Oracao

Musica do blog





Total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Arcanjo Samuel


A Chama de Adoração a Deus PAI-MÃE vibra com ardor em todo o Meu Ser.

EU SOU Aquele que foi designado pelo Altíssimo, o "Guardião dos Cerimoniais Sagrados de Adoração a Deus". Sou o responsável pela egrégora de todos os instrumentos utilizados nas Cerimônias Sagradas e atuo como sustentador dos símbolos precipitados no decorrer da celebração. Mantenho o magnetismo intrínseco das preces utilizadas e coloco sob minha guarda a preciosa energia liberada, divinamente qualificada. Procuro preservar a elevada vibração dos locais onde são celebrados os Rituais.

Cabe-me também o privilégio de acompanhar as iniciações de todos os discípulos, cuja missão está diretamente vinculada ao sacerdócio. A estes é conferida a responsabilidade de conduzir a humanidade rumo à elevação e maturidade espiritual. Incentivo, continuamente, o desejo de servir dos que assumiram o compromisso de colaborar na regeneração humana e que se encontram desligados de sua missão.

É designada a Mim, ainda, a função de afastar  em tempo e época determinados, aqueles que usam indevidamente o nome e o poder de Deus, atuando como falsos guias espirituais.

Mantenho as Chamas acesas no coração do homem, sejam elas de Paz, de Amor, Liberdade, Misericórdia, ou qualquer das virtudes divinas que o levem à  ascensão na Luz Eterna. 

Neste momento inoculo em vossos corações Minha Sagrada Chama, com a finalidade de despertar-vos para o imprescindível preito de adoração a Deus. O extremado amor,  elevando-se  de vossos corações em direção ao PAI Creador, abrirá espaços, formando uma trilha que vos conduzirá em  retorno ao Lar Divino. Sereis, então, abençoados  por eflúvios provindos da mais alta Fonte de Vida e Luz, banhados por vibrações imensamente sutis. As sensações de leveza, de paz e harmonia, serão em vós resgatadas, tornando  vosso aprendizado mais suave, enquanto em vossos corações a força e a fé se renovarão.

Eu Sou SAMUEL.


Trechos do livro “O Servidor Divino “

CHAMA VIOLETA


CHAMA VIOLETA

Energia Divina, oriunda da  Sétima Esfera de Luz, carregada com o Poder da Transmutação, da Misericórdia, do Amor, do Perdão e da Liberdade. É também chamada de   Alquimia Divina,  Lei do Perdão e  o Sétimo Raio.

Até  meados do século passado o Fogo Violeta era conhecido, apenas, por fechados círculos de iniciados. 

Com o advento da Era de Aquário, quando ecoou no universo o decreto de Alfa e Ômega  selando para a Terra um destino de Liberdade, os Seres da Grande Fraternidade Branca optaram pela ampla divulgação dos ensinamentos esotéricos, dentre eles e com destaque, aqueles que falavam sobre a utilização da Chama Violeta para consumir todo o mal.

A Chama Violeta tem o poder de dissolver os pesados fardos cármicos  que aprisionam a humanidade e que resultam de energias densas geradas pela massa humana. Forças negativas, dissonantes que envolvem a Terra e seus habitantes e que pela Lei de Causa e Efeito se constituem em carma individual e planetário, trazendo ao homem toda sorte de dificuldades, problemas e infelicidades.

A Chama Violeta, está disponível a todos os seres, sem distinção e quando invocada  ela transpassa  a energia negativa gerada, elevando a sua gama vibratória e consumindo, instantaneamente, tudo o que não condiz com a Luz. A ação transmutadora e libertadora desse Fogo Sagrado livra os seres humanos dos efeitos nefastos de suas próprias atitudes imperfeitas, pensamentos e sentimentos que ferem a Lei do Amor. Negatividade  gerada  por ele ou enviada contra ele, nessa e em vidas passadas.

Ela, também, forma um campo de força de altíssimo teor vibratório, em volta da pessoa que a utiliza, afastando dela todo o mal.

Ao se referir à abençoada Chama Violeta Saint Germein, o Senhor da Era de Aquário e Chohan do Sétimo Raio, diz :

“Eu Sou o condutor do Fogo Violeta para a Terra e atuo juntamente com Seres do reino humano,  angélico e elemental. Estamos sempre ao vosso lado, dispostos a ajudá-los. Porém, a Lei Livre Arbítrio determina que deveis invocar-Nos antes que recebais o necessário auxilio. Esperamos por vossas invocações”.

“Vos ofereço o Poder da Chama Violeta e o Meu Amor. Juntos venceremos as limitações e as trevas que  vos aprisionam, impedem ou  retardam o vosso percurso à Luz.”

“Libertai-vos de vossas próprias falhas e despojai-vos das trevas que gerastes há séculos.  Vinde e recebei a Luz Purificadora, a Alquimia Divina que trará à vossa vida cotidiana a manifestação de todo o Bem”

“As condições e os instrumentos para a vossa purificação vos foram ofertados pela Misericórdia Divina.  Vossa é a escolha”

 “Aceitai o Nossa auxílio e usai com determinação e ritmo a Chama Violeta, o Fogo da Misericórdia e do Perdão. Visualizai-A envolvendo e transpassando os vossos corpos inferiores, os vossos pensamentos, sentimentos palavras e ações.  Levai-A aos vossos lares, negócios, interesses e a vossa vida em geral.  Lembrai-vos, também, de irradiá-La, de forma impessoal, para abençoar toda a vida que evolui no Planeta trazendo ao vosso mundo infinita paz".
Fogo Sagrado

Preparação para a Iniciação - Ensinamentos de I-EM-HOTEP




Preparação para a Iniciação

O título de hoje sugere um estágio ainda bem distante, mas, como a finalidade das minhas palestras é justamente a de prepará-los para a Iniciação, falaremos sobre o trabalho que deve ser feito por um aspirante para que possa tornar-se um discípulo aceito.

As condições da vida humana se modificam gradativamente. No meu tempo - uns cinco mil anos atrás - para receber-se a Iniciação, era preciso consagrar a vida inteira a esse objetivo. Hoje, é suficiente dedicar a isso só uma parte de cada dia.

Disse-lhes muitas vezes que no caminho espiritual nada se obtém com facilidade. Cada passo exige árduo trabalho. Ser Iniciado não significa ter sido simplesmente aceito num grupo, numa igreja ou numa fraternidade, ou ter passado por uma cerimônia. A Iniciação é uma modificação interna profunda e a vereda que ela conduz é diferente para cada alma. Ninguém pode obtê-la, colocando os pés nas marcas deixadas por seus predecessores. Cada um deve achar sua própria senda, e os Mestres ou Instrutores conhecem as possibilidades e dificuldades de cada aspirante.

Há doze caminhos conduzindo a Deus: o som, o número, a forma, a cor, o olfato, o paladar, o tato, a vista etc., e enquanto a alma estiver procurando a perfeição ao longo de um deles, estará se preparando para a Iniciação. Com o tempo, precisará realizar a perfeição ao longo de cada um desses caminhos. Para tornar-se um "Adeptus Minor" e depois um "Adeptus Maior", é necessário unir os frutos de muitas vidas.

Assim, para um, o caminho será a cor; para outro, o som. Para um, a meditação será fácil, outro achá-la-á difícil. Um ouvirá a voz interna, outro não o conseguirá. Para uns, a compreensão dos números trará iluminação, para outros, a Astrologia a trará.

Sabendo que é assim, devem aprender a ter muita tolerância uns para com os outros, assim como um estado mental que poderia ser chamado de fluídico. Sabendo que não poderão seguir sua senda acompanhados, preparem-se para a solidão.

Nada há de mais deplorável nos seus costumes modernos do que a profusão excessiva de palavras e ostentação do egotismo quando se acham reunidos. Isso é penoso para o seu Ser Superior e causa muita dificuldade aos seus guias e mestres, pois necessitam extirpar de sua aura forças-pensamentos de outros. Se quiserem progredir, lembrem-se sempre que o caminho interno deve ser seguido em solidão. Nunca devem falar de suas experiências internas a quem quer que seja, exceto ao seu Guru, porque ele pode lhes dar o esclarecimento necessário ao progresso de sua alma.

Se, entre estudantes, um começa a ensinar a outros seu modo de proceder, o resultado será, geralmente, a desarmonia, pois aquele que ensina se julga mais adiantado, tornando-se irritado se o outro não consegue compreender o seu ponto de vista ou toma uma direção diferente da sua. Ouvi, certo dia, um estudante dizer a outro que, meditando sobre Saturno, viu a cor verde e que essa era, portanto, a cor deste planeta. O outro respondeu-lhe que isso era um erro, pois, também meditando sobre Saturno, vira o azul, e que tinha a certeza de ser azul e não verde a cor desse astro. Assim, surgiu entre eles uma certa frieza. Se tivessem mais conhecimento, saberiam que ambos viram corretamente, cada um de acordo com seu Raio e o lugar onde, nos seus respectivos horóscopos, se achava o Sol, naquele período. Em outro caso, a visão interna que começava a se abrir para um aspirante, fechou-se repentinamente. Isso porque, tendo absorvido o conselho de um colega - regido por um elemento diferente -, tentou fazer os seus exercícios: começou a seguir o caminho do som, afastando, assim, suas próprias possibilidades e eliminando seu elemento - a água que lhe teria permitido perceber a Luz Criadora.

Compreendem talvez agora, porque eu deplorava, às vezes, que em suas reuniões discutissem sobre seu progresso ou trabalho interno, com tão pouco conhecimento, aumentando assim sua confusão.

Nenhum estudante pode começar a ensinar, sem possuir um conhecimento suficiente e sem saber como introduzir na vida dos outros, os elementos de que necessitam. Se, de uma forma genérica, começa a introduzir este ou aquele elemento, cometerá erros, porque, de acordo com o horóscopo individual, as necessidades de cada pessoa são diferentes. Havendo muitos planetas em signo de água e de terra, elementos de ar e de fogo terão que ser introduzidos e vice-versa. Portanto, se um estudante deseja tornar-se uma ajuda para o seu Guru, deverá adquirir um estado fluídico da mente, com uma adaptabilidade a cada caso particular.

Vocês vieram ao plano terrestre para individualizar-se. Alguns de vocês estão apenas se libertando da direção grupal. A solidão provoca-lhes certa angústia, e só se sentem bem quando são populares ou estão rodeados de amigos. No entanto, para a individualização da alma, muita solidão é necessária. Só no silêncio da solidão poderá a alma sentir a direção e o amor de seu Guru, afinando-se à linha direta do ensinamento individual, necessário para sua evolução. Então, com o tempo, chegará a realizar a união com seu Pai no Céu.

Cada um de vocês, portanto, deverá cultivar, no fundo do seu ser, no centro cardíaco, um templo onde ninguém possa entrar, a não ser o seu Eu Superior.

Há um livro intitulado "A Magia Sagrada", de Abramelin. Talvez esse livro pudesse ajudá-los a compreender a necessidade da solidão. Contudo, não é aconselhável fazer os exercícios e tentar receber a iniciação ali descrita, sem uma direção competente. Esse livro os esclareceria acerca da proximidade de seu Anjo Guardião, sobre o meio de entrar em contato com o Guardião do Umbral, e em torno do modo pelo qual vocês seriam testados pelos diversos guardiões, aparecendo-lhes sob uma forma de orgulho, de cobiça, de inveja etc. Essa leitura lhes permitiria, talvez, compreender que, quanto mais intenso for o desejo da alma em unir-se a Deus, mais forte ela se tornará ao seguir o caminho da solidão.

Não confundam, porém, a solidão de que lhes falo com o sentido comum desta palavra. O que tenho em mente é a solidão interna, a solidão em relação à vida espiritual. Falar futilmente do trabalho interno é inadmissível; reunir-se, porém, com amigos e levar uma vida socialmente normal, não trará dano algum. As experiências internas devem ser guardadas profundamente e somente trazidas à superfície por ocasião da meditação ou concentração.

Tracem uma linha de demarcação entre os dois aspectos de sua vida. Assim, a mente consciente - a personalidade - viverá a vida diária, não parecendo diferente dos outros, não procurando mostrar-se superior e não ostentando as realizações adquiridas pelo contato com o mundo espiritual. Serão, em suma, uma pessoa normal. Ao chegar, porém, a hora determinada - pela manhã, à tarde ou à noite, não importa - penetrem no silêncio, libertem-se da mente mundana, acabem com as preocupações externas e assuntos terrestres, acalmem sua mente consciente e elevem-se aos planos superiores, entrando no centro mais profundo de seu coração. Então, estarão acompanhados pelos anjos. Sua mente subconsciente refletirá o supra-consciente; sua visão e audição internas afinar-se-ão com os planos etéreos, tocarão o raio direto do pensamento do seu Guru ou Mestre, e vocês tornar-se-ão sensíveis a Sua voz. Sentirão um fluxo de força interna e, com o tempo, poderão entrar em contato com seu Pai no Céu, pois aprenderam a separar seu Ser Real da sua personalidade.

