" Na vida, o que importa é saber o que não fazer. Porque a maioria das pessoas quer saber o que deve fazer, para onde ir, o que deve buscar... Mas nós dizemos: o que não fazer, é o mais importante.

As pessoas que sabem o que é errado, o que faz mal, que t
êm noção dos limites, são as mais felizes.

Errar dá trabalho. Quanto tempo as pessoas perdem, tentando limpar seus erros? Muito tempo, não é? E, por que isso? Simplesmente, por que erraram, julgaram, invadiram a vida das outras pessoas com suas idéias, preconceitos...

O mundo não precisa disso. O mundo precisa de amor!"

Pena Verde

Total de visualizações de página

IMPULSO UNIVERSAL...

IMPULSO UNIVERSAL...

quinta-feira, 26 de maio de 2011

NOVA REGENCIA DO PLANETA E O NOVO SENHOR DO MUNDO


                                                           AUDIO COM ARTUR

Transformações profundas estão ocorrendo na Hierarquia Planetária e na relação da Terra com o Cosmos. Em 2/1/2010 Kuthullim assume a regência do Governo Interno do Mundo.

                       http://www.irdin.org.br/palestra/por/audicao.html?cod=8477

                                                      50 MINUTOS

quarta-feira, 25 de maio de 2011

E' UMA QUESTAO DE MESES




                                                     MENSAGEM DA MAE MARIA

“ Cada momento na vida de cada um de nós é um passo a mais em direção à evolução, ao caminho que conduz à sabedoria.

A sabedoria é o resultado de um estado tal de equilíbrio de onde emana uma luminosidade nítida, fulgurante que percorre todo o Ser Crístico, envolvendo todo o Corpo de Luz, protegendo, amparando e direcionando a Essência rumo a todas as dimensões às quais o livre arbítrio a conduz, com o propósito – sempre – de encaminhar-se ao Grande Sol Central, à Presença de Deus Pai e Mãe, ao local onde reside o Amor Universal, incandescente, onde tudo frutifica e de onde tudo provém.
           
Filhos, este é o momento escrito nas Escrituras onde aflorarão todos os conhecimentos do passado, todas as sabedorias perdidas, todos os amores outrora considerados perdidos se restabelecerão e todos os Amados Filhos na Luz, que se julgavam desamparados vão rever os seus irmãos e caminhar juntos em direção à figura gloriosa da Origem de Tudo que É.
           
Não há razão para temer os abalos e nem os dissabores apenas superficiais, pois todas as alterações, todas as perdas, todas as destruições serão apenas perdas, destruição e dissabores aos olhos da matéria.
           
Filhos, o mundo da Terceira Dimensão, deixará, sim, de fazer parte da sua consciência; pertencerá ao passado, como hoje pertencem ao passado os dissabores antigos de experiências trágicas da humanidade.
           
O futuro muito próximo reserva a cada um de vocês um lugar determinado no colo de Deus Pai e no seio de Deus Mãe.
           
Não se preocupem, em absoluto, com as alterações abruptas que ocorrerão na crosta desse planeta.   Essas alterações são muito bem planejadas e nada será permitido além do necessário.
           
A Sua Amada Mãe Maria se responsabiliza pessoalmente para que tudo seja amenizado ao máximo, e não atinja um fio sequer dos cabelos de seus amados filhos.

A espera não foi tão grande assim.   Se contados os anos – pela contagem da Terra – eles se contarão em milênios; porém se contarem esse tempo pela contabilidade cósmica, serão apenas alguns poucos minutos.  

Não importa.
           
O que importa de fato é que entramos em uma nova era e já não mais podemos viver do passado, porque ele não mais existe.  

Abram os seus olhos, para retirar de suas vidas tudo que já não mais faz parte delas; abram os seus olhos para que possam trabalhar o presente e colocar os seus pés já posicionados para se direcionarem para o futuro.
           
O futuro está a um passo de vocês.  

O futuro já aconteceu e está acontecendo no plano sutil.   No plano sutil da Luz, as erupções vulcânicas, as hecatombes, as naves, as transições de seres para outros planos de Luz, onde possam continuar o seu processo de amadurecimento e a chegada de novos filhos de luz – que constituirão a nova humanidade – já está acontecendo e em grande parte já ocorreu.
       
É uma questão, filhos, de muito pouco tempo, eu diria que é uma questão de meses para que esses fatos venham a estar colocados inegavelmente diante dos seus olhos.
           
Portanto, pedimos aos canais, para que realizem um grande trabalho de ampliação e de abertura das vias mentais conscientes dos filhos encarnados.
           
Os nossos filhos que transmitem as nossas mensagens muito nos alegrariam se criassem grupos de pessoas, que seriam em verdade também escolhidas por nós, as quais poderiam ser trabalhadas e desenvolvidas para ampliar o numero de canais conscientes, até que não mais haja necessidade dos rituais – como fazem hoje – e até que não haja mais necessidade de veneração e adoração de alguns poucos seres e até que não se corra mais esse risco.
           
Sabemos que ainda existem poucos seres capazes de sintonizar as elevadas vibrações de Luz, mas temos plena consciência que esse numero, pode aumentar enormemente com a ajuda dos nossos amados filhos que já despertam.
 
            Eu Sou Mãe Maria.  Eu Sou a Mãe Planetária e Cósmica.”
            Eu Sou o que Eu Sou. ”

http://www.comandoestrelar.locaweb.com/

terça-feira, 24 de maio de 2011

AS TRANSFORMAÇÕES DA TERRA.



Complemento para esta leitura:

Audio som Shimani:

http://www.irdin.org.br/palestra/esp/audicao.html?cod=6447 ( parte 1)

http://www.irdin.org.br/palestra/esp/audicao.html?cod=6446  ( parte 2)

MENSAGEM  DE PAULO DE TARSO

Filhas e filhos encarnados a quem eu muito amo de todo o coração: preparai-vos sem perda de tempo, com todo o fervor dos vossos corações, porque os fatos estão bem próximos e nada poderá impedir que eles se positivem, porque é urgente, é imprescindível adaptar o solo terreno às necessidades das gerações que se aproximam.

 Quando as Forças Superiores decidiram empreender as operações destinadas a modificar a topografia da Terra, muitos seres humanos poderiam encontrar-se no solo terreno com nomes diferentes do que atualmen te possuem. Isto deve ter sucedido há mais de dois mil anos, e desde então várias encarnações ocorreram a cada um dos Espíritos que ora se encontram na Terra. 

As modificações do solo terreno, como já foi dito, têm o objetivo de incrementar a produção de alimentos para o homem do próximo século em diante, em face do crescimento da população deste pequeno mundo.

Sendo a Terra uma perfeita escola, onde os seres humanos ingressam de século em século em busca de no vos conhecimentos e experiências de que necessitam para a sua ascensão na escala espiritual, há  necessi   dade de trazer para cá alguns milhões de almas que se encontram no Além aguardando a sua vez de reencar narem, também.

Isto sucede em face da lentidão verificada no aprimoramento das almas que têm estado na Terra, e mesmo da maioria das que ainda estão, do que resulta a necessidade de se ampliar as áreas de produção de alimen tos para servir aos atuais e aos futuros ocupantes do solo terreno. Com este propósito está sendo preparada uma extensa área que se encontra submersa e que deverá aparecer à superfície dentro de alguns anos.

Esta área, pela sua extensão geográfica, bem poderá tornar-se um novo continente para abrigar um bom número de habitantes, já a partir dos primeiros anos do próximo século. Os trabalhos, nesse sentido, estão prosseguindo com toda a eficiência, de maneira a corresponder à expectativa das Forças Superiores.

Para adiantar o que me é permitido adiantar, eu direi que se trata de uma área geográfica inteiramente cober ta de gelo, o qual está sendo degelado lentamente mediante a incidência dos raios solares para lá encaminha dos.

E, a propósito, desejo fiqueis sabendo que as operações já em curso na Terra não constituem fato isolado, ou seja, um acontecimento só do Planeta Terra, mas sim, uma operação na qual vários outros planetas deste Sistema Solar, especialmente convocados pelas Forças Superiores, têm destacada presença e atuação.

A começar pelo Sol, que vem desempenhando a sua parte há muito tempo, a Lua, Marte, Mercúrio e Vênus têm cada qual sua tarefa importante a desempenhar em relação às modificações que se estão operando no vosso pequeno mundo.

Cada um desses planetas irmãos está dirigindo suas potencialidades para este globo terrestre, visando man tê-lo no mais perfeito equilíbrio dentro da faixa cósmica em que deve manter-se.

Isto que esses planetas estão agora fazendo, não é senão uma retribuição do que têm recebido da Terra, em ocasiões em que também tiveram que realizar modificações substanciais em sua estrutura.

Convocados pelas Forças Superiores do Universo a cooperar na atual modificação topográfica do mundo terreno, todas as potencialidades daqueles planetas foram sincronizadas com as deste mundo, no sentido de que se mantenha, não só o equilíbrio vibratório da Terra, como também a posição ocupada por ela na faixa cósmica.


Ao Sol foi solicitada sua maior incidência sobre as duas extremidades do globo terrestre, com o fim de len tamente operar o degelo que deverá dar lugar ao aparecimento das áreas até agora inaproveitadas pelos se res humanos, por absolutamente desnecessárias. O degelo, que está acontecendo sob a incidência dos raios solares, terá como conseqüência imediata o aumento do volume líquido do globo terrestre, com o crescimen to relativo do nível dos mares, e a cobertura em algumas regiões de áreas atualmente descobertas.

Resultará desse fato uma provável submersão das margens mais baixas ao longo de certos mares, incluindo neste fenômeno, algumas cidades e vilas que poderão desaparecer completamente.

Isto, no entanto, não ocorrerá de chofre, de maneira a lançar o pânico nas populações, mas lentamente, para que sejam tomadas – em tempo – as devidas providencias.

E aqui vai um aviso e um conselho aos administradores e responsáveis pelas populações instaladas à beira-mar: vão tomando medidas de acautelamento de suas populações, visando a afasta-las dessas áreas para lugares mais elevados topograficamente, a fim de as preservarem do que possa acontecer nas localidades em que ora vivem.

Uma das medidas acertadas, que posso aconselhar, será a construção de novas cidades satélites daquelas que ora existem muito próximas ao mar, e tratar de transportar para elas boa parte – senão a totalidade – das indústrias existentes nas cidades baixas.

Esta providencia terá dois grandes objetivos: resguardar o parque industrial existente e a localização de boa parte da população das diversas classes relacionadas com as atividades industriais.

É medida para ser devidamente estudada pelos dirigentes de cada região do mundo terreno.

A função que está sendo desempenhada pela Lua, no êxito das modificações em andamento na Terra, tem igualmente uma importância decisiva. A ação lunar se exerce sobre vários setores deste pequeno planeta, atualmente com muita eficiência. Sendo a Lua um planeta magnético a serviço da Terra, é ela quem se in cumbe de irradiar o seu enorme potencial sobre a direção do elemento água da superfície, estimulando-o e dirigindo-o através do solo terreno, em perfeita continuidade e em todos os lugares desta pequena esfera.

No momento atual, este satélite está operando a germinação, no subsolo terreno, de milhões de pequeninas sementes trazidas dos planos invisíveis, das quais deve resultar o breve aparecimento de um sem-número de
novas plantas destinadas ao enriquecimento do processo alimentar e terapêutico dos seres humanos.

Aquelas pequeninas sementes são trazidas no estado de desmaterialização, apenas, portanto, “em essência”, e assim são lançadas no subsolo das áreas consideradas as mais apropriadas, e aí entregues à ação e cuida dos da influência lunar.

Este satélite magnético, tomando-as aos seus cuidados, irradia sobre suas essências os poder dos seus flui dos magnéticos, destinados a fornecer às sementes o “invólucro material” a ser constituído de matéria quin tessenciada da Terra. Este processo pode durar meses e anos, segundo a natureza da semente e da região em que tiver sido lançada.

