para o céu azul
com rumo desconhecido.

Depois vemos todas as aeronaves dos Almarans que se reúnem num
ponto da terra, que parece, a América Central; ainda não são
numerosos, mais oitocentos mil. Iniciam a construção de cidades no
meio de um impenetrável terreno oculto para estarem cobertos do
contato e olhar dos nativos. Destacam entre as construções os
observatórios astronômicos e com diversos equipamentos observam o
céu permanentemente.
Não há dúvida que temem a chegada de novas hostes de invasores.
Finalmente consideram que viver nessa angústia não é lógico.

Deram-se, então, à tarefa de construir a grande cidade; na realidade
foram duas e uma base. A menor que mais se parecia a uma base é a
que nos encontramos nesses momentos; a segunda, a que fica
submersa frente ao Japão, no mar oriental da China; e a base da
Antártida, de onde saem, periodicamente, na atualidade suas
aeronaves de observação e que nós chamamos O.V.N.I.
Para a construção de suas cidades começavam a derreter alguns
tipos de rochas que quando Ihes eram aplicados raios de máquinas
desconhecidas para nós, se transformavam numa massa esponjosa.
Por exemplo, uma rocha de aproximadamente um metro quadrado, ao
sofrer tal processo dava um material esponjoso, leve, altamente
resistente, na quantidade de cinqüenta metros quadrados, com o que
construíram painéis finamente polidos, recobertos depois com uma
espécie de tinta luminosa que era a que nos estava iluminando
naqueles instantes.

Ao observar na transmissão, a composição e formato dado às
unidades habitacionais ou dependências para os diversos fins
necessários, nas cidades, parecia-nos que eram similares a painéis de
abelhas, e os quartos na forma de hexágono, comunicando-se entre si
por intrincados corredores formando vários blocos na forma de raios,
convergindo para o centro, qual uma roda de carro. Tudo isto
construído sobre uma plataforma circular feita do mesmo material que
as edificações, com um diâmetro de vinte quilômetros. Era uma obra
própria de gigantes. A tarefa demorou muitos anos, aproximadamente
cinqüenta; trabalhavam sem descanso, mas com tranqüilidade e sem
erros. Todos colaboravam, homens, mulheres, crianças. Cada um
tinha especificada uma tarefa e todos estavam alegres e bem
dispostos.
Terminadas as cidades procedeu-se a extração das montanhas
próximas e também de outras mais distantes, de diversos tipos de
materiais, a maior parte mica, que transportavam em grandes
plataformas circulares, às quais eram acrescentadas quatro pequenos
aparelhos anti-gravitacionais.

Construíram gigantescos fornos de fundição, impossíveis de comparar
com algo conhecido, assim como as técnicas empregadas; derreteram
todo aquele material que antes mencionara e, que era coado através
de uma espécie de grande funil articulado, cujo bico transformava-se
num túnel, do qual saía o material fundido, quase transparente, que, já
ia tomando aquela forma com diâmetro de cem metros e comprimento
de 3km; a secagem e consolidação do mesmo realizava-se de
maneira instantânea.

Destes canos, foram construídos dois, além de outro com menor
comprimento. Por outro processo colocaram o funil no espaço, mas na
forma invertida. Da terra e mediante canos de alimentação era
enviado o material derretido. Este material ao sair pela parte mais
larga do funil formava uma cúpula que ao tomar contato com a terra
adquiria as dimensões exatas para cobrir aquelas cidades. Estas
cúpulas eram transparentes e faziam um só corpo com as cidades que
estavam cobrindo. Na parte superior da cúpula foi deixado um orifício
do mesmo diâmetro do grande cano. Foi fabricada também uma
pequena cúpula para cobrir a plataforma menor, antes mencionada.
Concluídos os trabalhos de construção veio o translado das cidades
para a beira do mar. Essa transladação foi possível, graças à
colocação de motores anti-gravitacionais, a duzentos metros um do
outro. Não produziam ruído, nem fumaça. Não tenho a mínima idéia
de seu funcionamento. Mais tarde foi-me dada uma explicação, que
procurarei relatar da melhor forma possível.
Assim as grandes cidades protegidas pelas suas correspondentes
cúpulas, foram elevadas até 500m de altitude, e, de lá conduzidas
muito lentamente, até o mar, situado a 50 km. Foram depositadas à
beira das águas, assim como os grandes canos.

Uma vez no lugar, a população foi distribuída entre as duas cidades.
Um grupo ficou para ocupar a plataforma menor e, de lá cada qual
encaminhou-se para o seu destino, navegando sobre as águas.
Uma destas cidades, era onde nos encontrávamos naquele instante,
no lugar que hoje ocupa o "Triângulo das Bermudas", já que não
permanecem sempre no mesmo lugar. Transladam-se, periodicamente,
de conformidade com as missões ou tarefas para sua manutenção e
sempre a uma profundidade de três mil metros: a outra cidade viajaria
até submergir-se também a essa profundidade no mar Oriental da
China, onde acha-se atualmente; e, a pequena base transladar-se-ia
para a Antártida, onde cumpre, também perfeitamente, sua missão
anteriormente descrita.

No momento de submergir a cidade, foi acoplado o grande cano à
parte superior da cúpula e lentamente foi desaparecendo nas
profundidades da água.
Continuavam aderidas ao conjunto os motores anti-gravitacionais que
eram, evidentemente, a força que permitia afundar aquela enorme
bolha, pois não sendo assim, flutuaria.
Para poder afundar, os motores anti-gravitacionais funcionavam ao
contrário, e direi, que igual maneira podiam propulsar grandes massas
para o espaço, como podiam manter ancorados os mesmos volumes,
tanto em terra como embaixo d'água.
Continuou submergindo até que o cano ficou rente com a superfície
d'água. Por esta abertura comunicar-se-iam com o exterior, bem como
os habitantes da cidade, situados a 3.000 metros de profundidade,
poderiam renovar os seus suprimentos de oxigênio.

Os locais escolhidos pelos ALMARANS, eram e são totalmente
estratégicos pela sua situação e, totalmente impossíveis de se achar;
ele não o permitem, já que têm a possibilidade de deslocar-se para
qualquer ponto que quiserem, seja via marítima, submergidos com
toda a cidade, ou pelo espaço mediante suas velozes naves
interplanetárias, de diversos tamanhos, nunca maiores que o diâmetro
do túnel que liga suas cidades com o mundo exterior.

Isto permitia-Ihes continuar a sua civilização sem interferir em nada no
desenvolvimento da vida terrestre e sem que pudéssemos achá-Ios,
pois, nem ainda com a evolução que acreditamos ter, podemos nos
pôr em contato oficialmente, dadas as grandes diferenças atingidas
em todos os aspectos, acrescentando-se a isto o fato de que eles são
absolutamente pacifistas e, nós incrivelmente belicosos. Somente com
determinadas pessoas e na forma que tinham feito conosco e com a
finalidade explícita que nos indicaram, podiam permitir-se
manifestações de domínio e força.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...