Assim procedendo, realizarão o equilíbrio nos dois planos, permanecendo, ao mesmo tempo, um companheiro agradável para seus amigos.

O estudante, enquanto encarnado, deve procurar a perfeição em tudo o que faz na vida externa. No escritório ou em casa, seja onde for, deve fazer tudo dentro do máximo de sua capacidade. Então, tendo cumprido o seu dever, receberá de seu Pai no Céu a noção do "bem feito" no plano físico e, sentindo paz e alegria, abrir-se-á para um entendimento maior. Sua mente, iluminando-se, perceberá claramente que cada alma procura a união com Deus, mesmo que seja por caminhos diferentes.

Para poderem, um dia, conhecer suas vidas pretéritas, procurem identificar o que foi seu ser no passado.

Tentem imaginar como evoluíram através do reino mineral, do reino vegetal e do reino animal, até chegarem ao homem. Tentem lembrar-se desse processo. Se perseverarem em fazê-lo, as cenas do seu passado surgirão na mente. Verão, então, onde erraram e como devem evitá-lo no futuro. Essa clarividência interna é chamada "a noite de tribulações". Ela vem a todos no decorrer do tempo, para mostrar à alma os erros do passado. Somente ocorre, porém, quando há inteira separação entre a personalidade e o ser interno, espiritual. Não podem misturar o espírito e a matéria. Podem, às vezes trazer o espírito até a matéria, mas isso não é aconselhável nos estágios iniciais.

Aprendem a identificar o seu Raio, a achar sua planta, seu mineral, sua cor e seu animal. Procurem descobrir tudo o que vibra em harmonia com vocês. Podem fazê-lo pelo estudo dos astros e dos números. Mas não peçam aos outros para fazê-lo, pois quando esperam que um outro realize qualquer coisa para vocês, estarão se atrasando no caminho. Com um pouco de tempo e paciência, podem fazer tudo por vocês mesmos e, à medida em que o realizarem alcançarão uma certa libertação da alma. Estão aqui para individualizar-se e tornar-se auto-suficientes. Aprendam a contar só consigo mesmos. Ninguém pode chegar a ser mago se não desenvolver o poder da vontade e ninguém desenvolve o poder da vontade, enquanto contar com o apoio de outrem. Desenvolvendo a vontade, tornar-se-ão mais fortes para superar a personalidade inferior. Desenvolvendo a vontade, poderão mandar nos habitantes dos mundos elementais e entrar em contato com os seres dos mundos etéreos. Quando aprenderem a separar o seu ser externo do interno e a ser donos de sua vontade, então todos os planos abrir-se-ão diante de si e começarão a ver seu Mestre e a conversar com Ele.

Perguntas e Respostas

P. Se compreendi bem, não tendo no horóscopo nenhum ou tendo poucos planetas num elemento determinado, devemos praticar as lições desse elemento?

R. Isso dependerá, também, da colocação dos planetas, assim como dos signos no Meio-Céu e no Nadir. Mas, de modo geral, se o horóscopo mostra um desequilíbrio de elementos, então deverão cultivar os atributos dos elementos que faltam. Uma pessoa, fortemente dominada pelos elementos de água e de terra, terá tendência a prestar serviços de um modo embaraçoso, barulhento e também de má vontade. Ela precisará da influência do elemento fogo para lhe dar o calor do amor, assim como do elemento ar, a fim de desenvolver o sentido da união. O elemento água torna as pessoas egocêntricas. Elas sempre vêem seu próprio reflexo, freqüentemente admirando-se como Narciso. Essas pessoas precisam cultivar o altruísmo e a introspecção.

P. No meu próprio caso, não há planetas em signos do fogo ou da terra. Só em signos da água e do ar. A minha lição deveria ser a do fogo e da terra? Peço desculpas por fazer uma pergunta pessoal.

R. Não gostará, talvez, da minha resposta, que é também de caráter pessoal. No seu caso há um certo egoísmo, devido à predominância da personalidade regida pelo ascendente do signo de água. Há justamente esse egocentrismo do qual falei e também uma certa auto-piedade. Deveria, portanto, esforçar-se para cultivar um amor mais universal, procurando interessar-se mais pelos outros e menos por si mesma. Com isso atrairá outros a si. Deveria procurar unir as pessoas que a rodeiam, em vez de usar a influência do elemento ar no seu sentido separativo. Estou contente porque vejo que, corajosamente, quer descobrir e discutir suas fraquezas. Assim, elas podem tornar-se sua força. No caminho espiritual, somos freqüentemente hipócritas inconscientes. Não queremos que nosso vizinho descubra nossas fraquezas, queremos que veja apenas nossa força. No entanto, a falta trazida à luz, não mais permanece profundamente enraizada, tornando-se como uma borboleta que passa por um jardim: estará lá por pouco tempo e logo irá embora. Além disso, é bom para todos ouvir os problemas alheios, pois, quando por sua vez forem gurus e os mesmos problemas aparecerem diante de vocês, isso lhes ajudará a compreender o tipo da mente, o estágio de desenvolvimento e o Raio sob o qual a alma está trabalhando.

P. Uma dessas noites acordei, meu corpo ainda estava vibrando, como se fosse de uma pancada nas costas. O que pode ser isso?

R. Provavelmente, durante o sono, você saiu do corpo e, por alguma razão, voltou a ele bruscamente. Nesse caso, o cordão, após ter sido esticado, ao regressar, pode dar a impressão de uma pancada ou, às vezes, de um som. Não há razão para ficar preocupada.

P. Aprendemos que cada um de nós está sob a influência de vários Raios. Como podemos descobri r os Raios que nos regem?

R. Para isso é preciso examinar a totalidade de seu horóscopo. O Raio do Sol é o Raio da descida do espírito. Tomemos o exemplo de um horóscopo com o Sol em Sagitário, a Luz em Libra e o Ascendente em Capricórnio. O Sol em Sagitário significa que o espírito veio do mundo celestial de Júpiter. Veio com toda a força espiritual e grandeza do Raio Jupiteriano, expressando-se no Raio azul. A Lua em Libra expressa o desequilíbrio emocional do signo. O espírito veio, portanto, para fortalecer os atributos de Libra e achar o equilíbrio emocional ou astral. Tendo Capricórnio no Ascendente, ele veio com a personalidade capricorniana, para encontrar o Guardião do Umbral - talvez como Saturno, o testador e passar por todas as provas desse encontro, a fim de poder voltar à casa do Pai do Céu, - neste caso Júpiter - com a força saturniana transmutada e as emoções estabilizadas. Todas as experiências, tanto da personalidade como dos mundos astrais, são reunidas e transformadas em paz, dignidade e sabedoria. Repito: O Raio da descida do espírito na matéria é indicado pelo Sol; o Raio, sob o qual a alma ganha experiência no plano emocional ou astral, é expressado pela Lua, e o Raio da personalidade - pelo Ascendente. A experiência da personalidade serve para elevar a alma, e as duas experiências: a da alma e a da personalidade, são devolvidas ao Pai no Céu.

P. O signo do Sol será então sempre o mesmo?

R. Não. Durante a encarnação, a personalidade que se expressa pelo Ascendente, passa pela experiência de um, dois ou mesmo três signos. A Lua, ao mesmo tempo, dá muitas voltas. No fim, toda essa carga de experiência é passada pelo Raio do signo em que se acha o Sol - que no nosso exemplo é Sagitário - e levada ao Par no Céu. Quando o espírito desce de novo, ainda pelo mesmo Raio, ele não volta mais às experiências pelas quais a personalidade já passou previamente, mas colhe novas, até que todas as lições neste caso do Sagitário - sejam aprendidas. Então o espírito descerá através de um outro Raio solar e, com o tempo, deverá completar a experiência de todos os signos zodiacais. Se não aprendeu bem a lição de um signo, terá que voltar a ele de novo. Todavia, não limitem o espírito ao Raio solar. Ele está acima de qualquer signo. Talvez possa explicar-lhes melhor assim: imaginem que há uma fonte e, ao seu redor, um círculo composto de doze compartimentos, cada um de cor diferente. Alguém, em cima, dirige o fluxo de água que tem que passar por um desses compartimentos, antes de cair no recipiente embaixo. Passando sucessivamente por cada compartimento, ela toma sua cor e a reflete no recipiente embaixo. Colorida assim, a água parece estar cada vez diferente, enquanto que, na realidade, é sempre a mesma.

P. O espírito não encarna em totalidade?

R. Isso depende grandemente do tipo do espírito. Quanto mais o espírito for evoluído, menor é a parte dele que encarna.

P. Dizem que o laço entre chela e guru é mais forte do que qualquer outro. Por que?

R. Entre as pessoas que passaram juntas por grandes perigos, tribulações e alegrias, forma-se um laço sólido. Tanto mais, se as duas almas, vida após vida, são unidas nas suas provações, alegrias e tristezas. Esse laço ficará cada vez mais forte.

P. Se alguém, nesta vida, tem pouco tempo livre para meditar, quer isso dizer que utilizou mal seu tempo no passado?

R. Nem sempre. Pode ser que essa alma, anteriormente, tenha feito um grande progresso e amado profundamente alguém que não progrediu. Então, ela volta hoje, para apenas estar com ele, e descansa do trabalho mental ou espiritual, aprendendo a lição do Serviço.

P. O senhor gostaria que meditássemos em estado positivo da mente ou apenas calmos e receptivos?

R. Não aconselho estados receptivos, atitudes de expectativa, pois os que praticam essas atitudes, especialmente se são regidos por signos de água, tornam-se muitas vezes vítimas de forças astrais inferiores. Para tais naturezas, é bem melhor fazer práticas de ioga, afirmações e visualizações. Para uma pessoa enérgica, regida por signos de fogo, é bom acalmar a mente e tornar-se receptiva, mas não para uma que é regida por signos de água. Este exemplo confirma ainda o que lhes disse a respeito dos caminhos diferentes para cada um. Uma natureza enérgica, pertencendo ao elemento fogo, deve aprender a calma; uma natureza inerte, pertencendo ao elemento água - a atividade; uma, regida pelo ar e levada para cá e para lá, deve aprender o equilíbrio; e outra regida pela terra a ser suave e flexível, e não afetada e dura.

P. Uma doença prova sempre um fracasso espiritual?

R. Não gosto da expressão "fracasso espiritual". Uma doença não é necessariamente uma conseqüência da vida presente. Se alguém, num determinado período da vida, tem uma incapacidade ou fraqueza física, pode ter feito um arranjo prévio para poder queimar seu Carma durante este período. Essa doença pode ser também a conseqüência de alguma angústia ou de outra coisa da vida anterior, ou talvez o Carma familiar ou mesmo nacional. Pode acontecer que um membro de uma família numerosa fique doente e, apesar de todos os esforços, não se cure. É possível, então, que a finalidade dessa doença seja a de ensinar a paciência, o amor e a compreensão aos seus familiares. Neste caso, só quando os demais aprenderem a lição, a pessoa será libertada da doença. Ela, voluntariamente, encarregou-se do Carma, para a evolução da família.

P. Como era dado o ensinamento religioso no Egito, no seu tempo?

R. Aceitávamos alunos, geralmente, entre dez e vinte anos de idade, às vezes mesmo menores de dez anos, que vinham conduzidos por seus próprios desejos ou pelos desejos de seus pais. Eles moravam no templo ou mosteiro e passavam ali todo o treinamento do caminho espiritual. Alguns ficavam até atingir idade avançada. Considerávamos que o curto período de cada encarnação possibilitar-nos-ia preparar-nos para uma vida superior. Tendo escolhido o caminho interno, dávamos pouco valor às coisas materiais e à vida no mundo. Vivíamos em estado contínuo de preparação para a morte. Para nós, ela era o portão de uma vida superior. Vocês, ao contrário, evitam pensar em morte. Nós, de acordo com o que tivéssemos escolhido, partiríamos para a existência mundana ou a vida interna. Vocês misturam as duas.
Naquele tempo, todas as escolas ficavam sob a direção dos templos. Havia uma certa diferença entre os Aspectos Divinos no ensinamento religioso do povo e dos do ensinamento interno dos templos. Os que desejavam dedicar-se ao sacerdócio recebiam ensinamento e treinamento especial. Os escravos não eram aceitos para sacerdócio, pois as almas, encarnando entre eles, não eram consideradas bastante evoluídas para compreender e passar as provas impostas a um sacerdote. Certos trabalhadores manuais tornavam-se irmão leigos, sem ir mais adiante. Os guerreiros, que tinham renunciado sua profissão, merecendo e desejando ser submetidos à disciplina do templo, eram admitidos no círculo externo.

P. Segundo as últimas escavações, os egípcios sabiam muito mais do que nós sobre as ciências espirituais.

R. Em certos aspectos científicos, éramos também mais adiantados. Sabíamos captar os raios cósmicos, o que ainda não sabem fazer. Se esse conhecimento fosse bom para a evolução do mundo, seria logo dado de novo a uma mente receptiva. Por enquanto, porém, há tanto ódio entre os homens que os raios cósmicos seriam utilizados como força destrutiva e não construtiva. Estão passando por uma noite dos tempos. Quando chegar a alvorada, muitas coisas serão redescobertas.