A influência lunar, porém, de par com os cuidados das Forças Superiores, sempre dão lugar à germinação das pequeninas sementes, e, conseqüentemente, ao aparecimento da respectiva planta na superfície. Obtido isso, redobram os cuidados das Forças Superiores no sentido do seu crescimento, floração e frutificação, para que resulte daí a difusão de cada um desses exemplares por meio de suas sementes caídas no solo.

Em todos estes estágios de cada planta são indispensáveis os fluidos magnéticos lunares, sem os quais se tornaria impossível um tal gênero de operações.

As vibrações dos demais planetas, como Marte, Mercúrio e Vênus, têm igualmente um elevado sentido de cooperação para o completo êxito das modificações que se estão operando na Terra.

A Marte, por exemplo, compete derramar sobre toda a superfície terrena, a potência de suas irradiações de força sobre cada um dos detalhes das modificações estabelecidas na superfície da Terra, visando à sua mai or consolidação e solidez. De Marte partem, constantemente, para este pequeno mundo, as mais elevadas idéias construtivas, visando a estimular a memória dos seres humanos, no sentido de implantarem neste pe queno mundo certos melhoramentos necessários.

A influência de Marte é, pois, decisiva na implantação na Terra de quanto possa conceber e realizar o cére bro humano.

Os Altos Dirigentes de Marte, que visitam este plano freqüentemente, estão seriamente empenhados na ace leração do progresso do mundo terreno. Alguns importantes melhoramentos já em vias de realização entre vós, têm contato com a eficiente colaboração de nossos progressistas irmãos marcianos.

Resta-me falar-vos ainda de Mercúrio e Vênus, no que diz respeito à sua atuação, nesta fase extraordinária do vosso pequeno planeta.

A influência desses dois irmãos mais velhos da Terra é exercida de um modo que eu denominarei “conjuga do”, porque assim é realmente.

Estes dois planetas estão influindo conjuntamente no setor artístico e cultural da Terra.

Enquanto a influência de mercúrio, por exemplo, se exerce sobre a germinação dos elementos artísticos no ambiente terreno, a ação de Vênus estimula-lhes o crescimento, soprando sobre esses elementos o seu po der peculiar.

Uma imagem terrena lhes dará uma idéia mais perfeita deste fenômeno, que é a ação conjugada de Mercúrio e Vênus sobre o vosso mundo terreno.

Imaginai que dois de vós vos encontrais, ocasionalmente, numa região onde deverão pernoitar ao ar livre. Vós necessitais do fogo para aquecer ou assar vossos alimentos, porém possuem apenas um isqueiro. Tereis que conseguir um pouco de lenha para conseguir o fogo. Um de vós vai utilizar o isqueiro para produzir a chama e o outro poderá “assoprar” para que o fogo pegue na lenha.

Nessa simples operação, um de vós desempenhou o papel de Mercúrio e o outro, de Vênus.

Eis aí, numa imagem bastante pobre, é verdade, a maneira pela qual se produz na Terra a “ação conjugada” desses dois grandes amigos do vosso planeta, situados no mesmo Sistema que o vosso.

Dessa maneira se processam as modificações, já em curso, em algumas das regiões desta pequena esfera, como vedes revestida de certa complexidade.

Vós todos e cada qual de per si podem ajudar muitíssimo as Forças Superiores, no sentido de que os resulta dos se positivem com o mínimo de dificuldades, se vos dispuserdes a concentrar os vossos pensamentos diariamente, por um minuto que seja, nesta grandiosa tarefa. Um minuto será o bastante para que a vibração dos vossos pensamentos, reunida em favor do êxito completo das operações em curso, possa leva'-las à sua mais rápida e feliz concretização.

O ideal seria que essa concentração de um minuto se fizesse em hora certa para todas as pessoas; e se isso se desse às 24h – à meia-noite – sua potência poderia apresentar-se tão forte que ela própria seria capaz de operar as modificações necessárias.

Como isso é aparentemente impossível – devido aos vossos afazeres diários – se cada um pudesse realizar "o seu minuto de concentração mental" na hora que mais lhe conviesse, estararia cooperando para ajudar as Forças Superiores a concluirem (em tempo recorde, como desejam) a ingente tarefa de modificar a topogra fia deste planeta.

Eu explicarei, em seguida, a maneira pela qual será utilizada a força mental que irradiardes, durante o vosso minuto de concentração. E aqui recordarei novamente a imagem da lenha reunida.

Imaginando, portanto, que o "vosso minuto" reúna uma força mental correspondente a um graveto, e sejam milhares ou milhões a cooperar neste sentido, serão milhares ou milhões de gravetos reunidos, cada dia, pe las Forças Superiores, em conseqüência da vossa concentração de "um minuto", apenas.

E já imaginastes, porventura, o volume de lenha que isso produzirá, diariamente?

Transportemos, então, a imagem para o campo da força mental propriamente dita, e veremos o enorme po tencial que ela representa, a ser utilizado pelas Forças Superiores em favor dos seus objetivos de transfor mação para melhor, das atuais condições do mundo terreno.

Eu vos asseguro uma compensação em Luz e progresso para os vossos Espíritos, equivalente à força mental que puderdes irradiar, no desejado "minuto de concentração mental" a que, acima, me refiro.

Agora um esclarecimento necessário.

Como a vossa desejada concentração mental deve ter um alvo, para nele se reunir no Alto, sugiro-vos que imagineis para esse alvo a figura do globo terrestre, tal como a conheceis através dos objetos escolares.

Assim dirigido o vosso pensamento, ele se reunirá no mesmo ponto, e aí será recebido e captado pelas For ças Superiores.

Eis aí o alvo que deveis formular.
 


Mensagem ditada pelo Espírito de Paulo de Tarso.
Extraído do livro: “Elucidário” – Diamantino Coelho Fernandes. Ed. Freitas Bastos. Um dos livros básicos, psicografados, para o esclarecimento de todo o processo da transição planetária.

COMO CONHECER A VERDADE



                                                  MENSAGEM DE HILARION

“A tentativa de nos fazermos entender atravessa os espaços e é alterada pelas mentes daqueles que nos ou vem, e quando percebemos e nos damos conta estamos diante de idéias que nem de longe representam o que gostaríamos de dizer.

Estou aqui, hoje, com o objetivo de, não como o Mestre da Verdade (5O. Raio), mas apenas como um ser vidor da Chama Crística, de pedir que estejais alerta para tudo o que ouvem, lêm e vêm.   O nosso objetivo é o de dizer-vos para jamais aceitar nada como “verdade total e absoluta”, sem que antes isso passe pela Chama Crística que existe no chacra cardíaco e que anima o vosso ser.

Quando estive encarnado passei por muitas situações nas quais estive em contato direto com hipocrisias absolutas e que facilmente seriam identificadas; porém em outras estive em contato com idéias mais sofis ticadas e que somente para aqueles que tivessem o chacra cardíaco aberto para a luz do amor ficava claro identificar os pontos de escuridão.

Toda e qualquer orientação – sejam as nossas ou aquelas que vos são passadas em vosso dia-a-dia – pelos vossos companheiros nos mais variados lugares – deve passar antes pela peneira do chacra cardíaco e ser aceita somente se ele identifica-la como sendo de procedência divina.

Eu, representando que estou a Chama da Verdade, convoco não somente os meus filhos de Chama, de Raio vibracional, mas também todos os meus filhos e irmãos em Cristo para que sejam trabalhadores da Verdade; para que em nenhum momento saiam de vossas mentes e gargantas, palavras infrutíferas, mas sim as verdadeiras orientações provenientes diretamente Daquele que Tudo É - Fonte do qual todos nós fomos gerados.

Se quiserdes alguns exemplos de comportamentos em vossas vidas diárias e se vos sentis bem em admirar-nos, tomai-nos então como exemplos, pois todos nós enfrentamos as mesmas dificuldades e conseguimos supera-las.    Todos nós também fomos enganados e conseguimos – assim que o nosso chacra cardíaco se abriu para a entrada e saída de Luz – todos os esclarecimentos de nossas duvidas, e todos nossos medos foram superados.

Só há uma Força no Universo.   Só há uma Fonte Criadora no universo: o Amor.

Permiti, filhos, a abertura de vossos chacras cardíacos, pois é ele e não a vossa mente que vos auxiliará no entendimento que tanto sentimos que procurais.
         
Senti o amor; retribui o amor; sintonizai o amor; dai amor.  

Amai.   Amai a vós mesmos; amai todas as formas de vida em todos os universos e amai mesmo aqueles que tendo optado pela inverdade seguirão um caminho diferente do vosso, mas que em algum momento – nos inúmeros universos existentes – estarão convosco também.
         
Nesta sala hoje, somos em muitos; temos um representante de pelo menos  cada um dos Raios sagrados da criação, e foi me concedida a graça de falar-vos em primeira instância, pois é a Verdade - que só pode ser percebida pela circulação do amor em vosso chacra cardíaco -, que vos auxiliará nos próximos dias, e sempre.
 
         
 Hilarion Eu Sou.”

http://www.comandoestrelar.locaweb.com/

APROXIMAR-SE DE DEUS

 
 
Mensagem de Jose'
Recebida por Ben Kalil
em 23 de maio de 2011

Eu sou José e venho com a intenção de ter entre nós uma reunião harmoniosa e estreitamente ligada à vontade de Deus.

Para começar, quero deixar claro que nenhum de nós, filhos de Deus, temos o direito de nos julgarmos perfeitos, seja qual for o estágio a que pertençamos. A perfeição só existe em nosso Pai Supremo. Nós temos suposições e a obrigação de lutarmos pelo aperfeiçoamento, mesmo sabendo que essa missão é impossível.

Eu estou relatando isso para vocês por meu próprio conhecimento, pois sei que existem Universos com espíritos com uma evolução mais elevada e com maior compreensão do que a minha. Mas não sei se já chegaram à perfeição.

O que eu quero realmente comunicar é que sei da vaidade dos seres humanos e que não tenho nenhuma restrição a fazer sobre essa atitude, mesmo porque não é esse o motivo da minha passagem. Mas eu também acho que a vaidade em demasia pode fazer mal a vocês, seres humanos.

Os humanos aos poucos vão perdendo a consciência do que lhes foi determinado, e aos poucos vão perdendo a capacidade de serem bons. Mas isso não quer dizer que vocês não têm o seu lado bom.

E vamos falar, embora seja simbólico, sobre o sopro de vida que Deus lhes deu, pois junto com o sopro vieram o Amor, a Bondade e a Ternura.

Vocês todos têm os bons sentimentos, mas muitos de vocês tornaram-se prisioneiros de vocês mesmos e não soltam os seus lados de Amor, de Compreensão, que ficam enraizados dentro de seu coração.

O progresso da sua moral, o progresso da sua evolução aumenta com o poder desses sentimentos, tornando suas vidas mais leves, menos dolorosas e com muitos momentos de alegria, e elas tornam-se muito mais justas.

Vocês podem ter certeza de que eu gosto de vê-los felizes e quero a felicidade para todos vocês. É gostoso vê-los alegres e sem problemas. É gostoso entrar em contato com vocês.

E peço que vocês fujam das más ações e das más palavras. Tenham a consciência voltada para as suas obrigações. Assim vocês verão os seus privilégios aparecerem. E a sua capacidade de vencer na vida se tornará mais forte, porque vocês estarão recebendo o apoio de nosso Pai.

A força de seus pensamentos tem uma alavanca que precisa ser acionada para que vocês possam arremessar com os seus bons pensamentos a Luz Divina e atingir seus semelhantes. E ao atingi-los, vocês também poderão receber o retorno desta Luz em suas auras, fortificando não só sua alma, como também o seu corpo.

Não sei se estou me fazendo entender, mas gostaria muito que sim, pois neste exato momento eu tenho somente uma intenção: prestar a todos vocês um serviço carregado de compreensão para que vocês possam com seus próprios atos chegar à preciosa e fantástica Trilha iluminada pelos fluídos de nosso Pai.