Ensinamentos em I-EM HOTEP

terça-feira, 12 de julho de 2011

Desenvolvimento Psíquico - ensinamentos em I-EM-HOTEP



Desenvolvimento Psíquico

Logo que o homem aprende que tem em si poderes latentes, sua primeira reação é a de desenvolvê-los, às vezes para entrar em contato com um ser desencarnado, às vezes apenas para impressionar os outros.

Geralmente ele é guiado por motivos egoístas.

Depois de muitos passos em falso, de decepções e dúvidas, entra num período de desânimo e depressão.

Deste sofrimento nasce um estado de consciência mais elevado, nasce uma aspiração. O homem começa a desejar o desenvolvimento para o bem de outros e para servir a Deus.

Ultrapassar interesses pessoais é o primeiro passo no caminho espiritual. O passo seguinte é o desejo de servir e ajudar os outros e, logo que o ser humano procura desenvolver suas possibilidades para colaborar com o Plano Divino sobre a Terra, sua voz é ouvida em todos os mundos espirituais. Essa vibração se propaga até alcançar os Guardiões Planetários que, felizes por mais um de Seus filhos querer ajudá-Los, enviam-lhe um Instrutor. Este poderá ser alguém do plano astral, somente um pouco mais evoluído do que o próprio homem, mas ansioso por servir aos outros. Assim, este espírito torna-se o instrutor, o guia e o guardião do homem encarnado.

À medida que os dois prosseguem, caminhando lado a lado, o homem se conscientiza desta companhia, e um amor impessoal, que nada tem de paixão, nasce dentro de si. Assim ele dá mais um passo: concebe um amor impessoal.

Durante o sono, o instrutor leva o corpo sutil do homem às Salas de Estudo. Lá, aprende que é composto de vários corpos, como se fossem várias caixas, uma dentro da outra, apesar de na realidade ser uma só. A externa pode ser comparada a uma caixa de prata, a seguinte a uma de belo bordado de seda, até a última, de ouro fino, contendo a jóia do espírito.

De acordo com a capacidade do homem de deixar o corpo físico ou esquecer sua personalidade, ele se acostuma aos diversos planos e entra em contato com seus guias e instrutores superiores. Quanto mais suas aspirações e pensamentos forem elevados, mais puros serão os espíritos que atrairá. Se ele purificou sua vida e mente, se persevera em seu desejo de servir e ajudar a evolução, então todos os planos espirituais ser-lhe-ão abertos, e encontrará os Grandes Seres aperfeiçoados. Os Irmãos de Sabedoria, encarnados na Terra, treinar-lhe-ão a fim de que se torne intuitivo e telepaticamente receptivo a Seus pensamentos e ainda, no plano superior de consciência, capaz de receber as transmissões dos Grandes Seres do mundo espiritual.

Com o tempo, se libertará completamente do seu pequeno "eu" e passará a ser um cálice para a transmissão da força espiritual.

Por outro lado, temos um ser humano que, não possuindo aspirações e pensamentos elevados, não poderá ultrapassar as camadas superiores do plano astral. Um tal homem fica plenamente satisfeito com o mundo astral e seu guia neste mundo. Está convencido de que atingiu o máximo da elevação espiritual e que é guiado por um Grande Espírito de Luz, quando, na realidade, atraiu apenas um ser semelhante a si. Ambos não procuram nada além do plano astral.

Por causa destas suas possibilidades, gostaria que, ao procurarem o progresso, fossem sempre "divinamente insatisfeitos". Por mais altas que sejam as suas realizações, mais altas ainda deveriam ser, pois, além do seu mundo e de suas mais elevadas esferas espirituais, existem outros mundos, ainda superiores, afins consigo.

Têm o direito de com eles entrar em contato e de lá atrair Seres que lhes darão sabedoria. Quão maior seria, então, o seu poder de servir! Aprendam, especialmente, a rejeitar tudo quanto agrada ao seu amor próprio, que apela à sua vaidade; aprendam a ser seu próprio juiz severo.

Na época presente, há muito descontentamento em seu mundo, muita competição para adquirir posses e privilégios mundanos. Essa é a humanidade não desenvolvida que anseia por subir a escada social e aproveitar, a qualquer custo, a vida terrena. Um ser evoluído sabe que o maior dos homens deve ser servidor de todos. Assim, uma grande alma, tocando os planos superiores da consciência, hoje em dia, é freqüentemente encontrada como humilde servidor.

Lembrar-lhes-ei ainda que, quanto mais conhecimento tiverem, menos importância darão ao seu saber.

Compreenderão também melhor que, para ensinar os outros, devem ter certeza daquilo que ensinam. Se não podem dizer: "sei, porque vi e ouvi", então não têm direito de ensinar. Só quando o que sabem foi obtido pela própria experiência, é que podem ensinar.

Tocando a quarta dimensão, tocam forças que constituem a si próprios e o seu mundo. Tocam, também as evoluções paralelas à sua, o mundo graduado, desde o gnomo até o Grande Espírito da Terra, desde o silfo aos Grandes Anjos do Ar, desde a salamandra aos Grande Anjos do Sol, desde a ondina aos Grandes Espíritos dos Rios e dos Mares. Os habitantes deste mundo possuem muita sabedoria e podem ensinar-lhes os segredos da Natureza. Podem ensinar-lhes a acalmar as tempestades, a pôr ao redor do seu corpo uma camada protetora contra o fogo, a achar as fontes de água e os minerais. Entretanto, esses mesmos seres podem lhes criar grandes dificuldades, pois, só ajudam aqueles que têm intenções puras e que são servidores de seu grande Criador, que é também O seu.

Se querem ser um Iniciado e conhecer os mundos, onde, enquanto encarnados na matéria, não pode agir facilmente, deverão desenvolver sua visão, sua audição, seu olfato e seu tato internos. Vocês, Chispa Divina, possuidores dos poderes divinos latentes, devem aprender a ser independentes do seu veículo físico e a enfrentar, com coragem e confiança, tudo o que encontrarem no mundo da quarta dimensão, pois a existência de espíritos não evoluídos não é uma invenção de mentes histéricas.

Há muitos, muitos planos no mundo. Cada plano é povoado por um tipo diferente de criaturas. Mesmo durante as sessões espíritas podem observar a influência das diversas vibrações. Se o médium é puro, o grupo harmonizado, e se todos os presentes procuram o mais elevado, os resultados serão invariavelmente bons. Com o mesmo médium, porém, num grupo heterogêneo, os resultados serão diferentes e, junto às manifestações esperadas, aparecerão outras, indesejáveis. Portanto, mesmo nas sessões espíritas, devem ter cuidado e prestar atenção ao ambiente, lembrando que o médium é um canal que pode ser usado por vários tipos de força.

Se o espiritismo tem que crescer e se expandir, é essencial que sua corrente de força seja purificada. Devem convencer os seus médiuns da grande importância da pureza de vida para o cumprimento de sua missão, visto constituírem um foco de atração para vários tipos de entidades, o que pode torná-los um canal para forças maléficas. Esforcem-se, vocês também, em purificar suas mentes e viver em harmonia consigo mesmo e seus próximos. Assim estarão purificando, não apenas os átomos de seu ambiente, como também os das futuras gerações.

Não há religião mais velha do que a que hoje se chama de Espiritismo. A comunicação com o mundo espiritual, a comunhão com os ancestrais ou com um ser amado, é costume tão velho como o próprio mundo, pois, quando o primeiro ser humano que conheceu o amor perdeu a criatura amada, os guardiões angélicos ensinaram-no como achá-la num plano superior da consciência. Cada religião de seu mundo foi fundada através da comunicação espiritual.

Hoje, uma nova Manifestação Divina está se aproximando do seu mundo. A vocês, espiritualistas, é dada a oportunidade de preparar a Nova Igreja, para que, quando vier o Cristo da Era de Aquário, encontre tudo pronto, e vocês, esperando por Ele. Precisam compreender a sua responsabilidade.

Não tem importância se, procurando o seu progresso, escolherem o caminho da meditação, da concentração ou do ocultismo. A prática da meditação lhes dará a consciência de outros mundos; a da concentração a percepção desses mundos, e o caminho do ocultismo lhes permitirá conhecer esses mundo e tornarem-se ativos neles, assim como a compreensão do como e do porquê dos mesmos. Todavia, o caminho do Ocultismo é o mais difícil, e para ele poucas almas estão maduras. Para segui-lo, o homem deve consagrar muitas horas solitárias ao estudo; aprender tudo a respeito do espírito; aprender a linguagem de todos os planos de consciência; aprender a discernir os verdadeiros espíritos de Luz dos que estão disfarçados. Deve ter uma mente ampla e sentir amor por todos os seres. Deve estar preparado para ficar solitário, para ser incompreendido, zombado e escarnecido. Em compensação, descobrirá e conhecerá seus verdadeiros companheiros - os que seguem a mesma senda. O ocultista não se queixa de seu destino, pois sabe que recebe o que merece. Compreende que cada obstáculo superado é uma vitória sobre si mesmo, e que cada prestação de serviço torna-o mais livre.

Perguntas e Respostas

P. O caminho do ocultismo parece ser o mais seguro?

R. O caminho do ocultismo, se o homem é bastante forte para segui-lo e preparado para enfrentar tudo o que aí encontrar, é, sem dúvida, o mais seguro, pois nele o homem trabalha e progride com sabedoria. Logo no começo aprende a distinguir entre um Anjo de Luz e um espírito disfarçado. Não se atemoriza quando um espírito maldoso toma o aspecto de um réptil horrível, mas lhe ordena, em Nome de Deus, que volte à sua forma verdadeira. O caminho do ocultismo, porém, não atrai a todos, e muitos aspirantes não estão maduros para segui-lo.

P. Penso que, um dia, teremos todos que segui-lo.

R. Posteriormente, sim. Por enquanto, o homem atual, embora fazendo um deus de seu intelecto, não gosta de pesquisar profundamente por si mesmo ou esforçar-se por descobrir a sabedoria do passado. Ele se acomoda com crenças que herdou de seus pais, não procurando nelas um sentido mais profundo. Está geralmente tão preocupado em ganhar dinheiro, que prefere que a sua religião lhe seja servida pronta, em latas, como sua comida. Esse é o grande erro da época presente. São por demais apressados, estão sempre correndo. Se me fosse permitido, mostrar-lhes-ia como tudo a que dão tanto valor, sacrificando às vezes até suas vidas, está ao seu redor, ao alcance de suas mãos, mas não o percebem, pois esqueceram o Reino de Deus. Construíram falsos valores e os adoram como ídolos. Sacrificam todas suas forças para serem socialmente melhor situados do que seu vizinho. No entanto, nós, no mundo espiritual, vemos sua Luz e sabemos que, mesmo sendo uma pessoa das mais importantes no seu país, não são dignos de estar na companhia de uma mulher que vive num porão, costurando camisas.

P. O caminho do ocultismo inclui o estudo e a prática dos dois outros caminhos: o da meditação e o da concentração?

R. O caminho do ocultismo inclui o estudo e a prática de todas as religiões. Ele afirma a Trindade Divina. Durante o tempo em que o estudante faz parte do grupo externo, lhe é ensinado a acalmar a
mente pela meditação e a construir mentalmente pela concentração. Tendo passado por esses dois graus, aprende o ritual cerimonial. À medida em que estuda as várias religiões, descobre que pode achá-las todas em sua própria Bíblia. Há um livro que vi recentemente e que se chama "Os Grandes Iniciados" (de Edouard Shuré, NT). Alguns de vocês talvez o tenham lido, mas provavelmente não o estudaram. Estuda-lo seria um bom começo. Acharão nesse livro - na história de Rama - Moisés conduzindo seu povo a outras terras e fazendo jorrar água de uma rocha. Na Bíblia, se lembram, o bastão de Moisés se transformou numa serpente, que devorou as serpentes dos magos. Isto significa que, tendo despertado a Kundalini, Moisés tinha o poder de se fazer obedecer e de destruir as forças inferiores da humanidade. Lendo "Os Grandes Iniciados", verão como Rama ou Ram corresponde à Era de Áries. Comparando todas essas coisas, uma grande luz se faz nas mentes. Não argumentarão mais, afirmando que isso ou aquilo está errado, pois começarão a reconhecer em tudo o aspecto Pai-Mãe-Filho. Na história do Krishna encontrarão o mesmo que na de Jesus, até o episódio de Marta e Maria. Verão como Krishna diz que deve morrer antes que o homem acredite em Sua mensagem. Assim, através de todas as religiões acharão o mesmo fio, e isso dar-lhes-á uma compreensão mais ampla. Pensando na vida dos Cristos do passado, sua mente se expande e, com isto, os chacras começam a se abrir e a girar. Muitos dentre vocês ficaram surpreendidos durante as minhas palestras sobre os Mestres, pois lhes era difícil admitir que Eles continuassem vivendo. Na Terra existem ainda escritos sobre os Cristos que acabaram Sua missão há dois, quatro, cinco e seis mil anos antes de Jesus. Estes Seres desapareceram? Não. Simplesmente retiram-se para o Himalaia e de lá, continuam a guiar e a ensinar o mundo.

P. Quero declarar que possuo o livro de que o senhor falou e ficaria feliz por emprestá-lo a quem quisesse.

R. Muito bem. Encontrando-se aqui, semana após semana, deve formar uma irmandade, repartindo entre si a sabedoria e praticando atos fraternais. Assim, poderão aproveitar esse oferecimento, lembrando-se, porém que, ao tomar emprestado, criam um laço e devem retribuí-lo. Lembrem sempre a prática de "dar" - em pensamentos, em amor, em amizade. Não esperem só receber. Sejam felizes em poder dar. Nunca digam que fizeram isso ou aquilo e não encontraram gratidão. São vocês mesmos gratos a Deus por tudo que receberam? Receberam tudo, esquecendo-O, mas se a menor contrariedade aparece em sua vida, lamentam em voz alta.

P. O senhor disse que aquele que não puder dizer "eu sei" não deveria ensinar. Não nos é possível ainda fazermos essa afirmação, mas temos fé e acreditamos. Se outras pessoas nos fizerem perguntas, será errado tentar explicar-lhes o que aprendemos?

R. Pelo contrário: aplaudiria esse esforço. Se outros se aproximam de vocês perguntando, é porque reconhecem em você a Luz. Seria errado não repartir com eles o seu conhecimento. Devem dar-lhes livremente, sem pensar nas palavras que usarão, confiando no Espírito do Pai para iluminá-los. Entretanto, não devem ir além disso. Não devem fazer como aqueles que consideram que sua missão na vida é a de convencer a todos a pensarem como eles próprios. Procurem sempre o caminho do meio, oferecendo-se em serviço e ficarão surpreendidos pelo número de pessoas que atrairão. Quando a Força Divina começa a emanar de alguém, isso é rapidamente sentido por seus semelhantes e as oportunidades de repartir aparecem.

P. Visto a nossa pouca sabedoria, penso que seria mais indicado ensinarmos com o nosso exemplo de vida reta em vez de teoria.

R. O melhor para cada um é se oferecer em serviço e, talvez, encontrarão os menos adiantados do que vocês. Durante uma visita, pode acontecer que a conversa se encaminhe para as coisas mais elevadas e, então, começarão a semear. Seu amigo volta para receber mais e, em conseqüência disto, falará com outros, contando o que aprendeu, e um pequeno grupo estará formado. Se vocês não são suficientemente desenvolvidos psiquicamente, podem formar grupos de estudos. Às vezes é preferível que o plano mental seja desenvolvido antes da percepção psíquica. As duas coisas são necessárias. Procurando repartir com outros, seu próprio interesse fica estimulado e, servindo a outros, servirão a si mesmos. Perseverando no trabalho com sinceridade, atrairão um instrutor ou alguém mais adiantado do que vocês. Se tornarem suas mentes receptivas, logo serão utilizados.

P. Voltando ao aforismo: "Quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece", entendo que cada um de nós existe em corpos sutis nos planos sutis, e os espíritos superiores nos conhecem tais como somos na realidade. Quando é percebido que temos alcançado um determinado grau de desenvolvimento, então aparece o Mestre. É assim?

R. Sim. Nosso mundo é real e conhecemos vocês tais como são na realidade. O estado evolutivo da alma indica se alguém está pronto para um determinado ensinamento, e este é dado quando a pessoa é capaz de compreendê-lo.

P. Nas palestras sobre o Mestre, o senhor disse que o Senhor Maitréia receberá em Si a Força Crística. Não compreendo claramente como a pessoa e a força podem formar uma unidade.

R. Uso a palavra "força" porque é quase impossível transmitir à compreensão, usando o sentido de personalidade. No entanto, devem ter em mente o aspecto trino de Deus. Um dia receberam, a fim de que pudessem mais claramente conceber a Trindade Divina, uma imagem que representava a Mente Divina como um olho. Dentro do olho havia um coração simbolizando o aspecto Materno e, do coração, emanava um raio, simbolizando o Filho. Atrás destes símbolos existem formas radiantes de indescritível beleza: Nosso Pai-Mãe-Irmão Deus. Tento transmitir-lhes a compreensão destas Manifestações pelas mais simples palavras e imagens. Procuro exprimi-las de modo que possam compreender o que for possível, usando para isso imagens terrestres. Seria um erro, porém, que as limitassem a essas imagens. Para dar-lhes a idéia do Filho Único, posso usar a imagem humana, mas, como transmitir-lhes a Luz, a Radiação? Posso falar só de Força, de Aura, receando criar em suas mentes uma interpretação errada. Assim, a Grande Força Radiante de Deus-Filho será para o Senhor Maitréia como um Raio Divino que iluminará o átomo permanente em Seu coração e Ele se tornará Cristo, portador da Força Crística. Quando o Senhor Maitréia estiver pronto, um outro planeta será descoberto. Ouvindo isso, aprontem-se. O Senhor Maitréia, tendo preparado e perfeitamente purificado Seu veículo, entrará num sono profundo e, quando acordar, a nova Força estará com Ele. O Diadema de Luz resplandecerá acima de Sua cabeça e todos os homens reconhece-Lo-ão como um Cristo. Está fora do meu alcance saber como o fará Deus. Sei apenas que isso É. Não compreendo o "como" da Mente Divina. Lamento não poder formar uma imagem mais acessível às suas mentes.

P. Para mim, o senhor tornou o assunto muito mais claro.

R. Quando os Cristos do passado apareciam, a história era sempre a mesma: o templo, a Virgem que esperava um filho e tornava-se Mãe, sem que ninguém soubesse do Pai. Sabia-se que era uma Criança Divina, e a criança chegava à idade adulta antes de tornar-se Cristo. Então todos sentiam neste Ser a Força Divina, mas a ninguém era possível dizer como ou quando essa Força tomou posse Dele. Geralmente depois de um sono profundo. Compreendo suas limitações, porque tenho as minhas também.

Ensinamentos em I-EM-HOTEP

segunda-feira, 11 de julho de 2011

PALAVRAS DE JESUS



PALAVRAS DE JESUS

“Dentro de vós está a mesma "Poderosa Presença Eu Sou" que usei para realizar a Perfeição. Isso parecia à humanidade daquele tempo, a realização de milagres. Entretanto, Eu vos asseguro, consistia apenas em fazer atuar, conscientemente, as Leis Cósmicas que sempre estão junto a vós, para serem postas em atividade através de direção consciente”.

Proclamando esta Grande Presença e Sua atividade; estais conscientemente pondo-A em ação em vossa vida, vosso lar, vosso mundo, negócios e interesses. Quando dizeis "EU SOU", estais imprimindo o impulso necessário à realização, dos vossos pedidos conscientes

Um erro que os discípulos cometem e que retarda seu adiantamento, é pensar que estão mentindo ao afirmar a perfeição (para si e para outrem) porque não a viram, ainda, manifestada em sua vida (ou na vida de quem estão querendo ajudar). Entretanto, preciso lembrar-vos que a Perfeição é inerente à Presença EU SOU e, portanto, à todos os filhos de Deus, mesmo quando não é visível na consciência externa.

Cientes de que sois a "Presença EU SOU" agindo sempre, então deveis saber que sois, nesse momento de reconhecimento, um invencível imã de atração que obriga a cada atividade do Universo se precipitar para vós a fim de cumprir a ordem. A única razão pela qual isso não vos parece ser assim, é que, em alguma parte de vossa consciência, há um sentimento de incerteza, seja quanto à vossa habilidade, vossa autoridade, ou quanto à Onipotência da Presença para atuar. Porém, Eu vos asseguro é um prazer colocar diante de vós estas Leis simples, ainda que poderosas e invencíveis em suas atividades, que vos proporcionarão liberdade e domínio sobre todas as coisas que vos parecem ser uma montanha de obstrução em vosso trajeto.

As pessoas só Podem chegar à realização através do seu próprio esforço consciente, dentro deste maravilhoso conhecimento. Ninguém pode progredir por outro, mas cada um pode ser de imenso auxílio para seu semelhante, declarando com intensidade: "EU SOU a Única Presença e Inteligência atuando dentro daquele indivíduo". Isso pode ser qualificado com qualquer coisa de que a pessoa mais pareça necessitar.

Quando quiserdes falar com autoridade, silenciosamente, a outro ser, pronunciai seu nome e verificareis que a ajuda, a energia que enviastes, será muito mais facilmente recebida. É o mesmo que chamar a atenção de uma pessoa com a qual quereis falar.

Dizei seu prenome e logo transmiti a mensagem. É a forma de enviar a energia silenciosamente. Sabendo que o "EU SOU" está presente em toda parte, vereis como é possível falar com qualquer pessoa do outro lado da Terra, por intermédio da Grande Presença, tão facilmente como se essa pessoa estivesse no mesmo quarto.

Textos do "Livro de Ouro de Saint Germain

GRUPO ARCTURIANOS FALA SOBRE ASCENSAO


Nós somos os Arcturianos.

Foi-nos perguntado: "Seremos elevados a níveis mais altos enquanto a Terra passa por suas mudanças de polos e vários cataclismos, por exemplo: enchentes, vulcões e tudo o mais, e então desceremos de novo para a Nova Terra - e como eu sei se posso ascender ou não?"

Vamos ver o que é realmente a ascensão.

A ascensão não é um evento que acontecerá em uma data determinada.

A ascensão é um processo, uma jornada.

Para cada indivíduo ela está acontecendo diferentemente, a uma intensidade e velocidade diferentes, mas ninguém na Terra, neste momento, está incapacitado de realizar a jornada.

A jornada é uma decisão, opera no princípio do livre arbítrio.

Na maioria das vezes, as pessoas estão se referindo, quando falam sobre ascensão, à decisão de um indivíduo de continuar numa jornada vibratória assim que esse indivíduo chega a um estado de claridade sobre todas as coisas serem Um.

A ascensão não é algo que começa ou termina de repente, então, por esta razão, ela não tem relação com os tipos de eventos que você descreveu.

A ascensão é um estado de consciência que sempre está em expansão.

Ela é a intenção sempre-crescente de viver em amor incondicional.

domingo, 10 de julho de 2011

APELO PARA QUE QUEIMEM AS AGENDAS...

Desktop Reminder


...EM PROL DO CAMINHO INDIVIDUAL DO SILÊNCIO E CONTEMPLAÇÃO.

Rosie: -Querido Serafim, eu tenho percebido que já faz algum tempo que eu consultei o meu diário. Raramente faço isso. Isso é um fato surpreendente, quando eu olho para trás e vejo quão metódica minha vida costumava ser. Havia muita "ação" exterior, e pouca "ação" interior, e agora isso está invertido. Claro, eu às vezes esquecia aniversários, pelo quê peço desculpa. É quase como se o tempo estivesse parado, como se todos os planos não fossem mais os meus planos, senão que os planos divinos, como se agora APENAS houvesse ações internas a tomar até que os PLANOS DIVINOS se manifestem externamente...

Serafim: -Sim, Querida. As agendas externas, infelizmente têm tido prioridade na vida de muitos habitantes de vosso planeta. Alguns de vocês mesmos caem em grande ansiedade quando perdem a lista de compromissos, os cadernos de endereços, ou quando os vossos computadores quebram e vocês não conseguem recuperar tais informações. Grande agitação e frustração também surge quando as agendas estabelecidas, quotas, margens de lucro, resultados dos exames, expectativas de toda ordem não são cumpridas, PORQUE ISSO SOA COMO FRACASSO.

Para muitos, também soa como fracasso, passar um fim de semana ao léu, sem convites, sem compromissos, sem festas, sem eventos para falar e se gabar. A inacreditável, agitada e emergente atividade sobre a Terra - muitas das quais são distrações temporárias e insignificâncias sem sentido ou prazeres fugazes de natureza destrutiva e esbanjadora - é um dos vossos problemas principais, pois REDUZ O TEMPO QUE VOCÊS TÊM À DISPOSIÇÃO PARA REFLETIREM SOBRE A NATUREZA DESESPERADA DE VOSSA SITUAÇÃO E PARA RECONHECEREM AS FASES FINAIS DA AUTO-ANIQUILAÇÃO NESTE PLANETA. Lamentamos ter que apresentar isso com essa linguagem tão dura, mas as medidas duras são de fato AS ÚNICAS QUE NOS RESTARAM, AS ÚNICAS QUE CAUSAM ALGUMA IMPRESSÃO NAS CABEÇAS MOLES DE VOCÊS, OS MEMBROS DISTRAÍDOS DE UM MUNDO DECADENTE.