A oração feita com fé e devoção é válida, mas a prioridade é que os seus corpos, além dos órgãos, do sangue e da carne, necessitam estar revestidos de todos esses bons sentimentos mencionados nesta pequena mensagem. Não custa nada para vocês tomar conhecimento do que lhes digo e procurar seguir, pois o valor de se aproximar de Deus é enorme. Com a plenitude de conhecer os valores de aproximação de nosso Pai vocês podem ter uma modificação em suas vidas para melhor.

É de uma simplicidade única e só não conhece nosso Pai quem não quer.

Eu sou um amigo de vocês e venho lhes dar este alerta: não se esqueçam do nosso Criador. O tempo caminha com passos apressados e às vezes vocês perdem a postura diante de seus inúmeros afazeres e se esquecem de analisar se essas decisões são boas ou más. Então se cuidem para tomarem decisões e que essas decisões contenham a certeza de que estão sendo, pelo menos, honestas.

É isso que Deus quer.
http://blogsintese.blogspot.com/

domingo, 22 de maio de 2011

OS OUTROS IRMAOS





MENSAGEM DO LORDE METATRON

" Filhos, quando falamos em Hierarquias Superiores, nos referimos à Hierarquias  que estão acima do vosso amado planeta Terra.

Quando falais em Hierarquia Branca, falais nos ilustres e sagrados membros pertencentes à Confederação regida por mim e, que prepara, há eons este planeta para receber os influxos que lhe permitirão pertencer à sagrada Confederação Intergaláctica.

 Para aqueles dentre vós que porventura não saibam, a Confederação Intergaláctica corresponde à reunião de todos aqueles blocos de planetas, estrelas, galáxias e todos os astros que trabalham de acordo com as normas Crísticas de Luz.

A Terra, como já foi colocado ao grupo que estrutura esses trabalhos, é um planeta consagrado desde a sua origem, a compor também a Confederação Intergaláctica.

No entanto, por uma série de intempéries ocorridas ao longo de eras, decorrentes de interações internas mal resolvidas entre os próprios seres consignados a colonizar todo o sistema planetário, atrasos houve.

Entendem agora porque o sagrado Mestre Saint Germain, que rege a era atual, é tão veemente, tão enfático, e muitas vezes para vós pode parecer extremamente e exageradamente “duro” a respeito do exíguo tempo disponível?

Sois capazes agora de entender?

Há que se recuperar todo o tempo perdido para que seja mantido o calendário.

O calendário não será quebrado.

Digo-vos com absoluta certeza: não há qualquer possibilidade de quebrar o Calendário Cósmico. 

Chamamos inúmeros irmãos vossos para vos auxiliar no cumprimento da meta.

Com a autorização da sagrada Hierarquia Branca, adentrou ao sistema planetário uma série de seres chamados por vós de seres extraterrestres, cujo objetivo é, em realidade, vos auxiliar no cumprimento do Calendário Cósmico.   Sem esta ajuda, não seria factível o cumprimento desse calendário.

Vós podeis me perguntar: “em que sentido esses seres auxiliam?” Eu vos respondo com clareza: vos auxiliam no reequilibrio estrutural planetário e orgânico; vos auxiliam trazendo novas ferramentas para o controle de doenças que não mais vos afligirão no futuro.

Sabemos que, infelizmente, a crença que vós tendes na Sagrada Chama Violeta da Libertação ainda é fraca, tênue e porisso – e para que não mais vos aflijam - uma ajuda externa, que tem uma natureza mais palpável para vós, acaba sendo necessária.

Isso, no entanto, não deve impedi-los jamais de vos esforçar, cada vez mais, para acreditar, mais do que nunca, no sagrado poder da Chama Violeta da Libertação, pois este é o período consagrado à libertação final; à libertação de todos os carmas – que já não existem, mas que ainda tendes dificuldade em acreditar nessa não existência.
 
É importante nesse momento, que abrais os vossos corações e as vossas mentes ao menos para crer na “possibilidade” de terdes irmãos viventes em outras dimensões de tempo e espaço, fora desse sistema planetário, e que estão aqui para vos auxiliar.

 Filhos, vos alerto, não tenhais medo, pois, cada vez mais haverá a aproximação desses seres que em realidade são vossos irmãos.

Muitos saberão quem são eles e o que vêm fazer, mas muitos se assustarão, criando então um ambiente de dificuldades, dificuldades que deverão ser queimadas e transmutadas, para que não haja a criação de um empecilho maior a todo o processo.

O meu objetivo nesta reunião de hoje, é pedir-vos para que estejais conscientes de que agora, como seres iluminados e portadores dessas informações, caberá a vós em primeiro lugar jamais desenvolver reações de medo ou dúvida em vós e, num segundo momento, imediatamente extirpar, queimar, transmutar em Luz o medo criado pelo vosso companheiro do lado.

O futuro não é um futuro que planejamos para daqui a vinte ou trinta anos.

O futuro é antes do que vós possais imaginar.
 
Abro a vós, na responsabilidade que detenho, as informações que seriam consagradas num primeiro momento, apenas a um grupo mais fechado, ao grupo condutor dos trabalhos.

Porém, percebo nitidamente a necessidade da ampliação e da rapidez do fluxo de informações.

Não podemos mais reter as informações, e mesmo Eu como representante direto da Confederação Intergaláctica, me reporto a Hierarquias superiores a mim.

Portanto filhos, entendais, quando vossa Mestra tão próxima de vós diz para aceitar o que ainda  não entendeis, pois  não sabeis muitas coisas que simplesmente, neste instante, estão acima de vossa capacidade de compreensão.

Entendei.

Eu Sou Lorde Metatron, na Luz.”
http://www.comandoestrelar.locaweb.com/

NO'S SOMOS NIBURIANOS - A HISTÓRIA DA TERRA DE 11.000 a.C. ATÉ 3.200 a.C.


                   


A História da Terra 75.000 a.C. até 11.000 a.C.

Outra Idade do Gelo aconteceu por volta de 75.000 a.C., e uma vez mais, a humanidade regrediu à sobre vivência do mais forte, embora algumas culturas se saíssem melhor que outras tendo atingido um grau maior de progresso evolutivo. Foi assim com um grupo em particular: o Homem Cro-Magnon, como vocês os cha mam. (Cro-Magnon fica em Dordogna, na França.Enquanto estavam construindo uma estação de trem e uma estrada de ferro para a cidade francesa de Les Eyzies, os trabalhadores descobriram os esquele tos de três machos adultos, uma fêmea adulta e uma criança em um abrigo de pedra.Parecia que os corpos tinham sido enterrados, deliberadamente, em um único sepulcro. Os corpos foram previamente decorados para o enterro, com conchas perfuradas e dentes de animais. Mais adiante a escavação comandada por Louis Lartet e Henry Christy descobriu ossos de rena, bisão, e mamute, como também facas de pedra e lâminas.

Cro-Magnon “I” tornou-se o espécime referência do Cro-Magnon, e é o mais recente e definitivo humano moderno da Europa Ocidental.
 
Dentre todos os outros, este grupo sobreviveu intacto para continuar evoluindo. Aqueles que morreram, eventualmente encarnaram neste grupo, o qual lhes proporcionou uma aceleração evolutiva, pois quando eles morreram estavam menos avançados em sua evolução física que os Cro-Magnons.

 Por volta de 50.000 a.C. um importante evento aconteceu.

A terra estava esquentando e a evolução estava em pleno ritmo. Enki e Nin receberam uma ordem da Hierarquia Espiritual Planetária e dos Sirianos Crísticos para, uma vez mais, melhorar os corpos humanos. Desta vez foi principalmente para o propósito da evolução espiritual, em vez da física e mental.
Antes que eu comece a relatar esta parte de sua história, permita-me um momento para analisar os eventos ao redor do resto do planeta. 

Os impérios de Yu, Rama, Lemúria, Atlantis, Egito, e o novo império Maia estavam enviando representantes para uma reunião na Atlântida, para determinar o melhor modo de destruir os dinossauros e outros grandes animais que estavam atacando a população humana. A solução deles causaria o fim da população dos grandes animais e a morte de muitas pessoas. Isto estava conforme o Plano Divino da Terra. 
 
A morte destes grandes animais livraria as últimas almas de Sirianos Terrestres ainda usando corpos de animais, e permitiria que eles passassem para o próximo passo no Plano Divino deles: a introdução da semente Crística para a evolução espiritual. Isto lhes daria 52.000 anos (dez ciclos de 5200 anos), para evoluir espiritualmente até chegarem a Guardiões da Terra, capazes de administrar o planeta. Durante este tempo eles seriam seres plenamente conscientes. 
  
A Hierarquia Espiritual, os Sirianos Crísticos, a Federação Galáctica, os Sirianos “A” e o Conselho Nibiruano reuniriam mais uma vez todos os ciclos para avaliar o progresso e fazer os ajustes necessários para a continuação da evolução. 

Os Atlantes tinham armado a energia dos cristais (através da ajuda de Marduk que tinha lhes dado a tecnologia) e estavam em vias de executar os planos de Marduk para a dominação mundial. Mas isto nunca viria a acontecer.

A Lemúria estava se esforçando para manter sua forma Lyriana/Siriana de governo e manter relações pacíficas com os Atlantes. Muitos Lemurianos já tinham migrado da Atlântida para outras partes do planeta. Muitos tinham ouvido e tinham acreditado nas profecias sobre a iminente destruição da Lemúria. Algumas áreas em particular eram aquelas hoje conhecidas como a América do Sul, México, América Noroeste e Europa Central.

Agora, voltemos para o aperfeiçoamento Crístico. 

Depois da morte dos dinossauros, ou da maioria deles, de qualquer forma a transferência das almas Sirianos Terrestres estava completa. Tinha levado muito tempo, devido à fragmentação de algumas das almas.

Muitos destes Sirianos Terrestres não queriam se transferir; assim eles fragmentaram a si mesmos, o que lhes permitiria experimentar a vida em um corpo humano enquanto ainda estivessem em um corpo animal. Isto lhes deu a oportunidade de provar a vida em um corpo humano antes de fazer o salto final. Eles não estavam totalmente convencidos de que aquela vida em um corpo humano era uma vida privilegiada.
 
  Adão e Eva (Adapa e Lilith)

O aperfeiçoamento Crístico foi feito através do próprio Amelius. Como líder dos Sirianos Etéricos era portanto natural que ele fosse o Adão, ou Adapa, como ele era afetuosamente conhecido por nós. Adapa nasceu como Humano, Réptil, Felino, e com linha sanguínea Cariana. 

 Isto foi realizado por Enki, que doou o esperma para fertilizar um ovo concedido por Nin. Este ovo fertilizado foi então inserido no útero de Ninhursag. Em pouco tempo, Nin deu à luz a Adapa (Amelius). 

Ele era um bebê humano perfeito, e através dele seria realizada eventualmente a integração das duas raças. Isto significa que a humanidade carregaria o DNA Reptiliano e Humano. Quando nós finalmente nos aceitamos e nos amamos, nós amamos todos os nossos aspectos Reptilianos e Humanos. 
 
Os DNA’s Felino e Cariano foram adicionados ao aperfeiçoamento Crístico para prover um impulso adicional de energia de Amor destas duas raças que já tinham realizado esta integração da Luz e das Trevas. 

Enki e Nin transbordaram Adapa de amor, da mesma forma que quaisquer pais amorosos fariam. Enki lhe ensinou tudo o que ele sabia, e Enki era, e ainda é, extremamente bem instruído.

Quando Adapa tinha dois anos, foi tirado esperma dele e fertilizado, para o nascimento de sua outra metade. Nós a chamados de Lilith. Vocês a chamam de Eva. A mãe dela foi Ninhursag. Ambos eram seres plenamente conscientes, como foram os filhos deles. Lilith cresceu com Adapa, brincando no Jardim do Éden. (combinação de E. Din.)