ABRAM OS OLHOS, NÓS VOS ROGAMOS, E DESCUBRAM AS RAÍZES DA DEPRAVAÇÃO, DA CORRUPÇÃO, DA GUERRA, AS QUAIS VOCÊS CONSIDERAM NORMAL. NÃO DESÇAM PARA VOSSA ZONA DE CONFORTO NESTA FASE CRÍTICA E FINJAM QUE O MUNDO É UM LUGAR TERRÍVEL E QUE VOCÊS SÃO VÍTIMAS DE TUDO, POIS NÃO É BEM ASSIM. VOCÊS, E APENAS VOCÊS, VÃO DETERMINAR O PRÓXIMO PASSO, VÃO COLOCAR O PRÓXIMO MARCADOR, VÃO DEFINIR A PRÓXIMA AGENDA.

E seria de bom grado seguirem esse caminho SOZINHOS, investigarem por períodos de tempo adequados, quando não estiverem fazendo outra coisa em paralelo para melhorarem o orçamento, para aumentarem o lucro, ou para satisfazerem uma idéia fixa, ou plano ou opinião de si mesmos.

Nos tempos por vir, TODAS AS AGENDAS SERÃO LANÇADAS AO MAR com tudo o que tiver, e vocês irão depender de vossa própria criatividade para criarem novas estratégias de como não afundarem.

Lembrem-se que vocês todos são 100% responsáveis pelas vossas pequenas e pelas grandes histórias, pela vossa raiva e frustrações, e que vocês podem mudar tudo isso se aceitarem essa responsabilidade.

Não pensem que vocês podem continuar irrefletidamente em vosso atual caminho de agitação e incansável atividade. Pedimos a vocês urgentemente que PAREM, qualquer que seja vossa suposta agenda, e busquem o caminho do silêncio e da contemplação, repensando cada aspecto de vossas vidas, pois isso vos irá ajudar no realinhamento com a AGENDA DIVINA, quando esta se tornar a VOSSA REALIDADE.

http://abundanthope.net/pages/Rosie/PLEA-TO-BURN-AGENDAS.shtml

sexta-feira, 8 de julho de 2011

somente hoje - Chico Xavier



SOMENTE HOJE

"Hoje à luz do presente.
Dia como esse dia em toda vida terás este somente.
Recorda isso e atenda a todo bem que desejes fazer.
Prestação de serviço em socorro de alguém;
atenção no dever;
felicidade e paz, esperança e carinho que aspires a plantar em lances do caminho;
alegria e favor, dádiva que pretendas ofertar;
relações que precisas recompor;
gentilezas no lar;
trabalho, o mais singelo e aquele que mais custe revisão, reajuste, perdão;
provas de estima e consideração;
apoio espiritual em simples frases;
Nas tarefas que abraces abençoe e que nada disso atrase e nem deixe o que fazer para depois porque o tempo não volta contando sempre aquilo que se fez e dia igual a hoje só terás uma vez."

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ciclos da Evolucao Consciente - Astrlogia da Alma



Ciclos de evolução consciente

A vida humana, como todas as outras, é parte integrante de uma Vida maior; mas, para a vida humana, a integração nesta Vida maior pode e deve ser consciente, voluntária e inteligente. O ser humano pode aperceber-se da totalidade que ele integra, pode compreender o papel que a sua pequena vida desempenha nesta totalidade e escolher colocar-se a serviço deste todo maior. O propósito essencial da Astrologia é auxiliá-lo a fazer isso.

Na Astrologia Esotérica, todas as formas tangíveis são consideradas como expressões concretas de energias mais sutis. Assim, por trás do corpo físico de cada ser humano, existem aquelas energias emocionais, mentais e espirituais que fazem dele o que ele é. Este seu campo energético individual não está isolado, mas é parte integrante do campo energético unificado da humanidade, e o campo energético da humanidade é parte do campo energético do planeta.

Os campos energéticos dos planetas e das estrelas estão inter-relacionados, e tais relações se dão através de fluxos de energia. A Astrologia é a ciência das relações entre estes grandes Seres ou Vidas conscientes que chamamos de planetas, estrelas e constelações. Estas relações são tão reais e efetivas quanto qualquer relação entre seres humanos. Toda pessoa está continuamente irradiando energias e, assim, emanando aquilo que ela é e aquilo que ela pensa e sente. Deste modo, ela influencia o seu ambiente e aqueles com quem entra em contato. O mesmo acontece com os grandes Seres que chamamos de astros, e assim eles influenciam-se mutuamente e, em consequência, influenciam também os seres menores existentes dentro deles.

As relações entre estas grandes Vidas são bastante estáveis, regulares e cíclicas; são marcadas pelas suas posições espaciais e alinhamentos mútuos, dependendo, portanto, de suas órbitas. O que a Astrologia estuda, por conseguinte, são as relações ou alinhamentos cíclicos entre a Terra e os demais astros, e quais são as energias que, em consequência, circulam pelo nosso planeta, afetando a humanidade. Deste modo, a Astrologia pode ser entendida como a ciência dos ciclos ou dos fluxos e refluxos cíclicos de energia.

O principal ciclo que influencia a humanidade diz respeito ao alinhamento entre a Terra, o Sol e as constelações zodiacais. (O Zodíaco é como um cinturão de doze constelações ou agrupamentos de estrelas que circundam o Sistema Solar e estão especialmente relacionados com ele). Este ciclo tem duração de um ano e inicia-se no equinócio de primavera no Hemisfério Norte, todo dia 20 de março, quando o Sol se alinha com a primeira constelação ou signo zodiacal: Áries. O Sol permanece alinhado com cada signo por cerca de um mês, e, durante tal período, a energia daquele signo circula abundantemente pelo nosso planeta.

Portanto, cada mês astrológico (que não coincide com os meses do Calendário Gregoriano) é influenciado por um signo do Zodíaco, que lhe dá a sua tônica energética e indica qual tipo de experiências a humanidade tende a ter, qual tipo de aprendizado fica favorecido e qual tipo de ação criativa é naturalmente promovido naquele mês. Na verdade, o alinhamento mensal entre a Terra, o Sol e uma das constelações zodiacais aponta-nos qual é a qualidade específica que a grande Vida planetária está procurando desenvolver, durante aquele período, através de nós. A Astrologia Esotérica nos ajuda a compreender isso e oferecer a nossa cooperação consciente aos propósitos desta Vida maior.

Nos próximos meses, esta Seção abordará cada um dos signos zodiacais, procurando indicar como podemos aproveitar as suas energias para o desenvolvimento da consciência.

" Astrologia da alma"

NA TRILHA DE HERCULES



Na Trilha de Hércules

O mito dos Trabalhos de Hércules é uma representação simbólica da jornada humana em busca de autoconhecimento, autotransformação e autotranscendência. Cada um dos doze trabalhos descreve uma etapa do desenvolvimento progressivo do ser humano ao longo do caminho espiritual. Os desafios, provas e lutas enfrentados por Hércules são os mesmos que nos confrontam em nossas vidas diárias, e as soluções encontradas por ele podem servir também para nós.

Cada trabalho de Hércules está relacionado a um signo do Zodíaco, e aqui temos oportunidade de abordar a astrologia de modo diferente do habitual. Podemos entender os signos como doze arquétipos, doze qualidades centrais, doze tipos básicos de energia. Todos nós estamos em contato com todas estas doze energias, em maior ou menor medida. Por isto, dizer que uma pessoa é ariana ou aquariana é uma grande simplificação. Todos podemos e devemos aprender a expressar conscientemente todos os doze tipos de energia ou qualidades centrais.

Em cada trabalho de Hércules, estão representados os desafios e as oportunidades próprios do signo que corresponde àquele trabalho. Em cada trabalho, Hércules terá uma tarefa a cumprir, e para fazer isto, terá que disciplinar a sua própria natureza, aprender certas lições e aperfeiçoar o modo como ele expressa as qualidades daquele signo correspondente.

O mito conta que Hércules era filho do deus Júpiter e da mortal Alcmena. Portanto, a sua natureza era dual: uma parte dele era divina, mas outra parte era humana e mortal. Assim, Hércules representa cada um de nós, com a dualidade básica que nos caracteriza: de um lado, possibilidades espirituais, do outro, limitações materiais.

Hércules foi educado pelos melhores instrutores da época, era versado em todas as ciências e artes e desenvolveu todas as habilidades. Ele aproveitou e aprendeu o que o mundo e a vida têm a oferecer e ensinar, e estava apto, assim, a trilhar genuinamente o caminho espiritual. Para transcender o humano, é preciso antes ser plenamente humano. Conta-se que, então, ele matou os seus instrutores, o que é uma forma simbólica de dizer que ele passou a se apoiar em si mesmo e estava livre de qualquer autoridade externa.

Depois, Hércules se casou e teve três filhos. Isto significa que, dentro de si mesmo, ele alcançou a união com a sua essência espiritual ou alma. E passou a expressar as três qualidades principais da alma: vontade ou propósito, amor-sabedoria e luz ou inteligência. Mas logo Hércules foi tomado de loucura e matou a esposa e os filhos. Aqui fica representada uma tendência comum nos principiantes no caminho espiritual, que sacrificam indevidamente tudo e todos pelo seu próprio progresso espiritual.

Quando Hércules caiu em si, foi consultar o oráculo, que lhe aconselhou realizar doze trabalhos que o rei Euristeu lhe apresentaria. Neste processo, Hércules emendaria os seus erros, purificaria e redimiria a sua natureza humana e exaltaria a sua natureza divina ou espiritual.

Antes, porém, do início dos trabalhos, os deuses vieram oferecer a Hércules certos presentes. Minerva deu-lhe um manto, símbolo da vocação espiritual. Vulcano deu-lhe um peitoral de ouro, símbolo da força vital, que protege. Netuno deu-lhe uma parelha de cavalos, símbolo da sensibilidade e da imaginação. Mercúrio deu-lhe uma espada, símbolo da mente, com sua capacidade de separar o real do irreal. Apolo deu-lhe arco e flecha de luz, símbolo do foco espiritual e da percepção intuitiva. Esses são os requisitos para trilhar o caminho espiritual.

" Astrologia da Alma"

Ensinamentos de I-EM-HOTEP - DESENVOLVIMENTO MENTAL



Desenvolvimento Mental

Hoje quero falar-lhes de suas possibilidades internas de desenvolvimento mental: de como podem utilizar-se da força que é a parte divina em vocês e manifestar, em cada plano da mente, um pouco do seu ser espiritual, ligado, ao mesmo tempo, consigo e com Deus.

No Oriente, há uma literatura abundante sobre o assunto. Entretanto, como os termos usados não são familiares à mente ocidental, ele não se dá ao trabalho de aprofundá-lo. Procurarei, portanto, ser o mais explícito possível.

Cada um de vocês possui doze centros etéricos, que no Oriente são chamados de chacras ou lotus, e que constituem uma contraparte sutil da cadeia endócrina. Do funcionamento destes centros depende o grau de sabedoria e de aperfeiçoamento do ser humano. Hoje, falaremos dos planos da mente que agem sobre esses centros ou chacras. Esses lotus possuem pétalas e seu modo de viver ou tipo de emoções podem abrir ou fechar uma ou outra dessas pétalas. Se uma pétala se abrir e ficar aberta, suponhamos por um mês, isso não quer dizer que ela permanecerá aberta para sempre, pois, se sentem satisfeitos consigo e cessam de trabalhar naquela direção determinada, a pétala fechar-se-á de novo. Para atingir a perfeição, o homem nunca deve se cansar de pensar e agir com retidão.

Alguns dentre vocês sabem que no centro cardíaco acha-se a imagem do seu Ser Perfeito, aquilo em que podem tornar-se, como Deus os havia concebido desde o início. É este "Eu" eterno em vocês que possui a memória, que sabe e aspira, e que sempre se esforça por achar o caminho da união com Deus Pai. Como podem verificar a realidade deste laço de união com Deus? Como descobrir essa imagem? Só podem fazê-lo realizando suas possibilidades ilimitadas no plano mental.

Para que fique mais claro, dividiremos a mente em quatro partes imaginárias:

Primeira - A mente supraconsciente, pertencendo ao plano espiritual da mente.
Segunda - A mente psíquica, pertencendo ao plano mental superior da mente.
Terceira - A mente subconsciente, pertencendo ao plano astral ou mental inferior da mente.
Quarta - A mente consciente, pertencendo ao plano físico da mente.

A mente supraconsciente recebe mensagens do Eu Superior. Transformando-as em imagens, ela as transmite à mente psíquica que, por sua vez, as torna mais concretas e as transmite à mente subconsciente. Esta possui a capacidade de refleti-las para o plano físico. A mente subconsciente é freqüentemente chamada de ponte, pois ela constitui um ponto de transmissão dos planos superiores para o físico. Nela podem ser achados os reflexos de todos os planos, tanto superiores como inferiores, e a imagem daquilo que o Eu Superior quis transmitir fica geralmente muito deturpada. Isso o faz compreender as dificuldades que terá que superar para chegar ao discernimento.

Em cada um dos planos possuem um Mestre ou Instrutor diferente. Essa é a razão por que, às vezes, há tantos conflitos aparentes de pensamento e tanta diferença nos estados mentais. Algumas vezes, o aspirante pode experimentar até o êxtase a mais alta aspiração espiritual e sentir-se como se fosse elevado no ar; em outras, pode estar no fundo de um abismo de dúvidas, perguntando a si mesmo se vale a pena continuar, se pode ter confiança em seu Instrutor ou se está seguindo o caminho certo. Isto é uma prova de que não atingiu ainda o equilíbrio mental. É absolutamente necessário que um aspirante, antes de mais nada, realize o equilíbrio e aprenda a atravessar a ponte entre as mentes. A falta de equilíbrio, por menor que seja, é sempre um perigo.

Tudo o que vem a refletir-se sobre a mente do aspirante, em forma de imagens parcialmente formadas, deve ser cuidadosamente pesado, revisado e aceito ou rejeitado pela mente consciente, antes que lhe seja permitido criar raízes no subconsciente. Portanto, se durante a meditação, concentração ou estado exaltado provocado por um ritual, essas imagens aparecem na mente de um aspirante, ele, antes de aceitá-las, deve submetê-las ao pleno criticismo. Deve analisar, em cada plano da mente, se as está recebendo duma fonte pura e inalterada. Tendo adquirido essa certeza, sentindo através do centro cardíaco que tudo está certo, ele não deve, de maneira alguma, se desviar do caminho que está se abrindo diante dele. Não deve se deixar atrair por este ou aquele instrutor, por este ou aquele círculo, pois, uma vez que recebeu a prova de que está em contato com seu Eu Superior, Este iluminará seu caminho e, seguindo-o, não mais poderá errar. Somente quando o homem apaga a Luz do Iniciador - o Eu Superior - que se acha perdido nas brumas de dúvidas e medos. Logo, porém, que restabelece a ligação entre as mentes, e do meio da ponte pode olhar impessoalmente, como um observador, para os dois lados - o superior e o inferior - ele sente a paz que ultrapassa a compreensão.

Quando o ser humano atingir este estágio de equilíbrio mental, ele poderá, então, começar a despertar Kundalini ou a força adormecida na base da coluna vertebral.

Muitas imagens orientais representam o despertar dessa força. Em certas representações tibetanas está escrito: "Quando o homem adquire o equilíbrio e pode, sobre a ponte, enfrentar a si próprio, então o elefante ergue a tromba e dá barridos de alegria". Muitas vezes Kundalini, desperta num homem mentalmente equilibrado, é representada por um triângulo, dentro do qual acha-se um elefante com a tromba erguida.
Se conseguiram realizar esse equilíbrio, podem, pela meditação, concentração ou ritual, começar a despertar Kundalini. Acordada, essa força começa lentamente a subir, assim como faz o mercúrio dentro de um tubo ligeiramente aquecido. Kundalini ergue-se e cai, reergue-se e torna a cair. Pouco a pouco, neste ou naquele chacra, uma tênue luz começa a girar. Às vezes dá uma volta, outras vezes dá duas voltas e pára. Ainda outras vezes continua por um certo tempo e podem, então, sentir um calor ou ter uma sensação de liberdade; podem também sentir-se como se tivessem asas e pudessem voar, a vida parecendo-lhes cheia de possibilidades.

À medida que se concentram sobre a base da coluna, revisando sempre tudo o que recebem durante a meditação, o primeiro chacra ou Lotus Vermelho começa a abrir-se lentamente. Abre-se pétala após pétala, até que um belo lotus vermelho e ouro seja visto dos planos superiores. Os que vigiam sabem, então, que mais um ser humano pisou no caminho do aperfeiçoamento. Ele não mais o abandonará. Poderá sentir-se, por vezes, desanimado ou fraco, mas não voltará mais para trás. É nesse estágio que aparece o Mestre para vigiar sua saúde, suas condições psíquicas, e conduzi-lo ao desenvolvimento espiritual que é seu direito inato.
Devagar, Kundalini continua a subida. O fogo sagrado está aceso. O alimento celeste é experimentado. A luz, subindo, começa a nutrir o sistema nervoso etérico. Quero que guardem em suas mentes a imagem que procuro criar. A luz está subindo, nutrindo e vivificando o sistema nervoso etérico, e a sua primeira reação é a impressão de calor a seu redor. Pode acontecer que, antes ainda, sintam uma dor nevrálgica. Aqui, tenho que fazer uma digressão para explicar que Kundalini, vivificando os centros nervosos etéricos, provoca uma reação dos centros nervosos físicos, criando condições nevrálgicas.

Não compreendendo por que seus esforços lhes trouxeram um mal-estar físico, começarão a duvidar se estão no bom caminho, e isso pode produzir uma depressão. Desanimados, são tentados a deixar sua meditação ou concentração e a abandonar seus esforços. É a mente consciente que procura interferir. Não devem, porém, deixar-se influenciar por ela, pois começam a tornar-se seu dono e podem ordenar-lhe que se cale, até que a chamem para servir-lhes. Devem perseverar, sabendo que as dores nervosas sentidas no corpo são, por assim dizer, dores do crescimento espiritual.

Kundalini, subindo, atinge a altura onde, no corpo físico, se acham as glândulas supra-renais. Aí, gira de novo. Este centro, quando desperto, é visto como um belíssimo lótus duplo ou dois lótus saindo de um só ramo. Sua cor é rosa-pálido, com rosa mais forte e branco no centro. Este chacra corresponde à ponte.

Aqui, estando na ponte, o homem sente-se mais seguro do que nunca de haver achado seu caminho. Porém, aqui, também, é que ele necessita de primeira advertência, pois, até que aprenda a funcionar nos diversos planos da mente, poderá vir a ser uma das muitas vítimas da ilusão. Os dois lótus podem ser comparados com dois olhos, cada um olhando em direção oposta. O homem deve aprender a ver os dois lados ou mundos: o de cima, onde nenhum reflexo interfere, e o de baixo, onde em suas águas, além do céu, refletem-se também os planos inferiores. Embaixo, o Eu Superior pode ser também achado em seu reflexo, mas aqui é necessário aprender a distinguir a realidade da ilusão. Só quando se adquiriu um perfeito equilíbrio do corpo emocional - ou plano emocional da mente é que se pode enfrentar estes dois mundos ou dois lótus que, na realidade, são um só, pois provêm do mesmo ramo.

Este estágio pode ser chamado de lugar da separação das sendas. Aqui, um psíquico pode tomar o caminho errado, tornando-se vítima de entidades astrais. Um ocultista pode decidir-se, aqui, a tomar a senda da mão esquerda.

Atingindo a ponte, e antes que lhe seja permitido atravessar o primeiro portal, o homem tem que ser provado. Ele entra, portanto, no período de grandes provações, onde necessitará de muita fé, compreensão e paciência. Se ele as têm, poderá apelar ao seu Mestre ou Instrutor e o seu caminho será iluminado.
A ponte - o lótus duplo - que no corpo físico corresponde à região dos rins, é regida pelo signo zodiacal de Balança. Os estudantes de astrologia compreenderão, agora, melhor seu simbolismo. Neste signo, Saturno - o juiz, o testador, o guardião dos portões da vida e da morte - torna-se pai justo e amável.

Continuando a subida, Kundalini vivifica o plexo solar. Este centro, quando desperto, aparece como uma estrela de doze raios, irradiando de fato em muito mais direções. Quando o homem atinge este estágio, o plano da mente psíquica, com sua grande beleza, abre-se diante dele. Aqui, também, ele entra na Sala de Estudos e recebe sua Primeira Iniciação. Aprende de onde veio e para onde vai, assim como a finalidade de sua presente encarnação. À medida que as pétalas deste lótus se abrem, ele se torna consciente da direção divina. Ele acha a paz, e daqui em diante seu único desejo é o de amar a tudo e servir a todos. Ele se afirmou como filho de Deus e passa a ser um aspirante Crístico. À medida que os doze raios da estrela começam a irradiar, vem a ele o poder de curar, de confortar e de transmitir aos outros um pouco dessa irradiação divina, dessa corrente Crística. Ele fica conhecido entre seus semelhantes como aquele "que se banhou em águas sagradas cuja fonte está na Luz".

O centro seguinte é o coração, e aqui o ser humano conhece o divino influxo de sabedoria. Compreende e começa a venerar o Aspecto Materno de Deus. Torna-se não só homem, mas também mulher, pois os atributos dos dois sexos estão igualmente vivos nele. Ele vê tudo em seu duplo aspecto, vê tudo como um divino par de opostos. Ele não tem mais temores. Começa a conhecer a liberdade, pois tocou o raio do homem aperfeiçoado. Ele se torna um Iniciado da Fraternidade do Coração. Reconhece Deus em tudo que vive. Começa a entrar em união com toda a Natureza e a identificar-se com todas suas manifestações.
Então, pouco a pouco, Kundalini vivifica os pulmões etéricos e abre as pétalas do centro laríngeo, fazendo do homem um inspirado, um recipiente da Mente Divina. Agora, certo da fonte de sua inspiração, seguro de seu conhecimento, ele o transmite em plena expressão. Torna-se, por assim dizer, o Logos, a Palavra de Deus manifesta. Ele não se preocupa mais com as opiniões da humanidade a respeito das palavras proferidas, não se preocupa com o que vai dizer, pois, é o "espírito do Pai que fala nele", Ele passa a ser um porta-voz dos Grandes Seres, para guiar e abençoar a humanidade.

Da garganta, Kundalini começa a despertar os centros do cérebro, vivificando e purificando todo pensamento, tornando a mente criativa e fazendo dela uma colaboradora das Hierarquias Divinas. Quanto mais o centro cerebral ou o olho do meio é despertado, mais o homem vê o Divino em tudo. Todos os planos psíquicos e espirituais, todos os planos da Natureza se abrem diante dele. Ele se torna Ungido Divino e coroado de Luz. Finalmente, o Diadema da Sabedoria flameja do alto de sua cabeça e proclama-O um Cristo, um Guardião e Guia dos Mundos do Pai, pois um novo Cristo nasce quando todos os chacras, em pleno êxito, giram em uníssono.

Cada um de você possui esses chacras e a cada um é dada a possibilidade dessa realização, e isso, simplesmente, fazendo diariamente as pequenas ações fraternais.

Olhando-os, vejo que em cada um de vocês os chacras começam a girar e a emitir seus raios. Em alguns são os psíquicos, em outros - os mentais, em outros ainda - os espirituais. Depende de vocês permanecerem perseverantes em seus esforços e irem para diante, sempre amáveis e fraternais, sempre prontos para essas pequenas ações humanas que trazem a paz e a união. Se, com amor e harmonia vocês se unirem no trabalho, então poderemos trabalhar através de vocês e acontecerá que, através destes poucos que assim agem, virá a grande paz ao mundo.

Uma nova estrela se levanta para a humanidade. Uma nova Hierarquia é introduzida. Depende de vocês serem Seus colaboradores, serem discípulos do novo Cristo. Depende de vocês serem escolhidos e receberem o Diadema da Sabedoria. Todavia, devem merecê-lo.

Antes de terminar, quero dizer que muitos entre vocês estão desejosos de servir a Deus. Tais desejos não passam despercebidos. Estão sendo provados, ensinados e graduados nos mundos invisíveis e, à medida que forem passando por vários testes e graus, certas mudanças se produzirão no plano físico. Se suas aspirações seguem uma linha determinada, se, por exemplo, querem servir pelo dom da palavra, é possível que sintam dores na região laríngea. Assim, onde quer que estejam as dores, analisem suas aspirações e observem se foram elas que causaram a vivificação daquele chacra por Kundalini.

Perguntas e Respostas

P. É possível forçar o desenvolvimento de uma capacidade determinada?

R. Vejam: têm, por exemplo, um grande desejo de tornarem-se clarividentes. Concentrando-se sobre o olho do meio, forçarão Kundalini a que, em vez de gradativamente despertar todos os chacras na sua subida, vivifique só aquele, abrindo a clarividência. Tendo-a assim forçado, não serão capazes de distinguir entre a visão astral e a espiritual. Há muitas pessoas que assim o fizeram e que estão muito orgulhosas de possuir a visão aberta, enquanto os que as conhecem, ficam surpreendidos de que Deus as tenha presenteado com um dom que não parecem merecer. Na realidade, uma tal clarividência não é um dom divino, mas a conseqüência do desejo que forçou a abertura do terceiro olho. É sempre melhor desenvolver as qualidades harmoniosamente, até que todos os centros fiquem abertos e girem em uníssono. Então, a pessoa adquire um perfeito equilíbrio e um perfeito controle de todos os seus corpos.

P. Isso nos explica por que alguns médiuns possuem determinadas capacidades psíquicas, muito além das suas qualidades humanas?

R. Naturalmente. Essa é a razão pela qual, nos círculos de desenvolvimento psíquico, deve ser procurada, antes de tudo, a união com o Eu Superior. Então, haverá um instrutor interno, ou, em outras palavras, a voz da consciência será ouvida. O desenvolvimento forçado, qualquer que seja o dom psíquico obtido, traz sempre um certo desequilíbrio. Se, no entanto, há progresso espiritual, ao mesmo tempo e inevitavelmente, desenvolvem-se os centros psíquicos. Dessa maneira, o progresso é harmonioso, e sobre todos os planos: o astral, o mental superior e o espiritual. Gradativamente o aspirante se acostuma a todos os estados de consciência. Participa do êxtase da união com o espírito; torna-se capaz, pelo desenvolvimento do plexo solar, de viajar fora do corpo e contatar seu Mestre, guardando plena memória de todas suas experiências nos mundos sutis.