   A coisa mais importante sobre este aperfeiçoamento é que ele pavimentaria o caminho para a evolução espiritual dos Sirianos Terrestres, agora finalmente habitando apenas corpos humanos. Nós também criamos Adões para as raças vermelhas, amarelas e morenas no planeta e os colocamos nos locais escolhidos pela Hierarquia Espiritual. Adapa e Lilith ficaram com seus pais no E.Din, ou como você o chamam, o Jardim do Éden. 

Amelius/Adapa, como todo mundo encarnado no plano terrestre, concordou em esquecer quem ele era quando encarnou. Mas ele começou a lembrar novamente, da mesma maneira que vocês têm lembrado. Ele e Lilith foram unidos um ao outro conforme a Lei pleiadiana. LiLith era parente de Adapa, pois ela veio do esperma dele. 
 
O Deus Bíblico no Jardim do Éden não era ninguém mais que Enlil. A cobra, ou serpente, no Jardim do Éden, era Enki. A serpente é o símbolo de Enki, como eu mencionei anteriormente.

Adão e Eva e o incidente da Maça

Lilith (Eva) não entregou a Adão (Adapa) uma maçã para comer. Isto foi escrito na Bíblia pelos patronos da igreja para imprimir na humanidade o fato de que a mulher, e o pecado da mulher, provocaram a queda do homem.

Na ocasião em que isto aconteceu, as igrejas estavam tentando anular o sistema matriarcal, que era mundial na época. A “Deusa” deveria ser anulada e reprimida.

Da mesma forma que a suposta crucificação de Cristo, o incidente de maçã nunca aconteceu, mas foi escrito pelos patronos da igreja para imprimir na humanidade a idéia de pecado. Os patronos da igreja seriam então os únicos que poderiam perdoar a humanidade do pecado, através do Sangue de Cristo.

Deixe-me declarar aqui para gravar: não há nenhum pecado! Jesus Cristo foi, e ainda está sendo, convenientemente usado pelas igrejas para controlar a humanidade. Jesus era um bem-viajado e bem-treinado rabino judeu que voltou à sua Terra natal para disseminar o conhecimento que ele havia recebido.

Seus ensinamentos mais importantes foram sobre a compaixão. Ele deu à humanidade de então o que nós estamos dando a vocês agora - a Fórmula de 13ª Dimensão da Compaixão.

As igrejas ensinaram que se as pessoas não recebessem absolvição pelos seus pecados, elas iriam para o Inferno. A tradição oral judia também trazia a história do incidente da maçã, mas era um fruto, não necessariamente uma maçã. Isto foi inserido na tradição oral deles por volta de 2000 a.C. por Marduk.

A Árvore de Bem e do Mal (conhecimento), era um símbolo para a nova escola que Enki tinha criado para ensinar o antigo conhecimento para Adão, Eva e seus descendentes. Esta Escola era conhecida como a Fraternidade da Serpente. A maçã era o símbolo do conhecimento que era ensinado na Escola.
        
Enlil não estava furioso com Adapa e Lilith como diz na bíblia. Ao contrário, ele estava bravo com Enki porque ele tinha instruído os filhos de Adapa e Lilith. Ele estava preocupado que as futuras gerações deles se autodestruíssem.

Enlil sentia que tanto conhecimento nas mãos de pessoas que careciam de maturidade espiritual poderia con duzir à destruição desta nova raça por suas próprias mãos.

E havia fartura ao redor para encorajar a destruição, na forma dos Répteis e Marduk. Marduk os usaria para favorecer os planos dele e de sua avó para a dominação da Terra pelos Répteis.

Olhe seu mundo hoje, e você entenderá como ele se sentia. Isto seria comparado a colocar uma banana de dinamite nas mãos de uma criança e lhe dar um fósforo. Foi escrito que Enlil repugnou a humanidade. Não foi assim. E Enlil também não expulsou Adão e Eva do Jardim do Éden.

Ele estava encarregado de realizar o Plano Divino dos Sirianos Terrestres, esta nova raça. O desejo dele era salvá-los da destruição nas mãos dos Répteis, assim eles poderiam completar sua evolução e poderiam as sumir o comando como os herdeiros e guardiães da Terra. Isto então os libertaria e libertaria os Nibirua nos/Pleiadianos do papel de pais.

A Fraternidade da Serpente

Enki criou a Fraternidade da Serpente para iniciar o treinamento espiritual de Adapa e seus descendentes. Ela era uma escola -  a precursora das Escolas de Mistérios, e posteriormente, Lojas Maçônicas.

O uso da maçã como um símbolo começou com Enki e persistiu até os seus dias atuais. Como mencionado, Enlil não aprovava, completamente, esta educação espiritual dos descendentes de Adapa, então ele e Enki entraram em atrito.

Enki estava lhes ensinando Leis universais, geometria sagrada e as muitas técnicas para manipular energia, junto com seus ensinamentos espirituais.

Enlil estava ciente de que o Plano Divino pedia lentidão e que a evolução espiritual deveria estar à frente da evolução tecnológica - isto impediria que os humanos se matassem com sua própria tecnologia.

Finalmente os dois irmãos chegaram a um acordo, com a intervenção e ajuda da Federação Galáctica, a Hierarquia Espiritual e outros.

Foi decidido que Adapa e seus filhos seriam transferidos para seu próprio local, fora daqueles limites do Éden. Até este tempo, eles tinham sido cuidados por nós.

Esta mudança faria com que sua sobrevivência fosse a principal prioridade deles, desta forma atrasando sua evolução tecnológica e permitindo que sua evolução espiritual permanecesse sempre um passo à frente desta evolução tecnológica.

A Irmandade da Serpente continuaria, mas só alguns poucos seriam treinados em cada geração. Este foi o começo do sacerdócio em seu planeta. Infelizmente, a Irmandade da Serpente se corrompeu, pois os padres se tornaram famintos de poder.

No fim, o plano não funcionou. Enlil tinha razão. Por volta de 11.000 A.C. esta nova raça tinha se degenera do a tal ponto que ficou decidido recomeçá-la. Os Atlantes eram a principal razão para esta decisão, devido à influência de Marduk e seus aliados Répteis. O desejo deles de dominar o mundo criou guerras sobre o planeta.

O Dilúvio Bíblico não foi causado pelo casamento entre os astronautas com as filhas do homem (Lulus), como lhes foi dito. Ao contrário, ele foi devido às ações de Marduk na Atlântida.

Deixe-me explicar.

Era por volta do ano 25.000 A.C. Acrescente ou tire uns 1.000 anos. Os Atlantes, sob a direção de Mar duk, tinham usado o poder de um cristal gigante. Isto, a princípio, foi usado para dar poder a aeronaves, navios e submarinos.

Os Atlantes estavam radiantes com este último avanço tecnológico. Marduk estava fazendo com que seu modo de agir caísse nas boas graças deles e conquistando sua confiança dando-lhes tecnologia Nibiruana e Reptiliana.

Ele começou na comunidade científica, que então se tornou a classe dominante da sociedade deles.

Depois, ele infiltrou a classe governante e logo se tornou o poder, por trás do trono. Isto conduziu a muitas divergências dentro da sociedade dos Atlantes, colocando o sacerdócio e as pessoas espiritualmente orienta das contra as pessoas orientadas pelo poder e pela tecnologia.

Havia divisão em todas as classes, da classe governante às pessoas comuns. Muitos Atlantes apoiaram Marduk e muitos não o fizeram.

 Os Lemurianos enviaram representantes até aos governadores da Atlântida e tentaram adverti-los do resulta do negativo da busca deles pela dominação mundial, sob a liderança de Marduk.

Marduk sentia claramente que o seu pai, Enki, deveria ser o herdeiro da Terra e de Nibiru, e não o tio dele, Enlil.

Mas Enki já tinha desistido de sua busca por reinado. Ele preferia trabalhar em seu laboratório construindo coisas e prosseguir seus estudos espirituais, em vez de assumir o pesado trabalho diário do governo.

Por outro lado, Marduk preferia o poder e sentia-se duplamente merecedor de possuí-lo, pois sua mãe era uma princesa do povo Serpente e sua avó era a Rainha dos Dragões.

O primeiro marido dela tinha morrido antes de ela casar comigo, Anu. Marduk sentia que se ele não tinha seu pai para lutar pelo domínio da Terra, ele mesmo iria fazê-lo.

A Atlântida era o lugar perfeito para ele começar, pois estava bem distante da Mesopotâmia e do Egito, e dos sempre vigilantes olhos de seu tio Enlil, e o pai dele, Enki.

Em sua busca pela dominação mundial Marduk tinha uma carta muito poderosa: o Cristal Gigante.

Ele já tinha conseguido atrair um cometa, um dos dez cometas da Terra de Tiamat, através de um feixe de luz do Cristal Gigante, e usou isto para ameaçar as outras civilizações e mantê-las em submissão.

A qualquer hora Marduk poderia derrubar o cometa sobre qualquer parte da Terra, e devido ao tamanho do cometa e a velocidade do impacto, ele poderia destruir aquela civilização.

Ele fez isto com a Lemúria, e causou a destruição e afundamento do continente inteiro.

Ele estava pronto para fazer isto novamente aos impérios Rama e Yu, quando Nibiru retornou para as ime diações da Terra. Nibiru criou um rompimento momentâneo no feixe de luz que segurava o cometa no lugar, e dentro de minutos, o cometa caiu sobre a Atlântida, afundando o continente inteiro.

Isto aconteceu ao mesmo tempo que o Grande Dilúvio, somando-se à destruição da massa do planeta.

Marduk também foi o responsável pela destruição do “firmamento”. O “firmamento” é a camada compacta de umidade de aproximadamente 5 Km de espessura que envolve a Terra. O Homem não via o sol e a lua até então.

Assim como Avyon, a Terra havia se tornado um ambiente subtropical, responsável por um exuberante jar dim verde - conforme descrições em seus textos antigos. Isto só pode ser realizado se há um “firmamento” para filtrar os raios do Sol e prover umidade contínua.

Os templos cristalinos estavam localizados nos subterrâneos da Mesopotâmia. Eles seguravam o “firmamen to” em seu lugar.

Marduk fez Seth, seu filho, lançar o ataque aos templos cristalinos da Grande Pirâmide no Egito. Isto causou os 40 dias e 40 noites de chuva, pois o “firmamento” desmoronou lentamente. Havia tanta água no firmamen to quanto nos oceanos. Seth usou uma arma a laser na Grande Pirâmide para realizar a tarefa. O uso que Seth fez da Grande Pirâmide provocaria, posteriormente, a Segunda Guerra da Pirâmide e o esvaziamento de todo seu equipamento, por Ninurta.

Nós realizamos uma reunião com a Hierarquia Espiritual, a Federação Galáctica e os Felinos e foi decidido não alertar os humanos da mudança orbital iminente causada pela passagem de Nibiru.

Com Marduk estimu lando a guerra por sobre o planeta, sabíamos que era só uma questão de tempo até que a Humanidade fosse destruída de qualquer maneira.

Marduk ambicionava ganhar o controle da Terra, das Plêiades e da Galáxia. Uma vez que ele conquistasse o controle da Terra ele estaria a apenas dois passos de conquistar a Galáxia.

Tudo o que ele precisava era obter o controle do “MEs” - o conhecimento que tudo controlava, codificado nos cristais. O “MEs” daria ao possuidor total poder sobre qualquer coisa em particular que fosse controla da pelo “MEs”.

Eu disse que Marduk buscava o controle da Galáxia. Ele não se preocupava com a Humanidade. A Humani dade era, apenas, combustível para a máquina de guerra dele.

O plano dele era destruí-la e permitir que os Répteis repovoassem a Terra. Depois, ele destruiria o resto da humanidade nesta galáxia. Os Répteis finalmente controlariam tudo o que eles acreditavam pertencer a eles, conforme o mito da criação deles. Marduk estava determinado a atingir este objetivo.

Quando chegou o momento, nós deixamos o planeta e nos mudamos para a plataforma espacial em órbita, para esperar a inundação.

Este foi um dos momentos mais tristes para todos os envolvidos, pois testemunhamos nossas crianças, a Humanidade, e mais de 400.000 anos de trabalho serem destruídos. Nós tínhamos subestimado os Répteis e seu representante escolhido - meu neto Marduk - e seus desejos de possuir nosso planeta e a galáxia.

Esta tentativa de integração das polaridades também tinha falhado.

O que nós não sabíamos era que Enki tinha falado para seu filho Noé (Enki gerou muitas crianças), sobre a inundação próxima e o fez construir um submarino para alojar Noé e sua família. Enki enviou um de nossos astronautas para pilotá-lo durante a catástrofe iminente.

Eu quero declarar, para que fique registrado, que eu agradeço a Enki por desobedecer às decisões do Con selho para que ele escondesse de seu filho as notícias da catástrofe que se aproximava. Sem a sobrevivência de Noé e sua família teria sido muito mais difícil começar novamente.

Enki verdadeiramente amava a Humanidade e fez muitos sacrifícios através das eras, por vocês. Ele tem retornado até vocês muitas vezes em pontos decisivos de sua evolução para lhes mostrar o caminho. Eu devo também incluir Nin nisto.

 Depois da inundação nós retornamos à Terra para começar a reconstrução. Enki e Enlil trouxeram sementes, instrumentos para lavoura e o conhecimento de agricultura animal para Noé e sua família. Noé começou a cultivar no sopé do Monte Ararat, onde o submarino havia assentado quando as águas baixaram. Ninurta e Nannar ajudaram represando e escoando a área circunvizinha, como Enki tinha lhes ensinado a fazer.

Por volta de 10.500 A.C. a Mesopotâmia havia se recuperado juntamente com muitas outras áreas. A Humanidade mais uma vez tinha se multiplicado e disseminado.
A estação espacial foi reconstruída, mas desta vez em um novo local, o Monte Moriah. O Monte Moriah, como vocês sabem, se tornou conhecido como Jerusalém. As outras cidades pré-diluvianas de Nippur, Eridu e o restante também foram reconstruídas. As pirâmides sobreviveram à inundação, mas foi necessário escavar para fazê-las ressurgir novamente, pois estavam cobertas por muita areia e lixo orgânico.

Por volta de 9.000 A.C. tudo havia voltado ao seu pleno ritmo. Enki havia devolvido o governo do Egito aos seus descendentes, Osíris e Seth. Marduk havia sido banido do Egito depois do seu desastre Atlantiano – Enki sabia que já não poderia confiar em seu filho. Adad, um filho de Enlil, foi enviado para a América do Sul para encontrar ouro, e conseguiu.

Enlil teve ajuda de Nannar e Ninurta (o filho dele e Nim) na administração do restante da Terra. Logo ele teria que escolher um herdeiro também. Ele não teve que aderir à Lei Pleiadiana, pois, como estava na Terra, novas regras de sucessão poderiam ser feitas. Este foi o período de tempo no qual a geração mais jovem começou a lutar pelo poder da geração mais velha. A geração mais jovem consistia de, entre outros, Ninurta, Nannar, Utu, Inanna, Seth, Osíris, e claro, Marduk, embora Marduk estivesse neste jogo há bastante tempo. Estes foram meus netos mais importantes.

Não demorou muito para que houvesse conflito no horizonte novamente. Desta vez foi entre Seth e Osíris. Seth quis governar todo o Egito e, então, assassinou seu irmão Osíris. Horus (o filho de Osíris) jurou vingar a morte de seu pai e assim começou a Primeira Guerra da Pirâmide.

Cerca de 300 anos depois teve início a Segunda Guerra da Pirâmide. Desta vez foram os Enlilites (os descendentes de Enlil), contra os Enkutes (os descendentes de Enki). O conflito terminou com os descendentes de Enki controlando as instalações espaciais, isto é, a Grande Pirâmide.

Depois do fiasco Atlante de Marduk, o Enlilites não se conformaram que os descendentes de Enki detivessem o controle das instalações espaciais. A preocupação deles era que Marduk organizasse outro golpe e assumisse o controle da galáxia. A guerra terminou pela intervenção e mediação de Ninhursag.

As instalações espaciais foram concedidas à Ninhursag e ela ficou conhecida como a Dama da Montanha na História Antiga de vocês. Ninurta esvaziou a pirâmide de seu equipamento e Thoth (o filho de Enki com Ereshkigal, a neta de Enlil) assumiu o governo do Egito, substituindo a linhagem de Marduk. Isto aconteceu por volta de 8.600 a.C.

Daquele ponto até 3.400 a.C. a paz reinou no planeta.

Por volta de 3.700 A.C. a realeza (Nibiru) desceu do céu para a Terra. A Humanidade tinha finalmente dado provas de que tinha amadurecido o bastante para governar a si mesma. Teve início a nova linhagem de
Reis-sacerdotes, meio Nibiruano/Pleiadiano e meio Humano-terrestre. Foi quando vocês começaram a organizar o tempo. O calendário foi dado a vocês por Enlil, em Nippur.

O período Neolítico, como vocês o chamam, começou, e a Terra teve seu primeiro governante meio-Nibiruano, Alulim. Vocês o chamariam de um semi-deus. Até aquele tempo todas as civilizações tinham sido governadas por seres de outros planetas.
Por volta de 3.400 A.C. a paz foi quebrada por Marduk. Ele estava pronto novamente para seus truques.

Desta vez convenceu os babilônios a criarem sua própria astronave e plataforma de lançamento (a Torre de Babel). Marduk, como governador da Babilônia, supervisionou a construção. Enlil ouviu rumores disto e o parou. Foi decidido pela Hierarquia Espiritual, a Federação Galáctica e o restante, embaralhar o idioma da Humanidade. Acreditávamos que isso reduziria a velocidade do progresso tecnológico deles e atrasaria uma vez mais Marduk de atingir seu objetivo de dominação mundial. Ele não poderia fazer isto sozinho, ele tinha que ter a ajuda da Humanidade para fazer o trabalho de propaganda.
Com o idioma confundido eles não poderiam se comunicar entre si, e isso era uma fonte de grande irritação para Marduk. Ele teve que gastar muitos anos lhes ensinando um outro idioma para tê-los trabalhando juntos no mesmo projeto.

Foi também durante este tempo que a decisão para mudar a estrutura do DNA dos humanos, para suprimir suas habilidades psíquicas, foi colocada em ação. Enki e Nim regressaram para o laboratório em Sharrupak para executar esta diretriz. Era sentido pela Hierarquia Espiritual e outros, que desconectando dez das doze fitas de DNA deles, isto reduziria a velocidade mais adiante. Eles já tinham testemunhado os resultados da velocidade com a qual o gênero humano poderia progredir com a ajuda de tecnologia Réptil.

Enki e Nim desataram as fitas de DNA e colocaram implantes nos corpos astrais para impedir que as fitas se reagrupassem. Em seguida eles desconectaram estas dez fitas do sistema endócrino no corpo físico, que parou a produção de uma substância química que ativa as glândulas pineal, pituitária e hipotálamo. Essas glândulas então se atrofiaram por falta de uso.

Só alguns humanos deteriam o poder-de-uso destas glândulas nas gerações futuras; eles carregariam um gene especial para este propósito. Foi decidido que uma pequena porção da humanidade teria a capacidade de se comunicar conosco, para que os humanos permanecessem no curso de sua evolução espiritual. Estes indivíduos eram profetas, místicos, xamãs e paranormais. A Humanidade permaneceria com a capacidade de ativar as glândulas, mas para isto seria necessária uma verdadeira dedicação.

Com os seus planos frustrados, Marduk voltou ao Egito e se empenhou em destituir Thoth. Isto ele conseguiu. Thoth foi para a América do Sul e começou uma civilização lá. O ano era 3.113 a.C.

Ele ficou conhecido por eles como Quetzalcoatl - a Serpente Branca Emplumada. Como o filho de Enki, ele também trazia a serpente como seu símbolo. Enlil e seus descendentes traziam a cruz como símbolo. A cruz simbolizava Nibiru e a casa de Anu.

Uma vez mais Marduk teve que pagar por suas ações. Desta vez ele foi encarcerado na Grande Pirâmide por causar indiretamente a morte de Dumuzi, marido de Inanna, durante sua luta pelo governo do Egito. Inanna estava clamando por justiça e se não fosse pela intervenção de Nim ele teria morrido lá. Depois de sua libertação ele foi exilado mais uma vez.

Por volta de 2.900 A.C. Inanna tornou-se governadora de uma nova colônia no Vale Indu. A localização era a Índia dos dias atuais. Todas as histórias registradas lá, relativas aos Nibiruanos, foram transmitidas por ela para serem escritas. Este foi o tempo em que ela se tornou a proprietária da Índia. Seiscentos anos depois ela se apaixonou por Sargon e juntos eles construíram um novo império, que seria chamado de Império Acadiano. Também durante este tempo ela e Marduk lutaram amargamente muitas vezes. As histórias de suas muitas batalhas estão registradas em seus livros de história. Não falarei sobre elas aqui.

Durante este período a motivação de Marduk era trabalhar em seu mais novo plano para a dominação mundial. Desta vez isto envolvia a construção de uma poderosa arma no planeta abandonado, Marte. Ele obteve sucesso nisto, e com sua nova arma Marduk me destituiu como governante de Nibiru, capturando o MEs da Terra, e tornando-se o Comandante. A vitória dele na Terra não veio sem um preço.

Foi decidido pelo Conselho de Nibiru, usar uma bomba de plutônio para neutralizar completamente as instalações espaciais e outras áreas críticas. Esta operação aconteceu em 2.024 A.C e foi realizada com êxito. Era o único modo de impedir Marduk de tomar o controle destas instalações e depois partir para o controle de todo o sistema estelar das Plêiades.

 O Conselho escolheu Abraão para levar a bomba, guardada na Suméria, até a estação espacial, para detonação por Uta, filho de Enlil e um comandante em chefe da estação. A bomba causou a destruição de todas as instalações espaciais, junto com as cidades de Sodoma e Gomorra, que foram destruídas na explosão por estarem perto das instalações espaciais. Isto transformou em deserto o que antes era uma luxuriante área subtropical do planeta, e Sodoma e Gomorra foram para o fundo do Mar Morto, há pouco formado.

A radiação da bomba foi levada pelo vento para as cidades da Suméria, matando os habitantes e devastando a área circunvizinha. Levaria muitos, muitos anos até que a área voltasse a se tornar adequada para habitação humana.

Abraão, nascido de uma família Real de sacerdotes Nibiruanos, recebeu esta área como legado. Ela ficou conhecida depois como Canaã. Muito tempo depois seus descendentes a reivindicaram de outras tribos, com a ajuda de outro descendente dos Nibiruanos, Moisés.

Marduk estava agora no controle de Nibiru e do planeta Terra e começou a mudar muitas coisas. Foi nesta época que as mulheres diminuíram em estatura e foram consideradas inferiores na espécie, junto com as crianças. Marduk criaria as igrejas para apagar a Deusa e o modo de vida pleiadiano comunitário que tínhamos recebido dos Fundadores do Universo. Mulheres que eram líderes nas comunidades eram reprimidas, estigmatizadas como bruxas e queimadas na fogueira. Este processo continuou através da época escura da Idade Média, e terminou no final do século 18 D.C. Foi a coisa mais importante que Marduk fez para atingir o controle absoluto da Humanidade.

Marduk proclamaria a si mesmo como o “Deus entre os deuses”. Depois, mudaria para “Deus”. Ele dominaria através do medo; e isto ele tem feito até os dias de hoje.