P. Qual é a seqüência em que se deveriam abrir os chacras?

R. Primeiramente, Kundalini deve ser despertada na base da coluna vertebral. Antes, é necessário que a força sexual esteja sob um controle razoável. É preciso o controle de todos os desejos. É justamente este controle que dá o equilíbrio e a abertura correta das pétalas do lótus duplo.

P. Então, o desequilíbrio mental seria causado pela abertura parcial de vários centros ao mesmo tempo?

R. O desequilíbrio mental é causado pela abertura incorreta do lótus duplo. Ele é a ponte. A mesma coisa acontece no plano físico: se seus rins não funcionam bem, se suas glândulas supra-renais não abastecem o corpo com a quantidade necessária de secreção, há um distúrbio de nervos, há uma desarmonia. A reação do corpo etérico é a mesma.
P. Se trabalharmos sobre as qualidades correspondentes a um determinado centro, poderemos provocar uma reação física desagradável por um dado período?

R. Certamente.

P. O senhor falou da imagem da perfeição no coração. Estão gravadas aí todas nossas experiências?

R. Naturalmente. Pode ser que em uma vida o átomo permanente acumule as qualidades materialistas, em uma outra - as da grande união, da fortaleza ou outras ainda. Em cada encarnação ele atrai tudo aquilo que lhe será necessário para a última expressão de sua perfeição. Tomemos o exemplo de um grande portador da Força Crística - o Mestre Jesus. O átomo divino de Seu coração, quando estava no corpo de Jesus, tinha atraído átomos perfeitamente puros e inalterados que criaram Seu belo corpo, Sua bela mente, através dos quais Sua perfeição podia se manifestar. Ele não poderia ter atraído estes átomos se nas vidas anteriores não tivesse adquirido toda a experiência necessária. Não sei se os chocarei dizendo que o átomo permanente do coração de Jesus tinha residido previamente na pessoa de Melchizedek, de Enoch e de outros grandes e gloriosos Seres. É a herança divina que torna divino o homem. É a realização da semelhança com sua própria imagem no coração que permite construir gradativamente um veículo, através do qual ele poderá, no futuro, ser um Cristo para a humanidade.

P. Então, mesmo se o homem descer ao extremo do materialismo, neste sentido não haverá mal, porque ele adquire experiência?

R. Quaisquer que sejam as experiências que o homem acumule em cada vida, nunca pode perder o átomo permanente. Qualquer que seja a forma ao redor deste átomo, ele sempre permanece dentro do homem, em toda a sua perfeição.

P. Se Kundalini começa a despertar, quanto tempo é necessário para que o homem atinja a iluminação completa?

R. Isso depende do homem. Ele possui livre-arbítrio e numa só vida pode ir bem longe, pode desenvolver muitas qualidades.

P. Até que ponto depende isso do Carma?

R. Quando o homem compreende que ele adquire Carma e quando chega ao ponto de poder ler na Memória da Natureza e ver os erros que cometeu, esforça-se por corrigi-los. Se ele consegue despertar todos seus chacras, pode saldar seu Carma numa só vida. O Carma cria obstáculos para provar a coragem, a perseverança e a fé do aspirante. Quando o aspirante persevera, superando todas as dificuldades, automaticamente paga o Carma. Não pensem demasiadamente no Carma. Pensem antes, que têm que superar os obstáculos no seu caminho.

P. E possível ver o nosso próprio progresso?

R. Seguramente. Vocês são cientes de seu progresso. Podem ver se superaram uma fraqueza, se a transformaram em qualidade. E as qualidades podem ser sempre aperfeiçoadas.

P. O que acontece com as crianças que morrem?

R. Nesses casos não há regras rígidas. Em nosso mundo há muitos fluxos paralelos de vida e diversas possibilidades. Procurarei, todavia, dar-lhes alguns exemplos. Suponhamos que uma mulher deseja ardentemente tornar-se mãe. Durante a gravidez tem determinados pensamentos, sonha com determinadas coisas. Assim, envolve com certos tipos de átomos a pequena semente nela implantada. As forças planetárias influem naturalmente na formação do pequeno ser: Saturno - na estrutura óssea, Júpiter - na circulação sanguínea, etc. É possível que a futura mãe tenha altas aspirações, um grande desejo de que no seu filho se manifeste um espírito adiantado. Pela intensidade de sua aspiração ela toca os Senhores da Forma, e estes, por seu lado, enviam-lhe uma alma adiantada que, durante um certo tempo permanece na aura da futura mãe. Entre as duas estabelece-se um contato que resulta em amor. Vem o nascimento, mas o pequeno veículo físico não é bastante resistente para suportar a radiação interna. A alma que o habita é tão vibrante com a força espiritual que em curto tempo - talvez alguns meses ou anos - o pequeno corpo se desintegra. A mãe fica desesperada, e nós, do nosso lado, procuramos consolá-la. Não lhe explicamos que foi ela que não construiu um invólucro bastante forte, mas transmitimos-lhes uma certa compreensão. Enquanto isso, a forma astral do corpo desintegrado fica guardada no mundo astral. O espírito, por causa do laço de amor que formou com a mulher, permanece perto dela, fazendo-se sentir. A mulher, sendo sensível, começa a compreender que pode formar um outro veículo que o mesmo espírito habitará. Desta vez o pequeno corpo é muito mais adequado. Tomemos um outro exemplo, o da mulher comum, ou melhor de uma alma bastante nova e que não tem um amor especial para com as crianças. A gravidez é para ela um acidente, que teria preferido evitar. Em relação à maternidade, ela não é positiva nem negativa. A criança se forma sem participação consciente do mental da mãe e o pequeno corpo torna-se o invólucro para receber uma alma nova também que, após um curto tempo, por alguma razão, volta ao mundo astral. Aí, ela vai ao plano reservado especialmente para crianças, onde estas são ensinadas por espíritos mais evoluídos. Com o tempo, essa alma volta de novo à Terra, encarnando, cada vez, com mais conhecimento. Geralmente não encarna numa família em que teria muitas possibilidades. Amiúde recebe uma formação ortodoxa e vive, de novo, uma vida negativa, nem boa nem má. Sujeita à roda de encarnações, vai e volta, de novo e de novo.

("Ensinamentos de I-Em-Hotep")

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Astrologia Esotérica - Ensinamentos de I-EM-HOTEP


Astrologia Esotérica

No início dos tempos, a humanidade infantil, submetida à direção grupal, recebia instruções de seus Guias Angélicos no sentido de que procurasse a sabedoria nos céus. Estes ensinavam, também, que cada período era dirigido por um Anjo ou Deus de um dos Raios Divinos. Com o passar do tempo, alguns seres humanos, que evoluíram mais rapidamente, foram sucessivamente separados e instruídos em grupos, de acordo com o grau de consciência atingido. Do ponto de vista humano, a evolução é muito lenta. O que lhes conto, portanto, em poucas palavras, abarca imensos períodos de seus anos.

Alguns de vocês sabem que, devido à precessão dos equinócios, aproximadamente em cada dois mil anos, a humanidade entra numa nova Era, ou novo signo do Zodíaco celestial, e que cada grau de um signo dura de setenta a setenta e dois anos.

Queria que imaginassem um grupo de almas evoluindo através de um destes períodos de dois mil anos. Toda a humanidade pertencente a uma Era determinada é governada pelos Grandes Anjos do signo zodiacal dessa época. Assim, tomando por exemplo o período ou Era de Carneiro, governado por Marte, teremos um grande influxo de energia e de força vital, sentida ainda mais fortemente pelos que nasceram sob a influência desse signo. Podemos imaginar os Anjos de Marte ajudando o homem infantil daquele tempo a sair de seu estado gelatinoso, ajudando-o a adquirir a matéria vermelha vital, a energia e a força, e procurando transmitir-lhe o ímpeto desta Era pioneira, para poder subir a espiral evolutiva.

Com o passar desta Era e a chegada da seguinte - dos Peixes - vem um novo grupo de almas, acrescido pelos retardatários da Era anterior, que voltam para completar, agora já sob a direção dos Grandes Senhores Netunianos, sua experiência insuficientemente aproveitada durante a Era precedente. E assim continua, ciclo após ciclo, através dos doze signos zodiacais para, chegando ao fim, recomeçar tudo de novo, numa espiral superior.

Agora tentem compreender como o homem, de acordo com o tipo de influência de cada Era, criava para si uma imagem do Grande Pai - Deus - tal como Ele se manifestava através dos Anjos ou Senhores daquela época determinada. Assim, cada Era, sob a influência de seu Raio, criou seu próprio simbolismo e seu próprio tipo de pensamento, provando que, desde os mais remotos tempos, os astros eram a fonte de inspiração humana.

Todos os seus mitos e lendas têm uma base astrológica. Sua Bíblia está repleta de simbolismo astrológico. Algumas pessoas sabem que a noção de astrologia é necessária, mesmo para a compreensão das religiões; muitas, porém, perguntam ainda para que serve.

Tudo na Natureza está em relação com um signo e com um número. Tudo, desde o átomo, é um tipo de sistema solar, vibrando com os Grandes Senhores ou Anjos Construtores que vigiam a evolução da Terra.

Sendo assim, se querem tornar-se um perfeito sistema solar, feito à semelhança de Deus, é muito importante não deixar nenhuma porta fechada. Não devem ficar limitados unicamente ao seu raio ou Era em que encarnaram. Se se considerarem Filhos do Sol e lembrarem que sua evolução depende de cada dia de sua vida, de cada emoção e pensamento, do estado de cada célula de seu corpo, então estarão correspondendo aos Raios Cósmicos e aos Senhores Planetários. Não pensem, todavia, que isso os limita, pois, antes de começarem a manifestar as qualidades do seu Grande Pai, ainda são submetidos a uma direção grupal.

Nesta, assim chamada era do progresso, existem comparativamente poucos que se individualizaram e se libertaram da direção grupal; que espiritualmente e mentalmente aprenderam a ser independentes e que sabem de onde vêm e para onde vão. Os que se fecham dentro de uma expressão limitada de Divindade, estão erguendo uma fronteira entre si e Aqueles que desejam ajudá-los no caminho da evolução.
Disse e torno a repetir que vocês se encontram no princípio de uma nova Era que começou, aproximadamente, no ano 1884. Tendo entrado recentemente nesta Era Aquariana, guardam ainda, todas as tendências e preconceitos da Era passada, a qual ainda os rodeia, influindo em suas emoções, em seus pensamentos e em suas religiões, tornando muito difícil a vida destes poucos que sabem onde está a Verdade. Já captaram, porém, alguns lampejos de Luz, de algo que se oculta em vocês e que procuram descobrir, algo que os faz sentir, por vezes, como se tivessem asas que poderiam leva-los às esferas superiores. É o espírito que está despertando em vocês e, com o tempo, vocês se tornarão pioneiros de nova Era. Nessa Era deverá desaparecer toda a desonestidade, tudo o que não for autêntico, para que possam ser estabelecidas as novas bases da Verdade. Assim, quando a Voz de Deus for ouvida na Terra, aparecerá uma nova civilização, civilização fundada no Amor, na Verdade e na União. Antes, porém, que isso seja possível, vocês devem lutar com as forças das trevas, enfrentar corajosamente a verdade e serem abertos e amigáveis uns para com os outros. Hoje em dia, as forças das trevas parecem dominar o mundo, mas isso é apenas uma aparência. Lembrem-se que essas forças não podem ganhar entrada lá onde é feito o verdadeiro trabalho para emancipar o ser humano da escravidão do seu "eu" inferior, o trabalho onde se constrói o caráter, fortalece o espírito e purifica a alma. É necessário, portanto, que aprendam alguma coisa do simbolismo Aquariano. Para isso, quero lhes dar uma chave.

Seu Mestre Jesus, durante Sua missão na Terra, procurou deixar atrás de Si uma mensagem: "Ide à cidade e preparai uma câmara alta e, quando encontrardes um homem levando uma jarra d'água, nesse dia Eu virei". Nessa mensagem, acessível a todos, há algo de maravilhoso. Isso talvez vá chocar os que amam a imagem do Mestre Jesus, tal como foi criada pela classe sacerdotal, mas lhes permitirá perceber agora que a apresentação Dele, como de um Instrutor simples e sem conhecimento, não corresponde à verdade. Se interpretam, pois, essa mensagem à luz espiritual da astrologia, tudo se torna claro. O homem despejando a água, simboliza a Era de Aquário, simboliza a força Crística enchendo o coração humano, despertando nele a compreensão de sua descendência divina. A água - dom de Espírito - é dada na Era Aquariana a toda a humanidade. Sua pureza traz ao homem a regeneração e o desejo de ajudar seu Pai no trabalho. Cada um de vocês precisa, portanto, preparar "os aposentos superiores" de sua casa, isto é, de si mesmo, para que estejam prontos para receber os dons do Espírito.