Por favor, eu lhes encorajo a lembrar: Marduk, o 4º aspecto dimensional de Satã, faz parte das Casas Reais de Avyon e Aln, e, portanto, é da família. Marduk concordou em representar seu papel como líder das Forças Escuras, para dar à Humanidade as necessárias oportunidades para sua evolução espiritual. Sem este seu esforço em benefício da Humanidade ela não poderia evoluir, pois não haveria nenhuma negatividade.

Marduk está pronto para voltar para casa. Como você sabe, é muito mais difícil representar o papel do vilão do que representar o papel do herói.

Aqui é onde eu termino a narração de sua história. Há muita informação desde aquela época de 2000 A.C. até seus dias atuais. Isso será compartilhado em outro livro. Marduk será contido, e serão vocês que o pararão, não com força, violência, mas com amor, através da integração do lado escuro de vocês mesmos e, portanto, de Marduk e as forças dele.

Tomem de volta seu poder, recodificando seu DNA. Agora é o tempo. Vocês, os Sirianos Etéricos, são os herdeiros deste planeta. Reivindiquem seu direito inato, dado a vocês há tanto tempo atrás pelos Fundadores. Nós, os Nibiruanos Avyonianos (pleiadianos) sua raça paterna, seus irmãos e irmãs, os Sirianos Aquáticos e os Sirianos Crísticos, estamos aqui para ajudá-los. Vocês só têm que estender a mão e convidar.

Bênçãos a vocês, amadas crianças da Terra.
Anu.
         Primeiro Governador Comandante de Nibiru da Casa Real de Avyon. 

nOS SOMOS NIBURIANOS - A HISTORIA DA TERRA 75.000 a.C. até 11.000 a.C.



A História da Terra 75.000 a.C. até 11.000 a.C.

Outra Idade do Gelo aconteceu por volta de 75.000 a.C., e uma vez mais, a humanidade regrediu à sobre vivência do mais forte, embora algumas culturas se saíssem melhor que outras tendo atingido um grau maior de progresso evolutivo.

Foi assim com um grupo em particular: o Homem Cro-Magnon, como vocês os chamam. (Cro-Magnon fica em Dordogna, na França ).Enquanto estavam construindo uma estação de trem e uma estrada de ferro para a cidade francesa de Les Eyzies, os trabalhadores descobriram os esquele tos de três machos adultos, uma fêmea adulta e uma criança em um abrigo de pedra.

Parecia que os corpos tinham sido enterrados, deliberadamente, em um único sepulcro. Os corpos foram previamente decorados para o enterro, com conchas perfuradas e dentes de animais. Mais adiante a escava ção comandada por Louis Lartet e Henry Christy descobriu ossos de rena, bisão, e mamute, como também facas de pedra e lâminas.

Cro-Magnon “I” tornou-se o espécime referência do Cro-Magnon, e é o mais recente e definitivo humano moderno da Europa Ocidental.
 
Dentre todos os outros, este grupo sobreviveu intacto para continuar evoluindo. Aqueles que morreram, eventualmente encarnaram neste grupo, o qual lhes proporcionou uma aceleração evolutiva, pois quando eles morreram estavam menos avançados em sua evolução física que os Cro-Magnons. 

                               Por volta de 50.000 a.C. um importante evento aconteceu.

A terra estava esquentando e a evolução estava em pleno ritmo. Enki e Nin receberam uma ordem da Hie rarquia Espiritual Planetária e dos Sirianos Crísticos para, uma vez mais, melhorar os corpos humanos.

Desta vez foi, principalmente, para o propósito da evolução espiritual, em vez da física e mental.

Antes que eu comece a relatar esta parte de sua história, permita-me um momento para analisar os eventos ao redor do resto do planeta. 

Os impérios de Yu, Rama, Lemúria, Atlantis, Egito, e o novo império Maia estavam enviando representantes para uma reunião na Atlântida, para determinar o melhor modo de destruir os dinossauros e outros grandes animais que estavam atacando a população humana. A solução deles causaria o fim da população dos grandes animais e a morte de muitas pessoas. Isto estava conforme o Plano Divino da Terra. 
 
A morte destes grandes animais livraria as últimas almas de Sirianos Terrestres ainda usando corpos de animais, e permitiria que eles passassem para o próximo passo no Plano Divino deles: a introdução da semente Crística para a evolução espiritual. Isto lhes daria 52.000 anos (dez ciclos de 5200 anos), para evoluir espiritualmente até chegarem a Guardiões da Terra, capazes de administrar o planeta. Durante este tempo eles seriam seres plenamente conscientes. 
  
A Hierarquia Espiritual, os Sirianos Crísticos, a Federação Galáctica, os Sirianos “A” e o Conselho Nibiruano reuniriam mais uma vez todos os ciclos para avaliar o progresso e fazer os ajustes necessários para a continuação da evolução. 

Os Atlantes tinham armado a energia dos cristais (através da ajuda de Marduk que tinha lhes dado a tecnologia) e estavam em vias de executar os planos de Marduk para a dominação mundial. Mas isto nunca viria a acontecer.

A Lemúria estava se esforçando para manter sua forma Lyriana/Siriana de governo e manter relações pacíficas com os Atlantes. Muitos Lemurianos já tinham migrado da Atlântida para outras partes do planeta. Muitos tinham ouvido e tinham acreditado nas profecias sobre a iminente destruição da Lemúria. Algumas áreas em particular eram aquelas hoje conhecidas como a América do Sul, México, América Noroeste e Europa Central.

                              Agora, voltemos para o aperfeiçoamento Crístico. 

Depois da morte dos dinossauros, ou da maioria deles, de qualquer forma a transferência das almas Sirianos Terrestres estava completa. Tinha levado muito tempo, devido à fragmentação de algumas das almas.

Muitos destes Sirianos Terrestres não queriam se transferir; assim eles fragmentaram a si mesmos, o que lhes permitiria experimentar a vida em um corpo humano enquanto ainda estivessem em um corpo animal. Isto lhes deu a oportunidade de provar a vida em um corpo humano antes de fazer o salto final. Eles não estavam totalmente convencidos de que aquela vida em um corpo humano era uma vida privilegiada.
 
                                                          Adão e Eva (Adapa e Lilith)

O aperfeiçoamento Crístico foi feito através do próprio Amelius. Como líder dos Sirianos Etéricos era portanto natural que ele fosse o Adão, ou Adapa, como ele era afetuosamente conhecido por nós. Adapa nasceu como Humano, Réptil, Felino, e com linha sanguínea Cariana. 

 Isto foi realizado por Enki, que doou o esperma para fertilizar um ovo concedido por Nin. Este ovo fertilizado foi então inserido no útero de Ninhursag. Em pouco tempo, Nin deu à luz a Adapa (Amelius). 

Ele era um bebê humano perfeito, e através dele seria realizada eventualmente a integração das duas raças. Isto significa que a humanidade carregaria o DNA Reptiliano e Humano. Quando nós finalmente nos aceita mos e nos amamos, nós amamos todos os nossos aspectos Reptilianos e Humanos. 
 
Os DNA’s Felino e Cariano foram adicionados ao aperfeiçoamento Crístico para prover um impulso adicio nal de energia de Amor destas duas raças que já tinham realizado esta integração da Luz e das Trevas. 

Enki e Nin transbordaram Adapa de amor, da mesma forma que quaisquer pais amorosos fariam. Enki lhe ensinou tudo o que ele sabia, e Enki era, e ainda é, extremamente bem instruído.

Quando Adapa tinha dois anos, foi tirado esperma dele e fertilizado, para o nascimento de sua outra metade. Nós a chamados de Lilith. Vocês a chamam de Eva. A mãe dela foi Ninhursag. Ambos eram seres plena mente conscientes, como foram os filhos deles. Lilith cresceu com Adapa, brincando no Jardim do Éden (combinação de E. Din.).

   A coisa mais importante sobre este aperfeiçoamento é que ele pavimentaria o caminho para a evolução espiritual dos Sirianos Terrestres, agora finalmente habitando apenas corpos humanos.

Nós também criamos Adões para as raças vermelhas, amarelas e morenas no planeta e os colocamos nos locais escolhidos pela Hierarquia Espiritual.

Adapa e Lilith ficaram com seus pais no E.Din, ou como você o chamam, o Jardim do Éden. 

Amelius/Adapa, como todo mundo encarnado no plano terrestre, concordou em esquecer quem ele era quando encarnou. Mas ele começou a lembrar novamente, da mesma maneira que vocês têm lembrado. Ele e Lilith foram unidos um ao outro conforme a Lei pleiadiana. LiLith era parente de Adapa, pois ela veio do esperma dele. 
 
O Deus Bíblico no Jardim do Éden não era ninguém mais que Enlil. A cobra, ou serpente, no Jardim do Éden, era Enki. A serpente é o símbolo de Enki, como eu mencionei anteriormente.

Adão e Eva e o incidente da Maça

Lilith (Eva) não entregou a Adão (Adapa) uma maçã para comer. Isto foi escrito na Bíblia pelos patronos da igreja para imprimir na humanidade o fato de que a mulher, e o pecado da mulher, provocaram a queda do homem.

Na ocasião em que isto aconteceu, as igrejas estavam tentando anular o sistema matriarcal, que era mundial na época. A “Deusa” deveria ser anulada e reprimida.

Da mesma forma que a suposta crucificação de Cristo, o incidente de maçã nunca aconteceu, mas foi escrito pelos patronos da igreja para imprimir na humanidade a idéia de pecado. Os patronos da igreja seriam então os únicos que poderiam perdoar a humanidade do pecado, através do Sangue de Cristo.

Deixe-me declarar aqui para gravar: não há nenhum pecado! Jesus Cristo foi, e ainda está sendo, convenien temente usado pelas igrejas para controlar a humanidade. Jesus era um bem-viajado e bem-treinado rabino judeu que voltou à sua Terra natal para disseminar o conhecimento que ele havia recebido.

Seus ensinamentos mais importantes foram sobre a compaixão. Ele deu à humanidade de então o que nós estamos dando a vocês agora - a Fórmula de 13ª Dimensão da Compaixão.

As igrejas ensinaram que se as pessoas não recebessem absolvição pelos seus pecados, elas iriam para o Inferno. A tradição oral judia também trazia a história do incidente da maçã, mas era um fruto, não necessa riamente uma maçã. Isto foi inserido na tradição oral deles, por volta de 2000 a.C. por Marduk.

A Árvore de Bem e do Mal (conhecimento), era um símbolo para a nova escola que Enki tinha criado para ensinar o antigo conhecimento para Adão, Eva e seus descendentes. Esta Escola era conhecida como a Fraternidade da Serpente.

A maçã era o símbolo do conhecimento que era ensinado na Escola.
        
Enlil não estava furioso com Adapa e Lilith como diz na bíblia. Ao contrário, ele estava bravo com Enki porque ele tinha instruído os filhos de Adapa e Lilith. Ele estava preocupado que as futuras gerações deles se autodestruíssem.

Enlil sentia que tanto conhecimento nas mãos de pessoas que careciam de maturidade espiritual poderia con duzir à destruição desta nova raça por suas próprias mãos.

E havia fartura ao redor para encorajar a destruição, na forma dos Répteis e Marduk. Marduk os usaria para favorecer os planos dele e de sua avó para a dominação da Terra pelos Répteis.

Olhe seu mundo hoje, e você entenderá como ele se sentia. Isto seria comparado a colocar uma banana de dinamite nas mãos de uma criança e lhe dar um fósforo. Foi escrito que Enlil repugnou a humanidade. Não foi assim. E Enlil também não expulsou Adão e Eva do Jardim do Éden.

Ele estava encarregado de realizar o Plano Divino dos Sirianos Terrestres, esta nova raça. O desejo dele era salvá-los da destruição nas mãos dos Répteis, assim eles poderiam completar sua evolução e poderiam as sumir o comando como os herdeiros e guardiães da Terra. Isto então os libertaria e libertaria os Nibirua nos/Pleiadianos do papel de pais.

                                                        A Fraternidade da Serpente

Enki criou a Fraternidade da Serpente para iniciar o treinamento espiritual de Adapa e seus descendentes. Ela era uma escola -  a precursora das Escolas de Mistérios, e posteriormente, Lojas Maçônicas.

O uso da maçã como um símbolo começou com Enki e persistiu até os seus dias atuais. Como mencionado, Enlil não aprovava, completamente, esta educação espiritual dos descendentes de Adapa, então ele e Enki entraram em atrito.

Enki estava lhes ensinando Leis universais, geometria sagrada e as muitas técnicas para manipular energia, junto com seus ensinamentos espirituais.

Enlil estava ciente de que o Plano Divino pedia lentidão e que a evolução espiritual deveria estar à frente da evolução tecnológica - isto impediria que os humanos se matassem com sua própria tecnologia.

Finalmente os dois irmãos chegaram a um acordo, com a intervenção e ajuda da Federação Galáctica, a Hierarquia Espiritual e outros.

Foi decidido que Adapa e seus filhos seriam transferidos para seu próprio local, fora daqueles limites do Éden. Até este tempo, eles tinham sido cuidados por nós.

Esta mudança faria com que sua sobrevivência fosse a principal prioridade deles, desta forma atrasando sua evolução tecnológica e permitindo que sua evolução espiritual permanecesse sempre um passo à frente desta evolução tecnológica.

A Irmandade da Serpente continuaria, mas só alguns poucos seriam treinados em cada geração. Este foi o começo do sacerdócio em seu planeta. Infelizmente, a Irmandade da Serpente se corrompeu, pois os padres se tornaram famintos de poder.

No fim, o plano não funcionou. Enlil tinha razão. Por volta de 11.000 A.C. esta nova raça tinha se degenera do a tal ponto que ficou decidido recomeçá-la. Os Atlantes eram a principal razão para esta decisão, devido à influência de Marduk e seus aliados Répteis. O desejo deles de dominar o mundo criou guerras sobre o planeta.

O Dilúvio Bíblico não foi causado pelo casamento entre os astronautas com as filhas do homem (Lulus), como lhes foi dito. Ao contrário, ele foi devido às ações de Marduk na Atlântida.

Deixe-me explicar.

Era por volta do ano 25.000 A.C. Acrescente ou tire uns 1.000 anos. Os Atlantes, sob a direção de Mar duk, tinham usado o poder de um cristal gigante. Isto, a princípio, foi usado para dar poder a aeronaves, navios e submarinos.

Os Atlantes estavam radiantes com este último avanço tecnológico. Marduk estava fazendo com que seu modo de agir caísse nas boas graças deles e conquistando sua confiança dando-lhes tecnologia Nibiruana e Reptiliana.

Ele começou na comunidade científica, que então se tornou a classe dominante da sociedade deles.

Depois, ele infiltrou a classe governante e logo se tornou o poder, por trás do trono. Isto conduziu a muitas divergências dentro da sociedade dos Atlantes, colocando o sacerdócio e as pessoas espiritualmente orienta das contra as pessoas orientadas pelo poder e pela tecnologia.

Havia divisão em todas as classes, da classe governante às pessoas comuns. Muitos Atlantes apoiaram Marduk e muitos não o fizeram.

 Os Lemurianos enviaram representantes até aos governadores da Atlântida e tentaram adverti-los do resulta do negativo da busca deles pela dominação mundial, sob a liderança de Marduk.

Marduk sentia claramente que o seu pai, Enki, deveria ser o herdeiro da Terra e de Nibiru, e não o tio dele, Enlil.

Mas Enki já tinha desistido de sua busca por reinado. Ele preferia trabalhar em seu laboratório construindo coisas e prosseguir seus estudos espirituais, em vez de assumir o pesado trabalho diário do governo.

Por outro lado, Marduk preferia o poder e sentia-se duplamente merecedor de possuí-lo, pois sua mãe era uma princesa do povo Serpente e sua avó era a Rainha dos Dragões.

O primeiro marido dela tinha morrido antes de ela casar comigo, Anu. Marduk sentia que se ele não tinha seu pai para lutar pelo domínio da Terra, ele mesmo iria fazê-lo.

A Atlântida era o lugar perfeito para ele começar, pois estava bem distante da Mesopotâmia e do Egito, e dos sempre vigilantes olhos de seu tio Enlil, e o pai dele, Enki.

Em sua busca pela dominação mundial Marduk tinha uma carta muito poderosa: o Cristal Gigante.

Ele já tinha conseguido atrair um cometa, um dos dez cometas da Terra de Tiamat, através de um feixe de luz do Cristal Gigante, e usou isto para ameaçar as outras civilizações e mantê-las em submissão.

A qualquer hora Marduk poderia derrubar o cometa sobre qualquer parte da Terra, e devido ao tamanho do cometa e a velocidade do impacto, ele poderia destruir aquela civilização.

Ele fez isto com a Lemúria, e causou a destruição e afundamento do continente inteiro.

Ele estava pronto para fazer isto novamente aos impérios Rama e Yu, quando Nibiru retornou para as ime diações da Terra. Nibiru criou um rompimento momentâneo no feixe de luz que segurava o cometa no lugar, e dentro de minutos, o cometa caiu sobre a Atlântida, afundando o continente inteiro.

Isto aconteceu ao mesmo tempo que o Grande Dilúvio, somando-se à destruição da massa do planeta.

Marduk também foi o responsável pela destruição do “firmamento”. O “firmamento” é a camada compacta de umidade de aproximadamente 5 Km de espessura que envolve a Terra. O Homem não via o sol e a lua até então.

Assim como Avyon, a Terra havia se tornado um ambiente subtropical, responsável por um exuberante jar dim verde - conforme descrições em seus textos antigos. Isto só pode ser realizado se há um “firmamento” para filtrar os raios do Sol e prover umidade contínua.

Os templos cristalinos estavam localizados nos subterrâneos da Mesopotâmia. Eles seguravam o “firmamen to” em seu lugar.

Marduk fez Seth, seu filho, lançar o ataque aos templos cristalinos da Grande Pirâmide no Egito. Isto causou os 40 dias e 40 noites de chuva, pois o “firmamento” desmoronou lentamente.

Havia tanta água no firmamento quanto nos oceanos. Seth usou uma arma a laser na Grande Pirâmide para realizar a tarefa. O uso que Seth fez da Grande Pirâmide provocaria, posteriormente, a Segunda Guerra da Pirâmide e o esvaziamento de todo seu equipamento, por Ninurta.

Nós realizamos uma reunião com a Hierarquia Espiritual, a Federação Galáctica e os Felinos e foi decidido não alertar os humanos da mudança orbital iminente causada pela passagem de Nibiru.

Com Marduk estimu lando a guerra por sobre o planeta, sabíamos que era só uma questão de tempo até que a Humanidade fosse destruída de qualquer maneira.

Marduk ambicionava ganhar o controle da Terra, das Plêiades e da Galáxia. Uma vez que ele conquistasse o controle da Terra ele estaria a apenas dois passos de conquistar a Galáxia.

Tudo o que ele precisava era obter o controle do “MEs” - o conhecimento que tudo controlava, codificado nos cristais. O “MEs” daria ao possuidor total poder sobre qualquer coisa em particular que fosse controla da pelo “MEs”.

Eu disse que Marduk buscava o controle da Galáxia. Ele não se preocupava com a Humanidade. A Humani dade era, apenas, combustível para a máquina de guerra dele.

O plano dele era destruí-la e permitir que os Répteis repovoassem a Terra. Depois, ele destruiria o resto da humanidade nesta galáxia. Os Répteis finalmente controlariam tudo o que eles acreditavam pertencer a eles, conforme o mito da criação deles. Marduk estava determinado a atingir este objetivo.

Quando chegou o momento, nós deixamos o planeta e nos mudamos para a plataforma espacial em órbita, para esperar a inundação.

Este foi um dos momentos mais tristes para todos os envolvidos, pois testemunhamos nossas crianças, a Humanidade, e mais de 400.000 anos de trabalho serem destruídos. Nós tínhamos subestimado os Répteis e seu representante escolhido - meu neto Marduk - e seus desejos de possuir nosso planeta e a galáxia.

Esta tentativa de integração das polaridades também tinha falhado.

O que nós não sabíamos era que Enki tinha falado para seu filho Noé (Enki gerou muitas crianças), sobre a inundação próxima e o fez construir um submarino para alojar Noé e sua família. Enki enviou um de nossos astronautas para pilotá-lo durante a catástrofe iminente.

Eu quero declarar, para que fique registrado, que eu agradeço a Enki por desobedecer às decisões do Con selho para que ele escondesse de seu filho as notícias da catástrofe que se aproximava. Sem a sobrevivência de Noé e sua família teria sido muito mais difícil começar novamente.

Enki verdadeiramente amava a Humanidade e fez muitos sacrifícios através das eras, por vocês. Ele tem retornado até vocês muitas vezes em pontos decisivos de sua evolução para lhes mostrar o caminho. Eu devo também incluir Nin nisto.

( CONTINUA NA PROXIMA POSTAGEM)

sábado, 21 de maio de 2011

PLAN COSMICO - CAPITULO 8,9 E 10




LA CREACIÓN DEL TIEMPO ALTERNO


CAPITULO 8


Hay un punto de vital importancia que no debemos pasar por alto.

Quienes observaban y dirigían el proyecto de vida en la Tierra, decidieron enviar a un grupo de seres extraterrestres, verdaderos experimentadores interplanetarios, que "viajarían" a través de pliegues cósmicos o puertas estelares al "pasado", en un espacio contenido dentro del Gran Espacio, siguiendo una especie de ruta cósmica que se basa en la figura del espiral, "La Rueda del Tiempo" o el ciclo natural de evolución en el Universo.

De esta forma, crearon una suerte de "desfase temporal" en nuestro planeta, dándole así una vida paralela en un tiempo alternativo, que nos acompañará a lo largo de miles y miles de años hasta que volvamos a reconectarnos con el Real Tiempo del Universo.


Operadores del Tiempo

El tiempo es una forma mental que procura definir la duración de las cosas, una ilusión basada en el movimiento del Univer so en el espacio.

La idea de tiempo va en relación con la conciencia del ser, si su percepción se limita a una tercera dimensión, el tiempo lo concibe como algo lineal, como una continuidad; pero cuando descubre su naturaleza multidimensional e ingresa en una cuarta dimensión, se da cuenta que el tiempo se mueve en una espiral y que no existe más allá de su conciencia.

 Y que simultáneamente hay varios espacios dentro de un espacio mayor que podríamos llamar el Real Tiempo del Universo.

Como el Proyecto-Tierra requería de ciertas condiciones para el Plan Cósmico entre ellas, la aparición del ser humano los "Operadores del Tiempo" establecieron esta "paradoja" para poder crear aquellas civilizaciones con condiciones específicas que permitan una evolución acelerada, como es el caso de la raza humana.

Esta paradoja espacio-tiempo habría dado como consecuencia una "aceleración" del tiempo en algunos sectores del universo donde sería posible que estas razas evolucionen a una velocidad mayor que la "normal".

Esto nos recuerda aquel pasaje de La Biblia que dice "y si aquellos días no fuesen acortados, nadie sería salvo; más por causa de los escogidos, aquellos días serán acortados..." (San Mateo 24:22).

La Máquina del Tiempo

La instauración del tiempo alternativo habría tenido dos fases. La primera se realizó cuando la Tierra fue ubicada como planeta UR.

A través del mecanismo del viaje en espiral que mencionamos, aquellos Operadores del Tiempo crearon el desfase, con la intención de modificar el futuro nefasto de planetas inestables como la Tierra. De lo contrario, tarde o temprano nos hubiésemos destruido.

No obstante, no fue suficiente.

La extinción masiva en la Era Secundaria demostró que faltaba algún mecanismo que ajustara la Tierra en su propia dinámica de tiempo y supervivencia.