Nesta nova Era ficará desperta a camada profunda do aspecto psíquico do homem. Sua percepção será maior. Ele começará a ver, a ouvir, e SABE RÁ que a vida é eterna. Saberá que a morte é uma ilusão. O destino do homem é tão grande e tão glorioso que, se ele o percebesse, ainda que de leve, seria impelido por tal força que não haveria obstáculo algum capaz de retê-lo.

Agora chegou a época em que tudo deve ser preparado para o influxo do conhecimento espiritual. Estudando e sabendo que podem servir de cálice a essa força espiritual, tornar-se-ão capazes de ensinar aqueles que são, por assim dizer, seus irmãos e irmãs mais novos, os retardatários, os preguiçosos da Era de Peixes; os que não aprenderam ainda a lição do serviço, da humildade e do amor por tudo o que existe. À medida que absorverem esses pensamentos e começarem a transmiti-los, uma tremenda força agirá através de vocês e saberão que se encontram no fim de uma espiral em cujo cume se acham os Regentes Angélicos da Era Aquariana.

Sabem que Deus mandou aos Elohim criarem o homem à Sua semelhança, portanto, também à semelhança Deles próprios. Estes grandes Seres de Aquário são Aqueles com os quais já se encontraram e com os quais trabalharam anteriormente.

Se aprenderam que algum Instrutor está ainda usando símbolos da Era dos Peixes, lembrem-se que a compreensão deste simbolismo poderá constituir o passo seguinte para os que não fizeram progresso durante a última Era. Eles, então, deverão ser levados gradativamente para a atmosfera mais rarefeita de Aquário. Para isso, precisam também de Instrutores. Vocês poderão guiá-los, substituindo, pouco a pouco, aquilo a que se ligaram e que os limitam. Poderão esclarecer o significado simbólico da cruz. Poderão explicar-lhes o simbolismo da cruz comprida e da cruz simples, levando-os vagarosamente para a estrela e preparando-os para as idéias novas. Evitem sempre destruir bruscamente aquilo a que uma alma se apegou. Falem-lhes dos símbolos novos, como fariam ao ensinar uma criança a andar, pouco a pouco, passo a passo.

A astrologia esotérica revela o sentido oculto dos símbolos e atributos. Para descobri-lo, tomem um símbolo ou atributo profano e esforcem-se para transferi-lo a um plano superior. Lembrem-se que Marte, Vênus e Júpiter representam os Senhores Planetários que procuram servi-los. Eles são os Regentes, os Instrutores acima dos Mestres da Grande Loja Branca. Os Mestres estão em contato estreito com estes Senhores ou Anjos Planetários, recebendo Deles o conhecimento que, por sua vez, procuram transmitir aos homens através de vários canais.

Em cada horóscopo, o signo onde se acha o Sul mostra o Raio Egóico a que pertence o espírito durante um longo período, e o grau em que o Sol está colocado indica o progresso do Ego, feito sobre este Raio.

Assim, segundo o progresso que fizeram sobre este Raio ou dentro deste grupo determinado, poderão encarnar com o Sol estando nos primeiros ou nos últimos graus de um signo. Procurem, então, achar, através de seus Instrutores, o Regente do decanato em que se acha este grau. Estudando os atributos do Regente, aprenderão a respeito da natureza do trabalho que deverá ser feito nesta determinada encarnação.

O primeiro decanato de Aquário, por exemplo, é regido por Saturno. Saturno julga e prova. Ele usa o que é bom e com isso constrói, afastando tudo o que é negativo, para ser remodelado. Assim, se seu Sol estiver nos dez primeiros graus de Aquário, encarnaram para ser testados. Cada circunstância de sua vida, seja ela de prazer, de sofrimento ou de tristeza, é um teste pelo qual devem passar, fazendo o possível para aproveitar essa oportunidade de progresso, pois encontram-se num período de provação; daí a razão pela qual o espírito pertence a esse grupo.

A Lua indica a experiência que está sendo adquirida pela alma nos planos astrais. De acordo com a progressão da Lua, o tipo de experiência muda e, à medida que ela progride, um estado de compreensão ou de expansão está sendo adquirido, pois, durante o sono, são instruídos nas escolas astrais pelo Senhor do seu Raio Egóico.

Seu Raio de personalidade é indicado pelo signo Ascendente. Isso representa a vestimenta que usam durante essa encarnação.

Como poderão expressar o mais alto aspecto de seu Raio Egóico? Como aplicar na vida diária a experiência adquirida no mundo astral? Se olharem sua vida sob esse ponto de vista, compreenderão como podem ser importantes os esclarecimentos prestados por um astrólogo espiritualizado.

A antiquíssima ciência da astrologia ficou muito deturpada e decaída durante a nova Era, porém, vai ser purificada, vai crescer e se expandir e ocupará de novo o lugar que merece, pois revela ao homem o caminho que deve seguir. É necessário, portanto, que estudem cuidadosamente seu simbolismo e que o apliquem na vida diária.

Muitos homens pensam que os egípcios reverenciavam ídolos. Gostariam, com certeza, de saber que as várias imagens esquisitas que foram tomadas por ídolos egípcios, eram representações dos símbolos astrológicos de uma cidade, de uma província ou mesmo de uma família. Os vestígios disso permaneceram até hoje, constituindo uma base para seus brasões familiares. Mesmo as bandeiras de muitas nações têm uma base astrológica.

Perguntas e Respostas

P. Se o Sol, no horóscopo, acha-se nos últimos graus de um signo, significa isso que a influência desse signo está acabando?

R. Sim. A pessoa termina a experiência proporcionada por determinado Senhor Planetário. Se, por exemplo, este fosse Mercúrio, haveria um período de atividade intelectual e a pessoa deveria examinar a si própria, e ver se adquiriu o máximo, do ponto de vista intelectual.

P. Renascendo, essa criatura terá o Sol no grau seguinte do mesmo signo?

R. Geralmente o Sol passa por vários graus durante uma encarnação. Cada grau apresenta uma lição determinada, e com cada um deles aparecerão diferentes oportunidades de evolução. Assim, voltando a encarnar, o espírito poderá achar dispensável nascer, tendo o Sol no mesmo decanato, presumindo, todavia, que tivesse aprendido sua lição.

P. O senhor poderia nos dar algumas características da Era dos Peixes, fora do simbolismo da cruz?

R. A Era dos Peixes é regida por Senhores Netunianos e Estes provam o homem no plano da ilusão. O Raio superior de Netuno é o amor impessoal. Seu Raio inferior - o egoísmo. A lição da Era dos Peixes era, portanto, - como Jesus procurou ensinar - o amor e o serviço. O homem devia aprender a seguir o caminho do meio, evitando tanto a hipocrisia como o fanatismo; evitando, também, parecer bom demais ou sábio demais. O homem não deve preocupar-se com o pensamento ou a crítica dos outros. Deve sempre agir de acordo com a Luz que lhe é dada. A Luz, dentro de cada homem, é a determinante com a qual ele deve viver essa vida particular. O homem individualizado, que vive em harmonia com a Luz que possui; é um ser que deu um grande passo no caminho da evolução. A Era dos Peixes, especialmente no final, apresentou um período de escuridão e de hipocrisia, de medo e desacordo, sem verdadeira Luz na orientação religiosa. Durante esse tempo, o homem criou, com seus pensamentos, todo o caos que os rodeia hoje. A religião o conduzia ao "igrejismo", em lugar de ao Cristianismo.
Durante a Era dos Peixes, a água desempenhou um grande papel na vida da humanidade. A navegação, a pesca, o comércio através dos mares determinaram um grande progresso. Assim como tudo ligado à água progrediu durante a última Era, do mesmo modo acontecerá com o que se acha ligado ao ar, na Era do Aquário. Como navegaram nos mares, navegarão no ar, e como o comércio se fazia através dos mares, se fará pelo ar. A conquista das camadas superiores da atmosfera trará mais liberdade ao espírito humano e ele se tornará mais individualizado. O homem entrará em contato com raios que irão revolucionar o mundo inteiro. Em breve, em conseqüência da expansão da mente humana, grandes forças magnéticas e elétricas serão libertadas. À medida que a mente humana se expande, Deus dá generosamente Suas Glórias.

P. A estrela de cinco pontas está associada à nova Era?

R. Não; a estrela de sete pontas. A estrela de cinco pontas simboliza o homem em geral, a estrela de seis pontas, o homem evoluído e a de sete pontas, o Iniciado.

P. Nas salas astrais de estudo, a faculdade de compreensão está incentivada pela cor?

R. Alguns precisam da cor, outros do som, outros ainda da forma. Na Grande Luz, porém, não há som, nem cor, nem forma. Simplesmente SE É.

P. Qual a finalidade de maus aspectos no horóscopo?

R. Não posso chamá-los de "maus". Os aspectos desarmônicos do horóscopo indicam que a alma é forte e pode ser provada ao máximo. Só uma alma forte pode enfrentar continuamente o que chamam de "maus" aspectos. Eles dão uma oportunidade de progresso.

P. O senhor diz que só a alma evoluída é provada. Penso, entretanto, que muitos sofrem hoje.

R. Meu filho, eu não disse "evoluída". Evoluída e forte são duas palavras diferentes. Uma alma pode ser forte e suportar muitas provas numa só vida. Uma alma evoluída não precisa do mesmo tipo de provas. Ela geralmente é mais provada no plano emocional, não no físico. Um grande sofrimento físico é resgate cármico; o sofrimento no plano emocional é um modo de iniciação. Essa é a diferença.

P. E o sofrimento mental?

R. O que chama de sofrimento mental?

P. Quando temos um problema espiritual que não podemos resolver.

R. Cada problema espiritual deve e pode ser resolvido entre vocês e seu Pai no Céu. Se acaso se sentirem impossibilitados de resolver um problema ou entender um ensinamento, se alguma coisa existe em vocês, dizendo que isso ou aquilo não é correto, não fiquem perturbados; meditem bastante e peçam ajuda ao Mais Alto. Devem compreender que cada ensinamento, em menor ou maior grau, fica limitado em sua expressão. Eu, por exemplo, esforçando-me por trazer-lhes o conhecimento através de uma conexão que fiz com o seu mundo, sinto, às vezes, que a expressão de meus pensamentos fica limitada pela matéria. Nem sempre estou certo de lhes ter transmitido uma imagem clara. Sendo assim, fico muito feliz quando perguntam algo e quando posso esclarecer todas as suas dúvidas.
P. Se alguém, estudando uma determina linha de pensamento, ficasse desequilibrado, indicaria isso que essa linha não lhe era adequada?

R. Se a luz da alma ficar escurecida por um curto lapso de tempo, isso será visto antecipadamente no horóscopo e, durante esse período, o estudante deverá deixar aquele estudo; deverá esperar que esse período passe, para voltar a seu estudo de novo. Nenhuma linha de pensamento pode causar desequilíbrio. Deve, nesse caso, haver um outro fator. Essa é uma das razões pelas quais o dirigente de qualquer escola deveria possuir o conhecimento de astrologia. Saberia, então, situar quem deveria fazer parte de tal ou tal grupo, de tal ou tal classe de estudos.

P. Sabemos que Urano rege a Rússia e lá podemos observar sua força destrutiva. Sendo ele o Senhor da Era Aquariana, queria saber se a força destrutiva dele agirá através de todo o planeta ou se essa força será modificada em certos lugares?

R. Isso dependerá do Carma adquirido em cada parte do mundo. No que diz respeito à Rússia, diria que a força em ação é a de Saturno, regente do primeiro decanato de Aquário, trabalhando para remodelar, e não de Urano destruindo. Saturno e Urano possuem muitas qualidades em comum, mas Saturno é mais benevolente. Urano destrói, não tem paciência. Saturno é paciente. Ele testa, prova, abaixa e eleva de novo tudo aquilo que lhe está submetido. Sua influência, pela dor e esforço, conduz à redenção. Urano faz como no passado: altera os pólos da Terra e um continente fica submerso. Na Era Aquariana, uma grande Luz emanará da Rússia, das suas atuais dores do parto. A revolução foi uma calamidade aparente, um desmoronamento e uma remodelação do velho, para dar lugar ao novo. Eventualmente a Rússia emergirá desse caos como nação purificada, onde haverá possuidores de grande sabedoria. Os russos, além de tudo, são psíquicos. Durante a Era dos Peixes, suas forças psíquicas eram incontroladas e destrutivas.
P. A influência de Plutão é destruidora?
R. Plutão é o Senhor dos mundos subterrâneos. Ele pode provocar o caos, porém o faz só quando o homem se mostra egoísta ou usa seu poder para uma finalidade errada. Nenhum Regente Planetário causaria destruição, uma vez que o homem estivesse vivendo no mais alto de suas possibilidades. Só no caso contrário o lado negativo de um planeta pode tornar-se destruidor.

("Ensinamentos de I-Em-Hotep")
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...