Así, la segunda fase y definitiva fue llevada a cabo por seres provenientes de las estrellas Pléyades, Ingenieros Genéticos y Arquitectos de Planetas, quienes instalaron una especie de "máquina" en lo que más tarde sería una imponente civilización humana, y desconocida por muchos: Kayona.

Esta se ubicaba en la actual Sudamérica, en una región tropical, más los cambios del planeta desviación del eje y desplazamientos de la corteza la sepultaron bajos los hielos de la hoy lla mada Antártida.

La máquina en mención, es como el "estabilizador de voltaje" por describirla de alguna mane ra del planeta y su tiempo "artificial".

En ella está todo el conocimiento de cómo estos seres dominan el concepto de Tiempo.

Aquella tecnología, ante nuestros ojos mágica, habría sido instalada en nuestro mundo hace 100 millones de años, en un nuevo viaje al pasado, por cuanto tenía que hallarse en funciona miento, antes del gran impacto...


TERCERA HUMANIDAD


LEMURIA Y LA APARICION DEL HOMBRE


CAPITULO 9


Nos encontramos en la Era Terciaria, inmediata a la Era Secundaria es decir, hace unos 65 millones de años .

El equipo de extraterrestres de las Pléyades, luego de "reparar" la depredación del planeta a consecuencia del gran impacto, se establecieron con su gran nave laboratorio un portento tec nológico de 50 Km. de diámetro que funcionaba, además, como un invernadero en un continen te ahora desaparecido, aquel que el zoólogo inglés Philip R. Slater denominara Lemuria (un puente terrestre entre África y Magadascar).

La misión científica extraterrestre estaba integrada por un equipo de siete Ingenieros Genéti cos o Elohim. Su principal misión era preparar la aparición del primer ser humano.




El Andrógino y la aparición del Hombre

El primer paso fue intervenir a un grupo de proto-homínidos remotos antepasados del hombre que llevaron al interior de la gran nave. Así, fruto del experimento, los Elohims consiguieron una variedad de andróginos; es decir, seres que poseían ambos sexos.

Sin embargo, y a pesar que el proyecto inicial fue todo un éxito, los andróginos no se adapta ron a la densidad del plano, por lo que se podía prever que no sobrevivirían al ser tan frágiles y sensibles frente a la agresiva dinámica de cambio que imperaba en aquel entonces en nues tro planeta.

Ello originó que los científicos espaciales realizaran una variación en el proyecto genético, in terviniendo nuevamente a los andróginos para transformarlos, a través de alta cirugía, en seres de un sólo un sexo.

Es decir, que fueron convertidos en machos y hembras. El resultado fue un grupo de Adanes y Evas de raza negra la original del planeta que pronto se diseminarían por todo el globo.

Hay que  aclarar, que los extraterrestres afirman que fue de una Eva que surgió un Adán y no viceversa.

Según los científicos de la actualidad, el hombre habría aparecido hace aproximadamente unos tres millones de años, y no hace unos 60 millones como sugieren las informaciones que hemos recibido en la experiencia de contacto.

No obstante, la ciencia no ha podido explicar una serie de contradicciones de "tiempo" que señalan una antigüedad muchísimo mayor para la aparición del hombre.

Por ejemplo, en el parque nacional Dinosaur Valley (Texas - USA), en el lecho del Río Paluxy y en la meseta rocosa de la orilla se han encontrado innumerables huellas humanas petrificadas.

Lo más sorprendente, era que las huellas se ubicaban en capas geológicas muy superiores.

En principio, el agua del río debería haber erosionado rápidamente las huellas dejadas por los animales prehistóricos hasta hacerlas desaparecer, pero en realidad se observa, perfectamen te, unas huellas que tenían como mínimo 60 millones de años.

¿Quiénes eran aquellos seres humanos?

Por otro lado, en 1977, el genetista Suante Päävo, de la Universidad de Munich, tomó un frag mento de brazo de los huesos fosilizados que se guardan como un secreto de estado y estu dió, por primera vez, el ADN del hombre de Neandertal.

La comparación del patrimonio genético reveló claras diferencias entre el hombre primitivo y el hombre moderno (Homo sapiens sapiens).

Para ir al grano, en las mitocondrias se localizaron 27 diferencias, mientras que en todas las razas que existen en la actualidad se observan como máximo ocho diferencias (!). La explicación a aquel "eslabón perdido" es la intervención extraterrestre.




Definitivamente hay muchas contradicciones en la evolución. Si los dinosaurios se extinguie ron hace 65 millones de años como se ha demostrado, y nuestra humanidad existe, supues tamente, sólo desde hace tres millones de años y como mucho es imposible que haya repre sentaciones gráficas de animales prehistóricos.

Si la idea que se tiene hoy en día de la evolución es correcta, ningún hombre podría haber vis to nunca un dinosaurio y, por tanto, tampoco podría haberlo dibujado en una caverna.

Volviendo a la historia, una vez creada la base de la primera humanidad terrestre, estos siete Ingenieros Genéticos se reúnen con los grupos de Adanes y Evas en la nave laboratorio, y les dicen que de todo pueden alimentarse no olvidemos que el gigantesco vehículo extraterrestre funcionaba como invernadero menos de ciertas plantas que están reservadas en una zona es pecial, que tienen propiedades alucinógenas y que al consumirlas verán acelerar sus faculta des psíquicas de una forma descontrolada, neutralizando toda posibilidad futura de desarrollar dichas facultades, afectando las neuronas del cerebro e iniciando así, un proceso irreversible de muerte que ni ellos podrían detener, lo que llevaría a abortar el proyecto humanidad.

Gadreel, un Elohim contaminado

Los Adanes y las Evas aceptaron muy disciplinadamente la recomendación de no acercarse a estas plantas dañinas, pero uno de los siete Ingenieros Genéticos, un médico extraterrestre llamado Gadreel, identificado con el símbolo de la serpiente, símbolo del caduceo de mercu rio, de la medicina, se reunió aparte con nuestros antepasados y les dijo que sus colegas junto con él, necesitaban observar el comportamiento de ellos bajo el efecto de estas plantas aluci nógenas. Los avaló a escondidas auspiciando la primera experiencia de consumo de drogas por parte de la humanidad.

Los Adanes y Evas la pasaron muy mal, se les bajó la presión, sintieron frío, y cuando los demás ingenieros se dieron cuenta del problema, pensaron que definitivamente "los humanos" eran seres impredecibles, que la curiosidad de ellos era muy peligrosa y que inclusive podía poner en peligro la seguridad de ellos mismos. Así, deciden abortar por segunda vez el proyecto Tierra y se marcharon en su gigantesca nave.

La creación de los Sunkies

Gadreel nombre arameo que significa "Dios es quien me ayuda" era un ser extraterrestre que se había unido en secreto a Luzbel, y siéndole fiel a sus intereses, buscó la forma de boicotear el programa induciendo a los primeros seres humanos a usar estas plantas prohibidas. Esta escena protagonizada por el Elohim, va de la mano con los conceptos que esgrime la "angelología", donde se le describe como "la Serpiente del Jardín del Edén".


Tiempo después, cuando el resto de los Ingenieros Genéticos se entera de lo que había hecho, Gadreel es abandonado en nuestro mundo, en una especie de prisión subterránea de la cual no saldría hasta que sus compañeros volviesen por él al ver que comprendió su error. Y así fue.

Durante este período, Gadreel, con la intención de enmendar su equivocación, "crea" una raza de criaturas humanoides, los "sunkies", como iniciativa paralela a la humana, que viven en el interior del planeta y cuya importancia actual radica en que son ellos los principales moradores del mundo subterráneo. Los Sunkies formarían parte de una esquiva humanidad intraterrestre cuyo rol explicaremos líneas más adelante.


Una vez que los Ingenieros Genéticos se marcharon con Gadreel, dejaron a su suerte a estos seres o grupos de Adanes y Evas que, prontamente, se hibridarían con otros seres que ya se hallaban dispersos en diferentes regiones de la Tierra.

De esta manera comenzaría aquello que denominamos "el origen de las razas".

Esta dinámica de crecimiento espontáneo de la humanidad impredecible motivaría a retomar con mayor fuerza el Proyecto-Tierra, a pesar de todas las vicisitudes.

Ello era importante, por cuanto los otros tres planetas UR recordemos que ya cuatro se habían destruido debido a su inestabilidad habían sido definitivamente abandonados al ver que en ellos se produjo una peligrosísima dependencia a los Vigilantes extraterrestres.

Esta primera raza, originaria del planeta, la base de todo, es lo que se conoce como la Humanidad Lemuriana.


LA REBELIÓN DE SATANAEL


CAPITULO 10


La influencia del ser ultraterrestre Luzbel, había puesto en peligro el Proyecto-Tierra al involucrar a Gadreel en una acción de alto riesgo. Y aquí no acabarían los esfuerzos de esta entidad del Universo Mental que procuraba sabotear el desarrollo del Plan Cósmico.

El próximo blanco sería Satanael, Vigilante extraterrestre de la estrella Rigel, en la Constela ción de Orión.

Satanael era un elevado Maestro de Orión. El había contribuido a establecer la paz en aquella región del Universo luego de la llamada "Guerra Antigua", que involucró a 33 civilizaciones extraterrestres.

Esta guerra espacial, donde los seres de Orión y de la estre lla Antares (Constelación del Escorpión) fueron los opuestos líderes del enfrentamiento, se suscitó debido a una acción "ilegal" de los seres de Antares al tomar muestras de la Gran Nebulosa de Orión para el estudio de las fuentes de vida.

Los oriones, enojados por haberse realizado esto sin la aprobación previa de ellos, decidieron echar, violentamente, a los visitantes.

Esta guerra, que desencadenó inclusive la destrucción de mundos enteros, pudo ser peor si Satanael no hubiese logrado convencer a ambos Consejos Regentes de Orión y Antares especialmente este último en detener los enfrentamientos e instaurar la paz.

Es necesario conocer todo esto para saber quién era Satanael antes que fuera influenciado por una oscura maniobra del Ultraterrestre Luzbel.

Luzbel supo convencer a Satanael el antiguo General de los Vigilantes de Orión en aquella Guerra Antigua que la humanidad de la Tierra era una "civilización prohibida", dotada de un libre albedrío que los oriones no poseían; además, y por si fuera poco, que los seres humanos éramos sus "descendientes", al provenir de los primeros patrones de vida que fueron sembra dos con moléculas orgánicas de la Gran Nebulosa de Orión.

El levantamiento de Rigel

Las ideas y "filosofía" de Luzbel, llenaron de envidia y celos a Satanael hacia a la humanidad de la Tierra, al punto de nublarlo y hacerle simpatizar con el "boicot" del Ultraterrestre.

Los oscuros argumentos del Helell, polarizarían al Vigilante extraterrestre, quien se convertiría en su leal seguidor, y uno de los principales protagonistas de la saga del Plan Cósmico.

Satanael finalmente encabezaría una insurrección en Orión. Una postura que se transformaría en una suerte de "Guerra Civil" que pudo ser cósmica, por cuanto diversas civilizaciones extra terrestres se vieron confundidas y tentadas en participar de la rebelión cuando vieron que ésta era dirigida por uno de los más emblemáticos Vigilantes de de este sector estelar.

Obviamente, Luzbel sabía hacia quién apuntar. Si lograba integrar a Satanael en su causa, era predecible que otros seres y civilizaciones extraterrestres, se vieran arrastrados.

El Plan Cósmico señalaba a dos civilizaciones extraterrestres para vigilar nuestro planeta una vez retomado el proyecto luego de la oportuna intervención de los Ingenieros Genéticos.

Estas dos civilizaciones eran los oriones y los pleyadianos. Empero, como se había producido la rebelión de un sector de los oriones bajo la figura de Satanael quien iba a ser, precisamen te, el jefe del proyecto Orión para vigilar la Tierra , la Confederación Galáctica dispuso reem plazarlos por seres de la estrella Sirio, ubicada a 8,6 años luz, en la Constelación del Can May or.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...